Atlético PR

Fechar
PUBLICIDADE

Série B

Drubscky foge de polêmica sobre seu futuro no clube

Técnico interino preferiu ressaltar o trabalho de Jorginho e o desempenho da equipe diante do América-RN, que ainda não havia perdido em casa

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

No retorno ao time principal do Atlético, o técnico Ricardo Drubscky - que havia sido "rebaixado" para o time sub-23 no fim de junho - viu seus comandados ganharem com autoridade do América-RN por 2 a 0. No entanto, diferentemente da entrevista antes da partida, e embora tenha mantido o tom bem-humorado, ele preferiu fugir das polêmicas quanto a uma eventual permanência no cargo.

Na entrevista coletiva pós-jogo, Drubscky ressaltou o trabalho de seu sucessor e antecessor, Jorginho, demitido após o revés contra o São Caetano, sábado, em Paranaguá. “Ele não teve tempo suficiente para trabalhar. O que a gente fez foi insistir para que o jogo fluísse dessa forma. Acho que eles [atletas] rodaram o jogo, trabalharam a posse de bola. O crédito a dar ainda é ao trabalho do Jorginho”, frisou.

Drubscky chegou ao Rubro-Negro em junho, para substituir Juan Ramón Carrasco. Porém, com apenas dois jogos - um empate e uma derrota -, foi deslocado para o sub-23 atleticano. Sobre seu futuro no clube, ele despistou: “Sei que estão no papel de vocês [jornalistas], que apelam para essas questões mais fortes. Mas, como bom mineiro, tenho de comer pelas beiradas, temos muito a crescer”.

“Agora, os jogadores se comprometeram. Com treinamento, terá de ser melhor. Estão lascados comigo agora”, brincou o até o momento treinador interino. “Como disse, não quero ser oportunista. Acho que tenho minha parcela de contribuição, mas ainda é pequena. Soube lidar com os jogadores, foi inteligente minha permanência no clube. A tendência é crescer.”

Sobre a partida, Drubscky mostrou satisfação, ainda mais pelo retrospecto anterior do América em casa: o clube potiguar ainda não havia perdido jogando em seus domínios. “Fizemos um primeiro tempo muito bom e no segundo ficamos um pouco mais acuados, treinando o bloco defensivo. Não é fácil virar o ‘bico do avião’ de um time grande, muita coisa interfere”, comparou. “Esses garotos estão tentando fazer com que o bico volte para cima. Além do espírito de Série B, que é de volume, ação, guerra, nós jogamos com muita qualidade, espírito de Série A”.

Autor dos dois gols da noite, o atacante Marcão projetou vitórias com o apoio da torcida a partir de agora. “A Série B é pegada assim mesmo, mas a gente precisa ganhar jogos em casa. Fizemos uma marcação forte, não deixamos que eles chegassem livres ao nosso gol e, quando saímos, foi para matar”, avaliou.

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais