Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

Paranaense

Coxa já caiu em Cianorte e espera “atmosfera difícil” no jogo de ida da semifinal

Pachequinho orienta atletas durante treino do Coritiba. | Antônio More/Gazeta do Povo
Pachequinho orienta atletas durante treino do Coritiba. Antônio More/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Após duas vitórias por goleada diante do Cascavel, o Coritiba vai encarar o Cianorte nas semifinais do Paranaense. Para o técnico Pachequinho, o primeiro duelo contra o Leão, domingo (16), às 16h, no Estádio Albino Turbay, será muito difícil. O treinador ainda elogiou o adversário, que se classificou para a fase mata-mata como terceiro colocado e eliminou o Prudentópolis após uma vitória fora e um empate sem gols em casa.

MATA-MATA: veja como ficaram as semifinais do Paranaense

“Jogar com o Cianorte lá, a dificuldade é grande. É uma equipe que está muito bem na competição, que requer uma atenção muito grande. Porém, temos dois, três dias para trabalhar e montar uma equipe forte”, projetou.

Durante toda a competição, o Alviverde sofreu apenas três derrotas e uma delas foi justamente para o Cianorte. Na ocasião, na estreia do certame, o Coritiba saiu derrotado por 1 a 0 do Albino Turbay.

Segundo Pachequinho, o gramado do Estádio Municipal e a competitividade da equipe adversária são fatores que fazem esta semifinal ter uma atmosfera diferente em relação ao que o Coxa já enfrentou até o momento. O treinador, porém, garante ter um grupo preparado.

“Jogar lá com o Cianorte sempre foi difícil. As dificuldades que os adversários enfrentam em jogar lá são muito grandes, pelas dimensões do gramado, é uma equipe muito competitiva dentro de casa. Então, o jogo é um pouco diferente do que foi, talvez, em Cascavel, justamente porque a atmosfera é outra. Vamos nos preparar. Vamos montar a estratégia para este jogo, que é fundamental”, comentou Pachequinho.

LEIA MAIS notícias sobre o Coritiba

A partida será realizada mesmo com a indefinição jurídica que paira sobre o campeonato. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ainda não julgou pedido de Paraná e Cascavel – com aval da FPF – para que as quartas de final sejam reiniciadas com novo chaveamento, devido à entrada do Rio Branco no lugar do J. Malucelli, punido pelo uso irregular do atleta Getterson.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE