Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

Acesso ao ensino

Anúncio do novo Fies vem acompanhado de crítica à irresponsabilidade fiscal do PT

Financiamento está sendo reformulado, informou Mendonça Filho; ministro disse que a gestão petista deixou um rombo de R$ 32 bilhões e não investiu o suficiente na educação básica

  • BRASÍLIA
  • Estadão Conteúdo Web
O ministro disse que o “novo Fies”, como chamou o programa, vai focar na sustentabilidade do investimento . | Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O ministro disse que o “novo Fies”, como chamou o programa, vai focar na sustentabilidade do investimento . Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou ontem a reformulação do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Sem entrar em detalhes sobre a mudança, o ministro disse que busca ampliar o financiamento de forma sustentável.

Mendonça aproveitou a ocasião para criticar a condução do PT na pasta de Educação. De acordo com ele, o partido deixou uma dívida de R$ 32 bilhões no Fies e não fez o investimento necessário na educação básica.

“O orçamento do MEC no primeiro ano de governo Temer foi ampliado, diferentemente da tese que foi propagada de que, com o teto do gasto, nós teríamos um impacto negativo no orçamento da educação. Foi o contrário, foi positivo. Vamos manter uma política que fortaleça o investimento em educação, priorizando a educação básica, que infelizmente foi pouco valorizada nos últimos anos.”

O ministro disse que o “novo Fies”, como chamou o programa, serve para aperfeiçoar o modelo anterior e terá foco na sustentabilidade do investimento. Por isso, a reformulação da proposta tem sido acompanhada pelo Ministério da Fazenda. “Temos discutido de forma intensa e aprofundado com a Fazenda algumas políticas públicas que possam aumentar a oferta de financiamento equilibrado, sem produzir rombos ou buracos para o contribuinte”, disse.

“Em poucas semanas vamos apresentar. Não posso adiantar as medidas que serão tomadas, mas quero assegurar que o direito dos estudantes ao financiamento educacional será preservado. Todas as medidas serão no sentido de valorizar e fortalecer o foco do programa para os mais pobres”, afirmou.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Educação

PUBLICIDADE