Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

protagonismo

Projeto ensina democracia para crianças na prática

Criado em 1970, projeto “Cidade Mirim” busca ensinar política e cidadania e, ao mesmo tempo, une comunidade e escola

  • Luiz Kozak, especial para a Gazeta do Povo
O pequeno município está inserido na sede do Colégio Opet, no bairro Bom Retiro. | Guilherme Pupo
O pequeno município está inserido na sede do Colégio Opet, no bairro Bom Retiro. Guilherme Pupo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Uma minicidade em que alunos do ensino fundamental participem de decisões políticas e aprendam conceitos de cidadania, política, economia e convívio social, sendo os protagonistas da administração pública do pequeno ‘município’. 

Esse foi o projeto idealizado pelo educador Nei Lobo, em 1967, quando surgiu o primeiro esboço da ‘Cidade Mirim’, programa que busca introduzir estudantes a princípios básicos da vida adulta de forma prática e lúdica.

LEIA TAMBÉM: Baixa qualidade da educação contribui para aumento da violência e corrupção

Professor do antigo Colégio Lins de Vasconcellos, atual Colégio Opet, Lobo deu forma ao seu plano em 1970, criando um pequeno centro de aprendizagem que simulasse uma sociedade fictícia, gerida por crianças, em que fossem necessários todos os conhecimentos trabalhados em sala de aula para gerir aspectos como trânsito, sistema monetário e mecanismo eleitoral. 

A proposta também previa eleições em que alunos de sete a dez anos se candidatassem aos cargos dos poderes Legislativo e Executivo, elaborando planos de governo e escolhendo seus candidatos em eleições anuais. 

Há quarenta e cinco anos essa prática vem sendo exercida na escola, motivo de orgulho da Diretora do Ensino Básico da instituição, Salete Spitzner. “É um dos grandes diferenciais do Opet. Tentamos trazer para as crianças essa oportunidade de gerenciar a Cidade Mirim e vivenciar os problemas e soluções de uma sociedade”, conta. 

 A Cidade Mirim 

“Procuramos retratar todo o processo político e administrativo dentro desse complexo: desde as eleições, com o material de campanha, como santinhos e panfletos, até o mandato dos vereadores mirins eleitos, que apresentam propostas durante a campanha e que precisam cumprir 100% delas durante o mandato de um ano”, explica a coordenadora da Cidade Mirim, a professora Santina Brandelize. 

O pequeno município está inserido na sede do Colégio Opet, no bairro Bom Retiro. Dentro da cidade, existem ruas sinalizadas e semáforos, além de edifícios reservados para a Prefeitura, Câmara de Vereadores, Fórum, Centro Comercial, Banco, Rádio, Posto de Saúde, Bosque, Centro Cultural e Brinquedoteca.

LEIA MAIS: Ato de “colar” é cultural e mostra falência do sistema educacional

“Damos aos gestores uma cota orçamentária. Dentro dessa estimativa, eles devem realizar ações que multipliquem o dinheiro em caixa. Durante as sessões no Fórum, por exemplo, os vereadores também discutem como o dinheiro deve ser gasto e votam em projetos de lei sugeridos por alunos e colegas parlamentares”, acrescenta Santina. 

Em novembro de 2017, um prefeito, um vice e treze vereadores foram eleitos após dois dias de eleições para o mandato de 2018. 

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2018/04/05/Educacao/Imagens/Cortadas/Cidade Mirim II-ID000002-1200x800@GP-Web.jpg
Em novembro de 2017, um prefeito, um vice e treze vereadores foram eleitos após dois dias de eleições para o mandato de 2018.Guilherme Pupo

Cerimônia de posse 

Na última terça-feira (3) foi realizada a cerimônia de posse dos novos governantes da Cidade Mirim. O prefeito eleito, Luiz Otávio Ferreira, recebeu o cargo da ex-gestora Sophia Zanatta, eleita em 2016. 

“Foi uma experiência muito diferente. Discutíamos sobre as propostas de lei, trabalhávamos em equipe, participávamos também de congressos da Unesco e realizamos o Dia da Família na escola”, conta Sophia, que hoje é estudante do Colégio Militar de Curitiba. 

“Acredito que essa experiência me ajudou a me preparar para ser aprovada na prova do CMC, que era meu grande sonho. Espero que o Luiz Otávio cuide bem da minha faixa”, brinca. 

Também participaram do evento os vereadores de Curitiba Sabino Picolo (DEM), Katia Dittrich (SD), Maria Leticia (PV) e Mauro Bobato (PODE), responsáveis por entregar os diplomas homologados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná. 

“Vocês devem dar o melhor de si nesse cargo. O futuro de Curitiba está nas suas e nas nossas mãos. Vamos juntos construir uma cidade melhor”, discursou Sabino Picolo durante a solenidade. 

O prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) não pôde comparecer ao evento, mas mandou uma carta parabenizando os novos políticos mirins. Na semana passada, Greca recebeu em seu gabinete o prefeito mirim eleito Luiz Otávio e seu vice, Murilo Sabatin. 

“As duas propostas de campanha que serão cumpridas no meu governo são: organizar encontros reunindo pais e alunos para relembrar brincadeiras antigas e organizar arrecadações de materiais de higiene para doações”, afirmou, orgulhoso, Luiz Otávio, o prefeito mirim empossado.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Educação

PUBLICIDADE