PUBLICIDADE

Dez projetos bem resolvidos de apartamentos pequenos

As ideias provam que é possível morar em imóveis enxutos sem abrir mão do conforto

Letícia Akemi

por Daliane Nogueira

01/03/2017

Apartamentos pequenos, verdadeiramente pequenos, exigem mais do que criatividade para fazer uma disposição de móveis que deixe a vida confortável. Nossa reportagem selecionou 10 apartamentos de 28 m²  a 60 m² para você pinçar dicas e soluções e aplicar na sua casa! Dá uma olhada!

28 m² 

Pequenos_notaveis11_011211

O escritório Elaine Zanon e Claudia Machado assina o projeto do estúdio para o 7th Avenue, da contrutora Thá. As duas poltronas Egg amarelas, de Arne Jacobsen, são o grande destaque do ambiente que integra sala, cozinha e quarto e explora o uso do vidro. No detalhe, modelo de bancada multifuncional, que serve de mesa de jantar e estação de trabalho.

33 m²

Foto: Letícia Akemi / Gazeta do Povo

Foto: Letícia Akemi / Gazeta do Povo

No aparatamento idealizado por André Largura e Giovana Kimak, a combinação perfeita de cores prova que o branco não precisa estar sozinho na decoração de apartamentos pequenos. A grande sacada é a organização do ambiente todo integrado. Há espaço demarcado para estar, jantar, escritório e quarto. O painel preto faz a vez de rack e deixa o quarto privativo.

34 m²

AMBIENTES PEQUENOS. PATRICIA ANASTASSIADIS. CURITIBA. 21-11-2011. VIVER BEM. Projeto da arquiteta Patricia Anastassiadis para o apartamento decorado do Igloo. Foto: Leticia Akemi - Agencia de Noticia Gazeta do povo.

Foto: Leticia Akemi – Agencia de Noticia Gazeta do povo.

Dois pontos chamam a atenção no projeto de Patrícia Anastassiadis para o apartamento decorado do Igloo Curitiba: a iluminação quase cênica, capaz de criar diferentes ambientes, e o local onde foi colocada a tevê, que gira sobre o eixo e pode ser vista até mesmo do banheiro (que não aparece na foto)

O planejamento de interiores precisa ser até mais pensado do que na decoração de uma casa maior, garantem os profissionais. “O aproveitamento de espaço é um segredo fundamental, não dá para errar na escolha dos móveis, sob pena de comprometer a circulação, que é um item importante do conforto”, diz o arquiteto Rubens Portella, que em parceria com a sócia Daniella Fanaya assina um projeto de 40 m² com muito design.

40 m²

Pequenos_notaveis_4_011211

 

Referências pessoais do morador são a marca do projeto de Rubens Portella e Daniella Fanaya. A parede preta dá profundidade ao espaço, que reúne, com máxima organização, vinis, livros e aparelhagem de som. O destaque fica para as cadeiras Chair One (branca), de Konstantin Grcic e a Wire DKR, de Charles e Ray Eames. No alto, o quarto é clean e caixas auxiliam na organização.

44 m²

Pequenos_notaveis_5_011211

Apartamento projetado por Jayme Bernardo para o empreendimento Choice Ecoville, da PDG Realty. A decoração foi pensada para um casal jovem e a funcionalidade é a principal característica. Investiu-se na integração da sala com a cozinha. Destaque para a bancada alaranjada que é tanto armário, quanto apoio para a sala. No quarto, o armário com porta de espelho e a iluminação generosa auxiliam a sensação de ampliação

45 m²

Trabalhar com a linguagem contemporânea, pensando no público jovem, foi a proposta de Vânia Toledo Martins no projeto desenvolvido para a Brookfield no empreendimento Ink. Duas boas ideias se destacam: o baú ao lado do sofá que é mesa lateral e útil para guardar produtos diversos e a porta tipo camarão que esconde o tanque, disfarçando a área de serviço.

48 m²

Pequenos_notaveis13_011211

O gesso foi o grande aliado de Denise Pereira Bazzo. O teto rebaixado cria dois volumes e marca a separação de ambientes. A parede de drywall serve como sustentação da estante. Na cozinha, móveis claros e vidro garantem luminosidade

50 m²

Quem entra no apartamento percebe que ali mora uma mulher. Todos os detalhes lembram a feminilidade. Entre as soluções propostas por Maria Claudia Nassar Stephanes estão a bancada da cozinha, que invade a sala para acomodar a adega, e a opção do banco estofado, economizando espaço e dando charme ao projeto. Esse detalhe também aparece na moldura do espelho. Na foto ao lado, a integração entre cozinha e área de serviço, com os eletros alinhados

Estúdios, lofts, quitinetes ou, simplesmente, apartamentos de um quarto. Os imóveis pequenos variam de nome conforme a divisão, mas em qualquer situação é preciso criatividade para decorá-los. Fazer 28, 30, 40 metros quadrados acomodarem todos os ambientes de uma casa de forma funcional e bonita exige o aproveitamento de cada centímetro.

50 m²

Pequenos_notaveis12_011211

Mesmo com pouco espaço, Adriane Goulart conseguiu incluir lareira a gás e churrasqueira no apartamento que é totalmente integrado e segue a monocromia, com revestimentos cerâmicos claros e alguns móveis de mais destaque, como a poltrona
“O desafio é conseguir priorizar as necessidades do dia a dia do morador. Se a pessoa gosta de receber, precisa-se prever espaço para os convidados; se é mais caseira e curte horas de televisão, é preciso investir no conforto desse espaço”, lembra a arquiteta Gisela Carnasciali Miró.

