Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Mercado

Sem acordo com a diretoria, Ricardinho deixa o Paraná

Sem o treinador no comando do time em 2015, jogadores importantes, como Marcos e Lúcio Flávio, também podem sair do clube

  • Julio Filho, especial para a Gazeta do Povo
  • Atualizado em às
Ricardinho acertou a saída do Paraná |
Ricardinho acertou a saída do Paraná
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Uma reunião entre o presidente Rubens Bohlen e Ricardinho selou, na tarde desta quarta-feira (10), o desligamento do técnico do Paraná. Apesar da intenção do mandatário na manutenção do treinador, o treinador optou pela não renovação do vínculo com o Tricolor para 2015.

Quatro meses e 17 partidas depois de ser contratado, o pentacampeão encerra sua segunda passagem no banco de reservas da Vila Capanema. Com ele, o Paraná obteve seis vitórias, sete empates e quatro derrotas - aproveitamento de 49%.

"Vim hoje [quarta-feira] comunicar à direção de que não renovaria o contrato para o próximo ano", anunciou o técnico, logo após o encontro com a diretoria, na sede social da Avenida Presidente Kennedy.

"Lógico que, neste momento, a gente pensa em muitas coisas, faz análises. Fui convocado para uma missão nestes últimos meses e cumprimos esta missão. Agora vamos pensar no ano que vem. Esta foi uma decisão minha", prosseguiu Ricardinho.

Na primeira passagem do técnico pelo clube, em 2012, ele encontrou um elenco enxuto, poucas verbas e um time rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Paranaense. Dois anos depois, acabou chamado mais uma vez pela diretoria, desta vez substituindo Claudinei Oliveira, que foi para o Atlético.

Ricardinho assegurou a permanência da equipe na Série B. Mas teve de lidar com o clube em situação crítica generalizada: salários atrasados, elenco inchado e ambiente interno turbulento.

"Fui chamado duas vezes para dirigir o clube em momentos de extrema dificuldade. Nas duas ocasiões, com a ajuda de todos, conseguimos cumprir nossos objetivos. Ainda brinquei na reunião, argumentando que na próxima vez que eu voltar para o Paraná que seja em uma situação mais tranquila, para a gente estar perto de conquistas", analisou Ricardinho.

O presidente Rubens Bohlen lamentou a saída do comandante e agradeceu Ricardinho. "Demonstramos a ele que queríamos a sua continuidade, mas, após várias conversas e opiniões, achamos por bem, de comum acordo, que ele se desligue do Paraná", explica Bohlen.

"Só temos a agradecer e que ele faça um bom trabalho na equipe que for dirigir", comentou o presidente. Ainda durante a semana, especulações ligaram o nome de Ricardinho a Santa Cruz e Vasco. Ele está muito próximo de um acerto com a equipe pernambucana.

A saída do técnico pode culminar ainda no desligamento de outras figuras importantes. O gerente de futebol Marcus Vinícius, trazido por Ricardinho ao clube, é um dos que pode dizer adeus. Mesma situação do goleiro Marcos e do meia Lúcio Flávio, que condicionaram suas permanências à continuidade do técnico no Paraná.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

  1.  |

    série B

    Veja matemática da briga ‘por última vaga’ na Séria A de 2018

  2.  | Jonathan Campos/Gazeta do Povo

    desabafo

    Autuori detona comportamento “intolerável” e “covarde” da torcida do Atlético

  3. Carlinhos foi preso em Goiânia. | Albari Rosa/Gazeta do Povo

    confusão

    Lateral ex-Coritiba é preso suspeito de dirigir embriagado

PUBLICIDADE