Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

Supremo

Marco Aurélio suspende por cinco dias ação no STF que pode tirar Lula da cadeia

Medida atende a pedido do novo advogado do PEN, que alegou precisar de tempo para estudar melhor a Ação Declaratória de Constitucionalidade que questiona a prisão em segunda instância

  • Brasília
  • Evandro Ébol
  • Atualizado em às
 | Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello atendeu a um pedido dos novos advogados do Partido Ecológico Nacional (PEN) e adiou por cinco dias a apreciação da Ação Declaratória De Constitucionalidade (ADC) da sigla, que questiona a prisão após condenação em segunda instância. O argumento da defesa, segundo o advogado Paulo Fernando Melo da Costa, é que os novos defensores do partido precisam conhecer melhor a ação.

Com a decisão desta terça-feira (10), fica para a semana que vem a discussão e possível votação no plenário do STF da medida cautelar que pode ou não livrar da cadeia condenados em dupla instância que ainda não tiveram todos os seus recursos julgados pela Justiça. Entre eles, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso no sábado (7) após o juiz Sergio Moro emitir uma ordem de prisão contra ele.

Leia também: Oposição faz obstrução na Câmara e quer pôr sobrenome Lula no painel de votação

“Considerada a notícia veiculada pelo requerente no sentido da substituição da representação processual, mediante a apresentação de instrumento de procuração, e presente a formalização de pedido certo e determinado, o acolhimento do que requerido revela-se medida adequada e razoável. Defiro o pedido de suspensão do processo, no estágio em que se encontra, pelo prazo assinalado”, disse o ministro do STF, em despacho.

Os advogados foram a Marco Aurélio, que é o relator da ADC, acompanhados de três deputados da bancada – Cabo Daciolo (RJ), Pastor Eurico (PE) e Walney Rocha (RJ) –, mas no momento da audiência eles retornaram para a Câmara para acompanhar as votações.

Leia também: Lula terá aparelho de ginástica e água gelada. Visitas só a partir de quinta-feira

Antes da audiência do novo advogado do PEN, o antigo defensor do partido, Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, esteve com Marco Aurélio pedindo o contrário, que mantivesse a apreciação. Mas não logrou êxito.

Na sexta-feira (6), o PEN destituiu Kakay como representante da sigla na ação em uma tentativa de barrar o andamento da ADC no Supremo e, na segunda-feira (9), constituiu os novos advogados do caso. Melo da Costa que retirar o pedido de liminar feito por Kakay que seria levado por Marco Aurélio para apreciação em plenário nesta quarta-feira (11).

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE