Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

mercado

Revelação desprezada pelo Coritiba vira alvo de ‘gigantes‘ do futebol nacional

Zé Rafael deixou o Alviverde por apenas R$ 500 mil para atuar no Bahia. Meia é destaque do Tricolor baiano

  • Daniel Malucelli
Zé Rafael foi negociado pelo Coxa por apenas R$ 500 mil. | TIAGO CALDAS/ESTADÃO CONTEÚDO
Zé Rafael foi negociado pelo Coxa por apenas R$ 500 mil. TIAGO CALDAS/ESTADÃO CONTEÚDO
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O meia Zé Rafael, revelado pelo Coritiba e destaque do Bahia no Brasileirão, está sendo disputado por Corinthians, Santos e Palmeiras como reforço para 2018.

Zé Rafael não pertence mais ao Coxa e deixou o Alto da Glória magoado com a falta de oportunidades no time. No empate entre Coritiba e Bahia, pela 26.ª rodada do Brasileirão, o meia de 24 anos marcou um gol e comemorou provocando o ex-clube.

TABELA: Veja a classificação e os jogos do Brasileirão

“Eu tive duas boas passagens no Londrina. Mas as portas nunca foram abertas para mim [no Coxa]. Acho que foi uma resposta [o lance da comemoração]. Mas paciência, o futebol é assim”, desabafou Zé Rafael após a partida.

No início do ano, o Bahia pagou R$ 500 mil da multa para tirar o atleta do Coritiba com contrato até o fim de 2019. A título de comparação, o valor é equivalente a dois meses de salário do meia Anderson, que nem sequer foi relacionado para o confronto contra o Corinthians, quarta-feira (11), no Itaquerão.

A cláusula rescisória com o clube baiano não é informada, mas os gigantes paulistas estão dispostos a lutar pela contratação do versátil meio-campista. O Coxa ainda possui 30% dos direitos do jogador e será reembolsado em caso de uma futura negociação.

Natural de Ponta Grossa, Zé Rafael foi destaque das categorias de base coxa-branca. Ele também foi o pupilo do craque Alex, que elogiou o jovem e alertava sobre o potencial para assumir o meio de campo coritibano no futuro. Mas a trajetória de Zé Rafael no Coxa foi curta.

Em 2013, ele foi utilizado nove vezes, mas com poucos minutos e sempre saindo do banco de reservas. No ano seguinte, quando tudo indicava que o jogador teria uma sequência no Paranaense, foi pouco aproveitado até ser emprestado para o Novo Hamburgo.

Já em 2015, o cenário se repetiu. Zé Rafael não foi aproveitado no Estadual e foi emprestado para o Londrina para disputar a Série C. O meia foi um dos destaques da campanha do acesso do LEC. No ano seguinte, o Coxa negociou novamente por empréstimo o atleta com o Tubarão. Depois de outra temporada consistente no Londrina, Zé Rafael cansou de esperar a chance no Coritiba e quis ser negociado com o Bahia.

“Nós sabíamos que ele teria esse sucesso na Série A. O Zé Rafael nos ajudou muito nos dois anos que esteve aqui. Ele é muito consistente e nós não ficamos em 6.º lugar na Série B do ano passado à toa”, elogia Ocimar Bolicenho, diretor de futebol do Londrina.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE