Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Educação

Fechar
PUBLICIDADE

Preparação

Crise da imigração, reforma do ensino médio, Trump: os temas cotados para o vestibular 2017

Dica é para o estudante não cair na armadilha das informações sem procedência nas mídias sociais e ficar atento a sites confiáveis de notícia

 | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
Jonathan Campos/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Algumas universidades ainda nem encerraram seus processos seletivos, mas muitos estudantes já estão de olho nos vestibulares de Inverno e de Verão de 2017. Para estes jovens, a boa notícia é que já é possível apontar temas quentes, com potencial para atrair a atenção dos elaboradores das provas, o que pode garantir alguma vantagem para quem começa a se preparar desde já para ver seu nome na lista dos aprovados.

LEIA TAMBÉM: Mudanças no Enem devem ocorrer apenas em 2019

“O que os vestibulares costumam perguntar reflete um pouco os grandes acontecimentos mundiais e nacionais. Assim, desde o começo do ano vamos chamando a atenção dos alunos para que pesquisem e guardem informações sobre eles”, explica Daniel Medeiros, professor de História do Curso Positivo.

Neste sentido, a dica do professor é para que os estudantes busquem informações em fontes confiáveis (como grandes jornais, revistas e portais) e fujam de conteúdos partidarizados ou sem fonte reconhecida, que costumam ser muito compartilhados nas redes sociais.

Mais do que se informar sobre os fatos recentes, Medeiros lembra que os alunos devem ficar atentos às relações que podem ser feitas entre eles e eventos do passado, o que também costuma ser trabalhado nos vestibulares.

“Ainda é preciso que o estudante tenha confiança e organização. Com estes dois ingredientes o processo [de estudo] acontece”, acrescenta Marcelo Favaro, gestor do Bom Jesus Centro.

Confira as apostas dos professores sobre os temas “quentes” para os vestibulares 2017/2018:

Reforma Protestante

Em 2017, a Reforma Protestante completa 500 anos. O movimento de cunho religioso marcou a insatisfação em relação a posicionamentos da Igreja Católica, em especial à venda de indulgências, a partir da apresentação das 95 teses de Martinho Lutero. Para Favaro, a data é importante pois, a partir dela, é possível aos vestibulares relacionarem o tema às recentes propostas de reunificação das igrejas Católica e Ortodoxa defendidas pelo papa Francisco. O tema também pode ser cobrado em perguntas específicas História, abordando seu contexto histórico e motivações políticas e econômicas.

Processos migratórios

Depois da crise migratória na Europa, a proposta do presidente americano Donald Trump de construir um muro na fronteira do Estados Unidos com o México é outro fato que deve fazer com que o tema da imigração continue como uma forte aposta para os vestibulares deste ano. “O processo migratório é um dos principais temas do debate eleitoral na França, e ele é retroalimentado por esta proposta da construção do muro”, explica Medeiros. Assim, diversas questões podem ser exploradas a partir do tema, como a reação dos outros países em relação à postura americana, como acrescenta Favaro.

Doenças “extintas”

O retorno de doenças que estavam controladas no Brasil, como a sífilis e a febre amarela, também estão entre as apostas dos professores. Estes temas podem ser abordados nas provas de Química e/ou Biologia, em especial em questões que envolvam a saúde pública e os fatores que têm motivado a volta dessas doenças.

Onda conservadora

A “onda conservadora” que ganha fôlego não apenas no Brasil, mas também nos Estados Unidos e nos países europeus, é um dos temas que tem potencial para sensibilizar os elaboradores das provas, como lembra Medeiros. “Temos o fenômeno Trump e as eleições na França com perspectiva de vitória conservadora. Esta discussão deve estar em pauta durante o ano e aparecer nos vestibulares”, projeta. Para Favaro, o tema também permite relações com eventos do passado, como os movimentos totalitários que fizeram eclodir a Segunda Guerra Mundial.

Carlos Drummond de Andrade

Outra data que completa aniversário em 2017 é a morte do poeta Carlos Drummond de Andrade. Participante do movimento modernista brasileiro, Drummond é um dos poetas mais influentes da literatura brasileira. Além de aparecer nas questões desta área, o escritor pode vir a ser homenageado tendo alguma de suas obras incluídas na lista de livros cobrados pelos vestibulares em 2017, como lembra Medeiros.

Reforma do ensino médio

Polêmica, a sanção da lei que trata da reforma do ensino médio é uma das apostas do professor Medeiros para a redação. “O Brasil ocupa os últimos lugares nas avaliações internacionais que tratam da educação, o que faz com que ela seja uma temática razoável para ser discutida na redação. O fato de a reforma ter sido aprovada não irá reduzir a polêmica em torno dela, uma vez que ainda haverá fases para sua implementação”, aponta. Outra aposta do professor trata da apropriação cultural, principalmente em virtude dos fatos envolvendo discussões sobre o tema que viralizaram recentemente nas redes sociais.

Samba

Ainda dentro da cultura, o samba é outra temática que pode vir a aparecer nas provas. Isso porque, além da comemoração do centenário do ritmo no final do ano passado, a editora Companhia das Letras prepara o lançamento de uma trilogia sobre a história do samba para 2017. “Isso faz com que ele possa ser um bom tema”, explica Medeiros.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Educação

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais