Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Série B

Paraná sobe um time inteiro do Ninho, mas Ricardinho quer mais

Tricolor usou 13 garotos das categorias de base. Para treinador, número é ilusório. Apenas Alisson se firmou como titular

  • Julio Filho, especial para a Gazeta do Povo
Alisson é o prata da casa mais aproveitado no Tricolor |
Alisson é o prata da casa mais aproveitado no Tricolor
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Um time inteiro de garotos, do goleiro ao atacante. É o saldo de atletas revelados nas categorias de base do Paraná e lançados na equipe principal em 2014. Se, por um lado, a diretoria assume que o planejamento para o ano deixou a desejar — apenas na Série B, 46 atletas já vestiram a camisa tricolor —, por outro, os mandatários não escondem a satisfação com a grande presença de pratas da casa no time profissional. Treze garotos do Ninho da Gralha ganharam ao menos uma chance durante a Segundona.

“Apesar de toda a pressão que existe, até mesmo pela nossa posição na tabela, entendo que este fato deve ser exaltado. Pela qualidade destes atletas e pelos resultados que poderão trazer ao clube a médio prazo, o resultado final é muito positivo”, opina Celso Bittencourt, vice-presidente de futebol.

Dentro do próprio clube, entretanto, a empolgação com este panorama diminui e ganha tons de cobrança no discurso do técnico Ricardinho. Uma das maiores revelações da história paranista, o comandante reconhece a importância de promover a base. Mas, para o pentacampeão, os números podem ser mentirosos.

“Neste ano, tivemos 13 pratas da casa [utilizados]. Mas é importante a gente colocar: quantos destes ocuparam o seu espaço no profissional? Só subir para a equipe principal não adianta. Só ter número, não adianta”, cobra o treinador.

Entre os jovens atletas que tiveram oportunidade na Série B, o único que se firmou no time titular foi o zagueiro Alisson. Outras promessas oscilaram entre o onze inicial e o banco de reservas — casos do goleiro Murilo, do volante Jean, do meia Marcos Serrato, do atacante Arthur, entre outros. O lateral Rodrigo Mann já deixou o clube.

Apesar do discurso exigente de Ricardinho, a tendência é que o processo de valorização da base prossiga em 2015. Aliás, em caso de permanência da atual comissão técnica e do gerente de futebol, Marcus Vinícius, esta será uma das prioridades no Durival Britto.

“Sou muito favorável à valorização dos jogadores da base. É melhor do que investir em jogadores semi-prontos que ainda dão despesas. Além disso, esta é a salvação dos clubes. Temos bons valores aqui e uma tradição de clube revelador”, destaca Marcus Vinícius.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

  1.  |

    série B

    Veja matemática da briga ‘por última vaga’ na Séria A de 2018

  2.  | Jonathan Campos/Gazeta do Povo

    desabafo

    Autuori detona comportamento “intolerável” e “covarde” da torcida do Atlético

  3. Carlinhos foi preso em Goiânia. | Albari Rosa/Gazeta do Povo

    confusão

    Lateral ex-Coritiba é preso suspeito de dirigir embriagado

PUBLICIDADE