Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Esportes

Fechar
PUBLICIDADE

Copa do Brasil

Coxa se classifica e chega a recorde nacional isolado

Com o 1 a 0 sobre o Caxias, Alviverde supera marca do Palmeiras de 1996 com a 22.° triunfo seguido e vai às quartas de final da Copa do Brasil

Ouça o gol da partida com a narração Edílson de Souza, da Rádio 98FM. |
Ouça o gol da partida com a narração Edílson de Souza, da Rádio 98FM.
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Coxa se classifica e chega a recorde nacional isolado

O quebrador de recordes chamado Coritiba 2011 chegou a mais uma marca extremamente significativa, dessa vez nacional. O Alvi­verde é, desde ontem, o time detentor do maior número de vitórias consecutivas da história do futebol profissional no país. A nova marca, de 22 jogos, foi alcançada após o triunfo sobre o Caxias, por 1 a 0, em Caxias do Sul, no confronto que classificou a equipe para as quartas de final da Copa do Brasil.

O Coritiba já havia igualado o recorde, até então pertencente ao Palmeiras de 1996, na vitória que garantiu o título paranaense sobre o rival Atlético. E a 22.ª vítima foi o time gaúcho, que até resistiu e apresentou dificuldades, mas acabou entrando para a história mesmo não querendo fazer parte dela.

No caminho, superou recordes locais: as 12 vitórias seguidas no Paranaense do Atlético de 2008 – já são 16 do Alviverde – e as 27 partidas de invencibilidade no Estadual, do próprio Coritiba, em 1973 e 1976/77, e do Atlético, em 1981/82 – marca que atualmente soma 32 jogos, somando as edições de 2010 e 2011.

A primeira das 22 vitórias consecutivas do time do Alto da Glória foi no dia 3 de fevereiro, quando goleou o Iraty por 5 a 0. Quase três meses depois, o responsável final pelo feito foi o zagueiro Emerson, que ontem desviou de cabeça para a rede após levantamento de Rafinha. Jogada exaustivamente ensaiada pelo técnico Marcelo Oliveira, que saiu do quase anonimato para o comando de uma equipe campeã e histórica, que não esperava tanto sucesso em tão pouco tempo.

“Era possível imaginar um trabalho intenso, consciente e o so­­nho de ser campeão paranaense. Em princípio [o recorde] não era o objetivo traçado, mas com as vitórias tínhamos esse sonho hoje [on­­tem], além de passar à outra fase”, disse o treinador, que preferiu dividir a conquista. “As vitórias foram consequência e fruto não só do trabalho do técnico e dos artistas, que são os jogadores, mas de um clube harmonizado como um todo.”

Nas quartas de final, o Coritiba enfrenta justamente o ex-detentor do recorde de vitórias seguidas, Palmeiras. A primeira partida será no estádio Couto Pereira, na próxima quinta-feira (6). Porém, antes do duelo com a equipe paulista, o Alviverde recebe o Cianorte no domingo, em jogo válido pela última rodada do Paranaense.

Fugindo um pouco do discurso de um jogo por vez, o meia Rafinha quer saber mesmo é do duelo pela competição nacional. “Agora já tem [como pensar só no Palmeiras] porque conquistamos o título paranaense. Tem o Cianorte, mas só vale a invencibilidade. A cabeça é toda no Palmeiras”, comentou o garçom alviverde, autor de mais uma assistência para gol ontem ao bater a falta que originou o gol de Emerson, e bateu o martelo do recorde.

Coxa irá de time misto domingo

Na última partida do primeiro turno do Paranaense, o Cianorte enfrentou o time reserva do Coritiba. E agora, no jogo derradeiro do Estadual, novamente a equipe do Norte terá pela frente o Alviverde mostrando seu lado B. Além de jogadores suspensos, casos de Lucas Mendes e Jonas, o técnico Marcelo Oliveira não poderá contar com Marcos Aurélio, lesionado, que desfalcará a equipe por algumas semanas. O zagueiro Pereira, poupado contra o Caxias, entretanto, deve retornar, assim como o atacante Bill, que estava suspenso no jogo da Copa do Brasil.

Em relação aos demais titulares, o treinador acenou para a possibilidade de fazer algumas alterações, com o objetivo de poupar atletas para o jogo contra o Palmeiras, na quinta-feira. “É provável que isso aconteça, porque precisamos pensar no jogo da Copa do Brasil. Tirei o Rafinha já pensando na partida seguinte. Possivelmente os mais desgastados e que vêm jogando direto vão descansar, mas vamos com um time forte para tentar a vitória”, garantiu Oliveira, que aprovou as atuações dos reservas Cleiton, Anderson Aquino e Leonardo.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais