Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Profissão

Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia: entre células e fórmulas

Unindo conhecimentos de áreas diferentes, o curso forma um profissional polivalente

  • Elisa Lopes, especial para a Gazeta do Povo
As engenheiras Camila, Lizian e Kátia: o estágio rendeu a vaga na multinacional |
As engenheiras Camila, Lizian e Kátia: o estágio rendeu a vaga na multinacional
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O aluno que decidir cursar Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia precisa estar preparado. São anos de muita matemática, química, física e biologia. “É preciso gostar de cálculos. Antes de mais nada, o curso é uma Engenharia”, explica Jane Marlei Boeira, coordenadora do curso da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), em Novo Hamburgo. No Paraná, a única que oferta a graduação é Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Adenise Lorenci Woiciechowski, vice-coordenadora do curso da UFPR, conta que um engenheiro de bioprocessos e biotecnologia é um profissional de indústria que combina em sua formação as habilidades do engenheiro com as do biologista. É formado para projetar, supervisionar a construção, operar e otimizar um processo produtivo industrial bem típico, o bioprocesso.

“Este processo em que ele pode atuar é dividido em duas categorias básicas. Na primeira, a matéria prima processada, formada pelo carbono verde renovável (produzido por fotossíntese), é transformada em um produto por meio de processo fermentativo. Na segunda, o agente da transformação da matéria prima é uma célula viva ou parte dela (um microrganismo, uma enzima, etc)”, explica a professora.

O curso surgiu, essencialmente, da necessidade de um profissional que unisse a engenharia e a biologia. A biotecnologia é, então, o uso desses organismos vivos (ou suas células e moléculas) para a produção de substâncias e a criação de produtos comercializáveis. Na UERGS –que atua em cinco polos diferentes, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Novo Hamburgo, Santana do Livramento e Santa Cruz do Sul – o enfoque é o ambiental. “O aluno pode trabalhar em empresas de alimentos ou empresas que atuem com tratamento de resíduos, voltadas para o meio ambiente”, conta coordenadora Jane Boeira.

Mercado

O mercado de trabalho vem se firmando com a instalação de multinacionais no país e com o crescimento econômico. São áreas na indústria de alimentos e bebidas, vacinas, produção de biomoléculas, enzimas, meio ambiente, alcooleiras, além da área de pesquisa e desenvolvimento.

Camila Lisboa, de 27 anos, Kátia Gobbo, 26, e João Henrique No­­va­­kovich, 27, trabalham juntos na NovoZymes, multinacional dinamarquesa de produção de enzimas industriais instalada em Curitiba. Camila conta que eles entraram pelo programa de estágio e foram contratados em seguida. “Comecei como estagiária em 2005. Em 2006 me formei e fui contratada. Já tenho colegas em outros estados, como Minas Gerais e São Paulo, e uma colega que está cursando mestrado na Arábia Saudita”. Além dos três, há na empresa estagiários e outros recém- formados em cargos de pesquisa e na área comercial.

Ficha TécnicaConheça mais sobre a carreira e a graduação:

Onde estudarSegundo o Ministério da Educação (MEC), o curso de graduação é ofertado em apenas uma instituição do estado, a Universidade Federal do Paraná (UFPR).

DisciplinasMicrobiologia geral (1º período), Programação de Computadores (2º), Fundamentos de Química Analítica Aplicada À Biotecnologia I (3º), Estatística e Planejamento Experimental (4º), Engenharia Enzimática (5º), Matemática Aplicada a Biotecnologia I (6º), Vacinologia (7º), Biotecnologia Ambiental (8º), são algumas disciplinas da UFPR.

Duração do curso4 anos e meio

Outros custosSegundo a vice coordenadora do curso da UFPR, Adenise Lorenci Woiciechowski, um gasto extra incentivado pelos professores é com cursos de línguas. “Os estudantes vão precisar ler muitos periódicos e trabalhos em inglês”, explica.

MercadoA Biotecnologia é uma área em expansão e a cada ano surgem novas indústrias em busca de profissionais capacitados para trabalhar na geração de produtos e serviços para empresas de alimentos, fermentações, cosméticos, química fina, farmácia, agropecuária, entre outras.

Salários O salário inicial depende da carreira que o profissional vai seguir. A Petrobras, por exemplo, no último concurso, ofertou vaga para Profissional Júnior com Formação em Engenharia Ambiental (ou em qualquer Engenharia, com pós-graduação na área ambiental). O salário fixo era de R$ 3.940,16, com garantia de remuneração mínima de R$5.685,07. Há também programas de trainee, como o da Ambev realizado semestralmente e cujo salário inicial é de R$ 3,7 mil, fora os benefícios.

ConcorrênciaNa UFPR, a concorrência no último vestibular foi de 10 candidatos para cada uma das 90 vagas. A graduação tem aulas em período integral.

Outras opçõesA Universidade Tuiuti do Paraná oferece o Curso Superior de Tecnologia em Bioprocessos e Biotecnologia, com duração de seis meses. Há também cursos apenas de Biotecnologia, com grades curriculares diferentes. Fique atento na hora de escolher!

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Notícias sobre Educação

PUBLICIDADE