Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

polêmica

Professor expulsa da sala de aula aluno que apoia Bolsonaro

O caso ocorreu em uma escola pública de Fortaleza (CE), e a denúncia foi feita por meio de vídeos em redes sociais

  • Ricardo Prado, especial para a Gazeta do Povo
Caso ocorreu na última quarta-feira (11), na EEM Professor Otávio Terceiro de Farias, em Fortaleza (CE). | Reprodução/Facebook.
Caso ocorreu na última quarta-feira (11), na EEM Professor Otávio Terceiro de Farias, em Fortaleza (CE). Reprodução/Facebook.
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Um professor de uma escola pública em Fortaleza (CE) foi filmado hostilizando alunos eleitores de Jair Bolsonaro. O docente também tentou fazê-los “mudar de ideia” sobre a posição política.  

O caso ocorreu na última quarta-feira (11), na EEM Professor Otávio Terceiro de Farias, em Fortaleza (CE). O professor leciona História e Sociologia. A denúncia foi feita por meio de vídeos postados no Facebook e compartilhados na rede social.

LEIA MAIS: Visita a acampamento pró-Lula garante horas complementares na UFPR

Em breve nota enviada à Gazeta do Povo, a Secretaria de Educação (Seduc) confirmou que está “apurando o ocorrido para tomar as devidas providências junto à escola”. 

Controvérsia 

Durante a aula, o professor perguntou aos alunos quem pretendia votar em Jair Bolsonaro. Alguns estudantes responderam afirmativamente e então o professor afirmou ter um vídeo que os faria “mudarem de ideia”. 

Em seguida, um jovem se opôs ao professor, que afirmou que o estudante seria vítima de mentiras de um “policial imbecil” ou  “do pastorzinho vagabundo de sua igreja”. 

LEIA TAMBÉM: Haddad na UFPR: bocejos, críticas ao “neoliberalismo” e “genocídio”

Já em outro vídeo, o professor expulsa o aluno da sala. De acordo com comentários na postagem, o professor teria dito que o aluno seria “o primeiro negro a morrer” se votasse em Jair Bolsonaro. A Gazeta do Povo optou por não publicar o vídeo para não expor as crianças envolvidas no caso.

Repercussão

Gazeta do Povo tentou entrar em contato com o deputado Jair Bolsonaro, mas não ele não retornou as ligações. 


o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Educação

PUBLICIDADE