60 m²


Masculino e atemporal, o loft decorado por Gisela Carnasciali Miró segue a combinação branco e preto e explora bem a iluminação natural vinda das janelas que circundam o apartamento. No detalhe, o móvel que emoldura o sofá e serve para guardar livros e objetos.

Dicas

Móveis

Com o perfil traçado, fica mais fácil fazer escolhas e investir em móveis certeiros. O tipo de mobiliário, aliás, é o principal segredo da decoração de apartamentos de um quarto. Nada é mais importante do que ter móveis multifuncionais. Sofá-cama, armários-bancadas que dividem ambientes, baú que serve de mesa lateral, gavetas embaixo da cama são alguns bons exemplos, mas as possibilidades são muitas e tudo vai depender da criatividade de moradores e arquitetos.

Para aproveitar melhor o espaço é recomendável usar móveis embutidos e feitos sob medida. “Mas não é preciso se prender apenas à marcenaria. É possível trabalhar com móveis soltos, coloridos, com design assinado, que podem acompanhar o morador em outros imóveis”, lembra Portella.

Na hora da escolha, o melhor é dar preferência para as peças pouco volumosas e leves, evitando sofás com braços largos e cadeiras muitos robustas. Nichos e prateleiras são boas soluções para ocupar as paredes com livros e objetos de decoração. A seleção dos detalhes decorativos precisa ser racional. “É melhor investir em elementos mais representativos do que encher as superfícies com pequenos objetos, poluindo o ambiente”, diz a arquiteta Denise Pereira Bazzo.

Na cozinha, a indicação é optar pela integração com a sala, procurando colocar fogão, pia e geladeira alinhados e tendo à frente uma bancada que pode servir para alimentação e estação de trabalho. Os armários desse ambiente precisam ser planejados para aproveitar a parte superior e inferior de forma conveniente. A preferência deve ser por armários com puxadores embutidos, diminuindo o espaço ocupado pelas gavetas.

Quem mora em apartamentos pequenos precisa saber que a organização do espaço vai contribuir ainda mais para a harmonia da casa. Geralmente não existe espaço para esconder a bagunça quando uma visita está prestes a chegar. Mais um motivo para projetar funções adequadas para cada um dos móveis e praticar a consciência sustentável, evitando guardar grande quantidade de objetos sem utilidade, lembra a arquiteta Vânia Toledo Martins.

Cores

A definição das cores é outro aspecto importante. Para tornar os ambientes mais leves, busca-se o uso de tons claros, que garantem luminosidade, especialmente na marcação de limites, explica o arquiteto Jayme Bernardo.

Mas nem só de paredes brancas vive um apartamento compacto. No projeto do arquiteto André Largura e da designer de interiores Giovana Kimak, um painel de MDF preto é a parede divisória entre sala e quarto. “O painel comporta a tevê (preta) e ganhamos em unidade ao optar pelo móvel da mesma cor”, opina Giovana.

Outro exemplo está no apartamento decorado por Rubens e Daniella, em que a parede e a porta de entrada foram pintadas de preto. “Nas paredes longitudinais, a cor escura dá profundidade com sensação de um espaço maior. Mas é preciso de ter cuidado para não colocar cores fortes nas paredes erradas”, aponta.

Seja qual for a cor escolhida para a parede, deve-se investir na pintura das portas do mesmo tom. “O amadeirado, seja claro ou escuro, cria uma descontinuidade na parede, deixando a harmonia prejudicada”, opina Daniella.

Acabamentos

Em geral, opta-se por usar o mesmo piso em todo o apartamento, para que o projeto não sofra quebras de cores, o que recortaria e diminuiria o ambiente. “É possível usar um porcelanato na cozinha e um piso laminado de madeira na sala e quarto, basta fazer uma transição inteligente, investindo em cores parecidas dos revestimentos”, aponta Vânia.

Tido como aliado dos espaços pequenos, o espelho está sempre presente na decoração de estúdios e lofts e é mais um item que precisa ser bem pensado na hora da disposição. “Em primeiro lugar, o espelho tem de refletir ‘coisas bonitas’. Daí a necessidade de colocá-lo em lugares estratégicos, na frente de elementos que devem ser evidenciados, como quadros”, diz Largura.

Na realidade, os espelhos compõem também o projeto de iluminação, tendo como função refletir a luz, ampliando a sensação de luminosidade. A indicação é posicionar o espelho de frente para uma janela de forma que ele reflita, para uma área escura do local, a luz natural recebida no ambiente.

As superfícies de vidro também cumprem esse papel e estão presentes nas portas de armários ou mesmo no revestimento de paredes. Vidro pintado foi a opção do projeto do escritório Elaine Zanon e Claudia Machado para um estúdio de 28 m². A facilidade de limpeza é uma das grandes vantagens do material.

Serviço:

Denise Pereira Bazzo, fone (41) 3335-9797.

Gisela Carnasciali Miró, fone (41) 3324-7641.

Vânia Toledo Martins, fone (41) 3013-5966.

Adriane Goulart Machado, fone (41) 3095-6219.

Maria Claudia Nassar Stephanes, fone (41) 9609-9595.

André Largura e Giovana Kimak, fone (41) 3222-7407.

Elaine Zanon e Cláudia Machado, fone (41)3333-5521.

Rubens Portella e Daniella Fanaya, fone (41) 3253-0020.

Jayme Bernardo, fone (41) 3342-3650.

Patricia Anastassiadis, fone (11) 2182-7400.

PUBLICIDADE