Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

Carreira

Menina de sete anos pede emprego ao Google e recebe resposta de executivo

CEO da empresa diz esperar que ela envie o currículo quando terminar a escola

  • Agência O Globo
Carta de executivo do Google respondendo ao pedido de emprego da menina de 7 anos. | Reprodução
Carta de executivo do Google respondendo ao pedido de emprego da menina de 7 anos. Reprodução
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Uma garotinha de sete anos de Hereford, na Inglaterra, decidiu pedir uma vaga na Google escrevendo uma carta para a empresa. E, para sua surpresa, o próprio diretor executivo da companhia, Sundar Pichai, respondeu à menina.

Na carta, Chloe Bridgewater fala de suas habilidades com o computador e seu interesse em trabalhar em um lugar que ela pode “sentar em pufes e descer em escorregadores”.

O texto, inicialmente publicada pelo site Business Insider, traz os motivos para contratá-la. Chloe conta na carta que tem experiência no uso de tablets, em jogos com robôs e também em natação, soletrar, ler e somar.

Para quem duvidar, ela ainda dá referências que comprovam as habilidades: “Meus professores dizem à minha mãe e ao meu pai que eu sou muito boa na aula”, garante a garotinha na carta.

“Meu pai me disse que se eu continuar a ser boa e a aprender as coisas, um dia eu serei capaz de ter um emprego no Google”, escreveu Chloe, acrescentando que ela não sabe o que é um currículo, mas que espera que a letra seja o bastante, por ora. “Obrigada por ler a minha carta, eu só mandei uma outra carta e ela foi para o Papai Noel”.

No LinkedIn, o paí o da menina, Andy Bridgewater, contou que ela recebeu a resposta do diretor executivo da Google no domingo. O post do pai na rede social para profissionais acabou se tornando viral.

“Eu acredito que se você continuar dando duro e seguindo seus sonhos, você pode fazer tudo aquilo a que se dispuser — de trabalhar na Google a nadar nas Olimpíadas!”. E acrescenta que quer receber o currículo dela quando ela terminar a escola

O pai explicou no post que a filha perdeu a confiança após um acidente de carro há alguns anos e que a carta foi um estímulo muito necessário à confiança de Chloe.

“Ela agora está ainda mais ansiosa para ir bem na escola e trabalhar para a Google”, acrescentou ele na publicação no LinkedIn e conclui:

“Não posso agradecer suficientemente a uma pessoa tão ocupada que arranja tempo para tornar o sonho de uma garotinha um pouquinho mais real, embora não completamente seguro de que ela esteja totalmente ciente de que será necessário mais do que pilotar karts e dormir em cabines para entrar para a Google!”.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE