PUBLICIDADE
A proposta de apoio foi apresentada pelo senador Roberto Requião |
A proposta de apoio foi apresentada pelo senador Roberto Requião
Segundo turno

Executiva do PMDB decide apoiar Ratinho Junior na eleição em Curitiba

Rafael Greca, que foi o candidato do PMDB no primeiro turno, disse que ainda não decidiu quem vai apoiar no segundo turno

A executiva do PMDB no Paraná definiu que irá apoiar o candidato Ratinho Junior (PSC) no segundo turno. O partido deve montar uma comissão para discutir com a coligação como será a campanha. A proposta foi apresentada pelo senador Roberto Requião. Foram 27 votos favoráveis a 4 abstenções.

O candidato a prefeito do partido, Rafael Greca, não esteve presente. A candidata a vice dele, Marinalva Silva, se absteve da votação, por não querer apoiar nem Ratinho nem Gustavo Fruet (PDT). Entre os presentes estavam o secretário-geral do PMDB curitibano, Doático Santos, os deputados estaduais Alexandre Curi e Luiz Claudio Romanelli, o coordenador da campanha de Greca, César Setti e Eduardo e Maurício Requião.

Procurado pela reportagem, Rafael Greca disse que ainda não tem um posicionamento pessoal sobre qual candidato pretende apoiar.

Buscas de apoio

Tanto Ratinho Junior quanto Fruet disseram em entrevistas coletivas concedidas nesta segunda-feira (8) que esperam contar com o apoio de Rafael Greca (PMDB). Greca obteve aproximadamente 100 mil votos no primeiro turno.

Além de Greca, Ratinho Junior afirmou que vai buscar o apoio dos demais candidatos a prefeito derrotados no primeiro turno. O candidato do PSC disse que ligou nesta segunda-feira para Greca e para o atual prefeito de Curitiba Luciano Ducci (PSB) para se solidarizar. Segundo Ratinho Junior, Bruno Meirinho (PSol) e Alzimara Bacellar (PPL) também serão procurados. Ele pretende ter as definições sobre o segundo turno até a próxima quarta-feira (10).

O sétimo concorrente – Avanílson Araújo – declarou à Gazeta do Povo no domingo (7) que fará campanha pelo voto nulo. Para ele, nenhum dos candidatos fará as mudanças que Curitiba necessita.

Fruet espera apoio dos vereadores e do PT nacional

Gustavo Fruet afirmou, em entrevista coletiva, que os ministros Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo vão tentar “costurar” o apoio do PT nacional para campanha do pedetista no segundo turno. Ele também espera contar com o apoio dos candidatos a vereador eleitos e os que não conseguiram a vaga na Câmara Municipal – sejam eles da coligação (PDT-PT-PV) ou partidos concorrentes.

Mais cedo, o pedetista disse ao telejornal Paraná TV 1ª. edição, da RPCTV, que irá buscar o apoio de Greca.

Mudanças

Ratinho Junior e Gustavo Fruet concederam entrevista ao telejornal Paraná TV 1ª edição, da RPCTV, na tarde desta segunda-feira (8). Os dois destacaram que o eleitor de Curitiba quer mudanças nos próximos quatro anos, porém, deixaram claro que agora irão debater como se dará essa mudança.

Fruet afirmou que representa a “mudança segura” para a cidade, ante uma "mudança irresponsável". Ele disse ainda que Curitiba “não quer um candidato com frases de efeito”, ao fazer uma crítica velada ao concorrente.

Já Ratinho Junior disse que representa a “mudança sem raiva e sem rancor”. Ele criticou o fato de o adversário ter rompido com o grupo político do governador Beto Richa ao sair do PSDB, em 2011, e levar esse fato para a campanha.

Candidatos prometem propostas detalhadas

Ratinho Junior e Fruet disseram que irão o aproveitar a ampliação do tempo de televisão e de rádio para detalhar as propostas. Cada um terá direito a 10 minutos em cada programa do horário eleitoral.

O pedetista disse que o maior desafio será melhorar a saúde em Curitiba e falou também o próximo prefeito terá de definir como será o projeto do metrô. O candidato do PSC disse que vai dar detalhes do funcionamento do VLP (veículo leve sobre pneus) e também de onde sairá o recurso para entregar uniformes para os estudantes da rede municipal.

Críticas

Fruet aproveitou a entrevista ao telejornal para criticar os institutos de pesquisa, que não o colocavam no segundo turno. O concorrente do PDT também afirmou que “a eleição passou recados" para o governador Beto Richa.

Ratinho Junior disse que “foi candidato contra duas máquinas: a dos ministros e a do governo do estado”. Ele referia-se ao apoio de Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo a Fruet e de Beto Richa ao prefeito Luciano Ducci (PSB), respectivamente.

Presidente Dilma e ex-presidente Lula

Os dois adversários também abordaram a questão da participação da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no segundo turno. Fruet afirmou que não havia nada definido e que a ministra Gleisi Hoffmann vai conversar sobre a questão com a presidente Dilma.

Ratinho Junior ressaltou que o seu partido também é da base de apoio do governo federal e que – independentemente do resultado da eleição – “a presidente Dilma não vai deixar de ajudar Curitiba”.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO