PUBLICIDADE

Restauro de casarão marca volta dos cinemas de rua e revitalização do centro histórico de Curitiba

Dez anos depois, Cine Passeio, que terá cinema a céu aberto, está prestes a ser entregue com a ideia de revitalizar o centro histórico

Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

por Sandro Moser

05/02/2018

Quase dez anos e três trocas no comando da gestão municipal depois, a entrega da obra do complexo de cinemas de rua Cine Passeio é passo importante (ainda que tardio) na proposta de revitalização do centro histórico de Curitiba.

O novo centro cultural da cidade será inaugurado no mês de maio e irá abrigar além de duas salas de cinema (Cine Luz e Cine Ritz), um café temático, salas para cursos e exposições. No terceiro piso, há um espaço para exibição de filmes ao ar livre e eventos com vista para a Rua Riachuelo e para o Passeio Público.

Cine Passeio / Riachuelo - 31-01-2018 - O Cine Passeio Riachuelo será a nova casa do Cine Luz, além de outro cinema, e de muita cultura cinematográfica. O Cine fica na esquina das ruas Riachuelo com Presidente Carlos Cavalcanti.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Segundo a arquiteta Dóris Teixeira, do Instituto de Pesquisa Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) — que assina o projeto com o colega Mauro Magnabosco — a entrega da obra e o funcionamento do centro cultural terá um efeito urbanístico triplo para a região do centro histórico.

Resgata o patrimônio urbano ao reformar um prédio histórico importante, datado da década de 1930 e que já foi quartel do Exército, atende a uma demanda antiga do setor cultural ao devolver os cinemas de rua à região, e principalmente, cria um cenário de mais segurança e saúde urbana para a região.

Cine Passeio / Riachuelo - 31-01-2018 - O Cine Passeio Riachuelo será a nova casa do Cine Luz, além de outro cinema, e de muita cultura cinematográfica. O Cine fica na esquina das ruas Riachuelo com Presidente Carlos Cavalcanti.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

“Além de preservar a memória da cidade, vai servir para direcionar um público que talvez não frequentasse esta região”, explica Doris. “Inaugurado o Cine Passeio, que vai funcionar dentro da ideia de “olhos para a rua” com movimento todos os dias e até pela noite, isso vai melhorar a qualidade de vida de toda a região central”, disse.

Quanto a demanda cultural reprimida pelo fechamento dos cinemas de rua entre os anos 2005 e 2009, a arquiteta conta que a ideia inicial do projeto do Cine Passeio partiu da Fundação Cultural de Curitiba (FCC).

Cine Passeio / Riachuelo - 31-01-2018 - O Cine Passeio Riachuelo será a nova casa do Cine Luz, além de outro cinema, e de muita cultura cinematográfica. O Cine fica na esquina das ruas Riachuelo com Presidente Carlos Cavalcanti.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Atual diretor de Ação Cultural da FCC, Beto Lanza fez parte da equipe que o desenvolveu. Lanza afirma que a contribuição das novas salas não tem teor “nostálgico” e faz sentido como parte do processo espontâneo de ocupação do centro histórico. “Eu sou de uma geração que entendia o cinema ligado à urbe e não presa dentro de espaços como grandes shoppings, por exemplo. Mas, esta obra não é para minha geração”, observa Lanza.

“Há gente muito jovem ocupando a rua, fazendo arte na e para a rua, principalmente nesta região do centro histórico e o Cine Passeio cria um ambiente de fruição cultural de qualidade que atende exatamente a demanda dessa nova geração que já está nas ruas”.

Cine Passeio / Riachuelo - 31-01-2018 - O Cine Passeio Riachuelo será a nova casa do Cine Luz, além de outro cinema, e de muita cultura cinematográfica. O Cine fica na esquina das ruas Riachuelo com Presidente Carlos Cavalcanti.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Vista inédita do Passeio Público

Os órfãos dos cinemas de rua de Curitiba esperaram quase uma década, mas verão a partir do próximo mês de maio o ressurgimento dos Cine Luz e Ritz.

Cada qual ocupará uma sala com capacidade para 90 espectadores em cada um dos pisos do Cine Passeio, o centro cultural municipal que abrigará ambos.

Cine Passeio / Riachuelo - 31-01-2018 - O Cine Passeio Riachuelo será a nova casa do Cine Luz, além de outro cinema, e de muita cultura cinematográfica. O Cine fica na esquina das ruas Riachuelo com Presidente Carlos Cavalcanti.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

O Cine Luz terá cadeiras verde-escuras e ficará no térreo, no mesmo andar da bilheteria e do café com capacidade para 50 pessoas cuja cozinha ocupa a esquina arredondada das ruas Riachuelo e Carlos Cavalcanti.

Já o Ritz, com cadeiras vermelhas, usa o mesmo espaço da planta na sobreloja que conta com uma sala de cursos e exposições com terraço descoberto e vista para a rua Riachuelo e as salas da direção do centro cultural.

Cine Passeio / Riachuelo - 31-01-2018 - O Cine Passeio Riachuelo será a nova casa do Cine Luz, além de outro cinema, e de muita cultura cinematográfica. O Cine fica na esquina das ruas Riachuelo com Presidente Carlos Cavalcanti.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

O projeto dos arquitetos Mauro Magnabosco e Dóris Teixeira faz entrar a luz natural por uma ampla claraboia que ilumina a faixa central do prédio que tem um vão livre com pé direito e 15 metros, do teto ao subsolo.

Neste espaço “underground”, o projeto homenageia o cineasta e escritor Valêncio Xavier —  criador da Cinemateca de Curitiba com uma exposição permanente de desenhos e objetos que pertenceram ao artista.

O “xodó” do projeto é o terraço onde estão um espaço para eventos com cozinha e sacada para a Rua Riachuelo e uma área para projeções ao ar livre com capacidade para 60 pessoas com uma inédita vista do Passeio Público.

Cine Passeio / Riachuelo - 31-01-2018 - O Cine Passeio Riachuelo será a nova casa do Cine Luz, além de outro cinema, e de muita cultura cinematográfica. O Cine fica na esquina das ruas Riachuelo com Presidente Carlos Cavalcanti.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

PAC das Cidades Históricas atrasou o “Novo Centro”

O centro Cultural Cine Passeio foi planejado em 2010, como parte do projeto de revitalização do centro de Curitiba “Novo Centro”, apresentado em 2009, ainda na gestão do hoje governador Beto Richa (PSDB) na prefeitura.

A obra só será aberta ao público, se tudo correr dentro do previsto, oito anos depois, durante a gestão de Rafael Greca.

Cine Passeio / Riachuelo - 31-01-2018 - O Cine Passeio Riachuelo será a nova casa do Cine Luz, além de outro cinema, e de muita cultura cinematográfica. O Cine fica na esquina das ruas Riachuelo com Presidente Carlos Cavalcanti.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Em 2009, a ideia do Ippuc, apoiada pela Associação Comercial do Paraná e entidades da sociedade civil era revitalizar a Rua Riachuelo, desde a Generoso Marques até a Praça Dezenove de Dezembro e o Passeio Público.

Segundo o projeto, a revitalização iria transformar “uma área degradada em um grande boulevard gastronômico, com bistrô, cafés e restaurantes, que dividirão com pontos de cultura os atrativos locais”.

Uma das principais ações era a transformação do antigo quartel do Exército, localizado na Rua Riachuelo, em Cine Passeio, que abrigaria as salas de “cinema de rua” Luz e Ritz, que tinham fechado em 2009 e 2005, respectivamente.

Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Todo o plano seria financiado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas que previa investimentos de R$ 56 milhões — R$ 15,8 milhões de contrapartida do município — em obras de renovação de espaços históricos e culturais do centro.

Porém, depois que a verba do PAC atrasou, a prefeitura já na gestão Luciano Ducci apostou na venda de títulos de potencial construtivo — papéis emitidos pelo município que permitem que os compradores ampliem as dimensões de obras com limitações impostas pela lei municipal de zoneamento e uso do solo urbano — para financiar a obra.

Cine Passeio / Riachuelo - 31-01-2018 - O Cine Passeio Riachuelo será a nova casa do Cine Luz, além de outro cinema, e de muita cultura cinematográfica. O Cine fica na esquina das ruas Riachuelo com Presidente Carlos Cavalcanti.

Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Para tanto o imóvel foi transformado em Unidade de Interesse Especial de Preservação (Uiep). Segundo o diretor de Ação Cultural da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), foi esta a principal razão do atraso da obra. “Como é uma obra cara e o PAC não prosperou, precisamos apostar em uma fonte segura, mas um pouco mais demorada que é o potencial construtivo”, diz Lanza.

Ele destaca que “independentemente da mudança de gestores, a forma de captação foi mantida. O uso de potencial construtivo, porém, depende de variáveis que não estão sob o controle da gestão pública, mas sim da economia e do aquecimento do mercado do setor imobiliário”.

LEIA TAMBÉM

 

PUBLICIDADE