PUBLICIDADE

Curitiba inaugura primeira vaga viva permanente em parceria com empresários

Novo espaço de convivência fica ao lado do Mercado Municipal e foi projetado pelo arquiteto Givago Ferentz

Nova vaga viva de Curitiba ao lado do Mercado Municipal. Fotos: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

Nova vaga viva de Curitiba ao lado do Mercado Municipal. Fotos: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

por Luan Galani

01/03/2017

Curitiba inaugura nesta quarta-feira (1) a primeira vaga viva permanente de cooperação com comerciantes. O novo espaço público de permanência fica em frente ao Café Municipal, logo ao lado do Mercado Municipal, e é o primeiro projeto de seu tipo a sair do papel após a regulamentação das vagas vivas pela prefeitura em julho do ano passado.

O layout da minipraça ocupa duas antigas vagas de estacionamento da Rua General Carneiro e foi projetado pelo arquiteto Givago Ferentz. A vaga viva é uma extensão da calçada, por isso continua a ser um espaço público, mas sua manutenção ficará sob responsabilidade dos comerciantes do café que propuseram o projeto por pelo menos um ano, prorrogável por mais um ano.

VAGA VIVA EM FRENTE AO MERCADO MUNICIPAL DE CURITIBA

Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A segunda vaga viva em cooperação com comerciantes deve sair ainda este ano em Santa Felicidade. Os solicitantes têm liberdade para propor o layout de cada vaga viva, respeitando algumas regras técnicas previstas na lei. Todas as solicitações são analisadas por uma equipe da prefeitura com representantes de diferentes áreas, como a Secretaria de Trânsito, a Secretaria de Urbanismo, o Ippuc, entre outros.

Apesar de ser a primeira vaga viva criada após o decreto que regulamentou a iniciativa, a experiência não é totalmente nova na cidade. O debate sobre a destinação de vagas de estacionamento para espaços de uso e convívio de pedestres e ciclistas começou em 2007 com a ONG Cicloiguaçu.

Há dois anos alguns protótipos temporários foram testados por alunos do curso de Design da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) na Avenida Silva Jardim e por comerciantes na Avenida Vicente Machado. Em 2015, o Cicloiguaçu também conseguiu a instalação de uma vaga viva na Avenida Cândido de Abreu.

VAGA VIVA EM FRENTE AO MERCADO MUNICIPAL DE CURITIBA

Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

Também conhecido por parklet, a vaga viva nasceu nos Estados Unidos para incentivar a permanência de pedestres nas ruas. A primeira foi construída em 2010 na cidade de São Francisco, sob iniciativa da designer Suzi Bolognese. No Brasil, São Paulo foi a primeira a regulamentar a intervenção. Em 2014, o prefeito Fernando Haddad assinou decreto que permite a instalação por até dois anos.

Quer você também propor uma vaga viva? Os interessados devem enviar uma manifestação de interesse a Setran, por meio de um requerimento específico. Para mais informações: ggarrett@setran.curitiba.pr.gov.br.

LEIA TAMBÉM

Hotel serve chá da tarde temático de “A Bela e a Fera”; veja fotos

Conheça o novo (e deslumbrante) apartamento de Gisele Bündchen

Empresa lança serviço hoteleiro para casas de olho no mercado de luxo

 

PUBLICIDADE