Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Internet

Pagos para navegar no Orkut

A febre das redes de relacionamento fez surgir o analista de mídia social, cuja missão é verificar o desempenho de marcas e empresas na web

  • Breno Baldrati
5 horas é o tempo gasto, em média, pelo internauta brasileiro nas redes sociais todos os meses. Segundo o estudo da consultoria Nielsen, 86% dos usuários do país frequentam esses sites |
5 horas é o tempo gasto, em média, pelo internauta brasileiro nas redes sociais todos os meses. Segundo o estudo da consultoria Nielsen, 86% dos usuários do país frequentam esses sites
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A necessidade das empresas em influenciar o debate sobre suas marcas nas redes sociais abriu espaço para o surgimento de um novo profissional: o analista de mídia social. Oriundos principalmente dos cursos de comunicação, eles atuam na web produzindo e distribuindo conteúdo, conversando com clientes e monitorando o que é dito sobre as empresas para as quais atuam.

A jornalista Frances Baras é uma que entrou nesse mercado. Ela começou a trabalhar como especialista em redes sociais há 7 meses na Magic Web Design, empresa curitibana que desenvolve soluções nas áreas de internet e multimídia. Entre as contas da agência, estão empresas como Trainer Assessoria Esportiva, Jasmine Alimentos e Vimo Vídeo Foto, que terceirizam o serviço de mídia social para a Magic. “O trabalho consiste em cuidar das contas dessas empresas nas redes sociais, mas também vai bem além disso. Discutimos temas que podem ser usados nos blogs dos clientes e conversamos com o pessoal da área de otimização para publicar o conteúdo de maneira a dar o máximo de visualização para a marca”, conta ela, que muitas vezes também atua como “ponte” entre consumidor e empresa. “Monitoramos o que está sendo dito e repassamos as dúvidas aos departamentos específicos. Depois, damos o feedback ao usuário.”

Outras empresas optam por “internalizar” o funcionário, como O Boticário. A fabricante de cosméticos conta com um profissional exclusivamente dedicado às redes sociais, mais um grupo de suporte de 10 pessoas para monitorar a web. “O profissional é responsável por avaliar e monitorar o movimento das redes sociais com relação à marca Boticário e aos produtos. O trabalho também visa identificar oportunidades para desenvolver ações estratégicas, estreitar relacionamento com o consumidor, difundir conteúdo de lançamentos, e ainda, obter retorno do consumidor em relação a produtos do Boticário”, diz Renato Vertemati, coordenador de Serviços de Marketing do Boticário.

Mercado

“Esse é um mercado gigantesco, com muito potencial”, diz Joyce Jane, CEO do iDigo – Núcleo de Inteligência Digital, que oferece capacitação em novas tecnologias, com foco no universo corporativo. O Brasil, segundo estudo feito pela consultoria Nielsen, é o país mais conectado em redes sociais. Mais de 85% dos usuários brasileiros passam em média cinco horas por mês nesses sites.

“A consolidação da voz do consumidor faz com que as empresas tenham de se adaptar. O consumidor eliminou o intermediário. Ele não quer mais esperar a boa vontade de um SAC. O pessoal da nova geração é cada vez mais digitalizado, eles gostam e atuam nas rede sociais, e esse movimento só vai se fortalecer”, afirma Joyce.

Para ela, quem quer entrar nesse mercado precisa entender que a atualização e a “reciclagem” profissional é constante. “É preciso se manter o tempo todo um grande estudioso dessa nova comunicação e tem de ser antenado no que está acontecendo. As redes sociais são um caminho que evolui numa rapidez absurda, e a produção de conhecimento na área, com novas plataformas e ferramentas para interagir, é enorme. Então esse profissional precisa ser humilde e reconhecer que não vai estar pronto nunca. É uma atualização constante”, diz.

Entender os mecanismos para aumentar a audiência dos clientes é a dica de Antonio Borba, diretor comercial da Magic Web Design. Segundo ele, as empresas buscam um analista de rede social especialmente para aumentar sua influência nas ferramentas de busca. “As empresas querem maior visibilidade no Google. O analista precisa saber espalhar o nome da marca, aumentando sua relevância.”

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE