Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

facebook

Cantadas e desabafos: páginas “Spotted” viram diário anônimo de universitários

Criadas com propósito de impulsionar flertes entre universitários, páginas mostram potencial canal de fórum de discussões do cotidiano

  • Abinoan Santiago, especial para a Gazeta do Povo
 |
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O que era apenas para ser mais um canal de envio de correios amorosos anônimos pelo Facebook acabou virando um fórum de discussões e desabafos sobre a vida de universitário.

As páginas “Spotted” são um fórum onde a única regra é o anonimato. Praticamente todas as grandes universidades têm a sua versão. A busca pela conquista pelos corações estudantis é o tema principal, mas não o único. 

A palavra inglesa em tradução livre significa “marcado”. A inspiração veio da Europa, onde páginas surgidas em 2012 publicavam flagras curiosos nos metrôs.   


"Queria muito agradecer por você existir, Spotted! Conheci meu atual namorado através da página e estamos com planos para casar! Muito obrigada mesmo <3" - Hahaha meus parabéns! Posso participar do casamento?

Publicado por Spotted UFRJ em Sexta, 18 de setembro de 2015

As cantadas virtuais são as mensagens mais comuns, principalmente entre alunos que se veem nas universidades, mas que não interagem ou não se conhecem pelo nome. Valem fotos e descrições pessoais. Com sorte, algum amigo em comum vai identificar a pessoa que, se tiver interesse, pode procurar a página para fazer contato. É um correio-elegante contemporâneo.  

Um exemplo: “Era por volta de meio dia de hoje, pela rua da vila dos diretórios, que do nada uma pessoa fez eu esquecer que estava com uma fome de passar mal. A princesa estava de camiseta curta com estampa de flores, calça justa preta, tênis preto, a mochila estava bem cheia e era colorida, cabelos longos castanhos e caminhava na companhia de uma amiga e um amigo. Deixa eu saber quem é você, preciso te mostrar um poema”, publicou um anônimo na página da PUC-Rio, que tem 41 mil seguidores. 

“Na maioria dos casos, as pessoas têm medo de se aproximar, ainda mais num ambiente de estudos”, explica um dos adminstradores da “Spotted PUC-Rio”.

O canal virtual, no entanto, vai além dos flertes. Em alguns casos, o espaço viram fórum de debates que transbordam a proposta inicial da página.  


Comida do RU Ta tipo kinder ovo ...cada garfada uma surpresa :/ Spotted: UFAC comenta: isso é suplemento proteico filha! :p

Publicado por Spotted: UFAC em Sexta, 24 de abril de 2015

 “Na boa, acho que a noção de cidadania dos alunos da PUC está escorrendo pelo ralo! Na quinta-feira, você rapaz legal com uma mochila da jansport militar com um chaveiro do A a Z chamou pelo menos 5 amiguinhos pra furar a fila, enquanto a gente, os palhaços, ficamos até debaixo de sol. Obviamente, fui a única a reclamar”, reclamou uma estudante, também da PUC-Rio, acompanhada por comentários de apoio ao desabafo.  

Casos mais sérios também ganham espaço. Na página “spotted”, da Universidade Federal de Goiás (UFG), um estudante se mostrou indignado com um episódio de desrespeito com as faxineiras do local.  


Spotted, tenho uma dúvida mortal: sou calouro de História e tbm sou PM, mas se eu for pra UFMA com minha camisa do Bolsonaro, serei hostilizado?!

Publicado por Spotted UFMA em Terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

"Eu me pergunto a onde o nosso país vai parar, sendo que até mesmo dentro de umas melhores redes ensinos existe preconceito, o que é mais preocupante é falta de humildade, e até mesmo caráter de um ser que consegue, ter atitudes repugnantes como essa”, criticou.  

Na “Spotted UFG” (19 mil seguidores) também há críticas sobre o comportamento dos alunos no restaurante universitário - outro tema onipresente nas páginas Spotted: “Terminou de comer no RU, pegue sua bandeja e vaza”, escreveu um acadêmico. 

Também na página da UFG, uma estudante desabafou sobre a indiscrição de um “ficante”: “Infelizmente vivemos em uma sociedade machista, enfim fiquei com um carinha ai e falei pra ele fique só entre nós, dois dias depois comentou com um amiguinho dele ,ai quem virou motivo de piadinha ,a mona aqui, e o cara o pegador (sic)”.


#7147 - Sei que é normal chegar na universidade com o crachá do TJ no pescoço, ok as vezes não deu tempo de tirar. Mas passar a aula inteira com o crachá já é demais. Parem de passar vergonha pfvr

Publicado por Spotted UFPR - Santos Andrade em Domingo, 8 de outubro de 2017


Esses tipos de apontamentos críticos fazem parte da página da UFG, segundo comenta uma das quatro administradoras: “Existem outros tipos de spotted [além dos amorosos], porém a universidade nunca se manifestou sobre nossas postagens especificamente”. 

Na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), uma das maiores instituições do Nordeste, a página reúne mais de 4 mil seguidores. 

Também lá, o fórum se transformou em um espaço livre de classificados.

“Recentemente eu desenvolvi um aplicativo que tem como objetivo contribuir para segurança publica do jovem universitário. [...] Eu gostaria de levar a ideia para UFPE mas precisaria de 8 voluntários para ficarem tomando conta do APP”, publicou um internauta, prontamente atendido pelos universitários. 

Na página da UFPE, além dos flertes e críticas sociais, também há espaço para acolhimento. Recentemente, os administradores aderiram a campanha “Setembro Amarelo”. Eles criaram uma grupo no próprio Facebook colocando em prática a proposta de auxiliar universitários que possam estar passando por problemas psicológicos, principalmente a depressão. 

“Todos sabemos que é grande entre os jovens de hoje problemas psicológicos como depressão, fobias, síndromes e outros. Problemas muitas vezes causados até pela pressão da rotina desgastante de estudos da universidade. Muitos alunos da UFPE passam por isso e precisamos fazer algo para ajudar”, disse um dos administradores da página.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Notícias sobre Educação

  1.  |

    Normas técnicas

    Regras da ABNT: veja as normas para monografias e trabalhos acadêmicos

  2. Crianças de escola na província de Montreal | Reprodução / Montreal School Board

    exemplo

    Por que o Canadá tem um dos melhores modelos educacionais do mundo?

  3. A maioria dos programas de doutorado não estão preocupados com o que acontece com os estudantes depois que eles se formam. | Pixabay.

    academia

    Especialização em humanas não prepara para o mercado de trabalho

PUBLICIDADE