Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

patrimônio

Coritiba estuda vender CT e reforma milionária do Couto Pereira

  • Julio Filho
 | Hugo Harada/Gazeta do Povo
Hugo Harada/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O presidente do Coritiba, Samir Namur, espera que o Conselho Deliberativo aprove nos próximos meses a venda do terreno que o clube possui em Campina Grande do Sul. O mandatário planeja utilizar a verba da venda em melhorias no CT da Graciosa.

Leia também >> Coritiba x Atlético-GO ao vivo: saiba como assistir ao jogo na TV

Comprado em 2011 pelo então presidente Vilson Ribeiro de Andrade, por R$ 1,7 milhão, a propriedade seria transformada na casa do novo centro de treinamentos do Coxa. Seis anos depois, entretanto, o local sofre com o abandono do próprio Coritiba, conforme demonstrou reportagem da Gazeta do Povo em fevereiro deste ano.

Leia também >> Sob o olhar do novo técnico, Coxa recebe o Atlético-GO para evitar crise na Série B

“O CT de Campina Grande deveria ser vendido, para que investíssemos esse valor no CT da Graciosa. O contrário, infelizmente, hoje é inviável, porque construir todo um CT em Campina Grande custaria muito, um valor muito maior do que vale o CT da Graciosa”, explicou Namur, em entrevista à TV Coxa.

Leia também >> Coritiba espera definição do Fluminense e cogita retorno de Gladiador

O presidente defendeu a venda do terreno de Campina Grande em reunião recente do Deliberativo, mas admite que ainda há resistência interna no Alto da Glória. “Existe certa resistência em setores do Conselho, lembrando que o Conselho tem de autorizar essa venda”, explica.

“Mas é uma discussão que tende a avançar com a comissão de patrimônio e é possível que tenha uma novidade sobre isso nos próximos meses”, completou.

Leia também >> Após erros de avaliação, Coxa dará carta branca para Baptista indicar reforços

Patrocínio da Caixa e reformas no Couto Pereira

Namur também confirmou as dificuldades que o Coxa tem enfrentado para fechar patrocínio com a Caixa Econômica. O Coxa parcelou recentemente uma dívida de R$ 11 milhões de tributos em 60 vezes de R$ 155 mil para tentar se adequar às exigências do banco.

“O problema é que existem outras pendências, referentes a FGTS, que a Caixa quer que o clube regularize. O Coritiba entende que essas pendências já estão regularizadas, a Caixa entende que não”, explicou o cartola.

“Se não conseguirmos isso dentro do prazo teremos de reiniciar todas as negociações com a Caixa e isso pode efetivamente complicar a assinatura de contrato”, admitiu.

Já sobre o Couto Pereira, Namur revelou que o Coritiba gastará, somente em 2018, R$ 4 milhões em reformas estruturais emergenciais do estádio. Será conduzia uma reforma estrutural da curva de fundos, recuperação dos pisos e cadeiras do setor social e o laudo de estrutura do setor social. “E ainda vai ficar muito pra gente arrumar”, emendou.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE