PUBLICIDADE

Perfumaria tradicional francesa desenvolve frasco com arquiteta brasileira

O processo do vidro soprado à mão traz uma sensualidade em que cada peça é única

Toda peça feita em vidro soprado à mão é diferente entre si, em composição da colunista para a Ex Nihilo. Fotos: Acervo pessoalToda peça feita em vidro soprado à mão é diferente entre si, em composição da colunista para a Ex Nihilo. Fotos: Acervo pessoal

por Daniela Busarello

12/05/2017

FOGO, antes de tudo é uma história de encontros entre pessoas e seus diferentes universos. É observação, reinterpretação e interação. É uma peça de design, uma escultura feita especialmente por mim para a marca francesa de perfume Ex Nihilo. Cada peça é única, feita sob medida e viajou três cantos da França.

Cada técnica foi reestudada para alcançar o melhor resultado estético: o vidro soprado à mão em Meisenthal, no CIAV [Centro Internacional de Arte do Vidro], a cortiça natural em Soustons e o vermeil, em Paris. Tudo com paixão, precisão e técnicas de excelência. A peça foi apresentada no Grand Palais, em Paris, no Salon Révélations, arte e design, de 3 a 8 de maio de 2017.

Em detalhes

A Ex Nihilo encontrou neste trabalho um universo exuberante e onírico, de um “Novo Mundo”, de perfumes naturais e selvagens. A inspiração vem do mar, da chuva delicada, da tempestade, do calor úmido, das estrelas cadentes, da imensidão e do exotismo.

Imagino os frascos de perfume como objetos metaforicamente em movimento, “vivos” pela sua interação constante com a luz, a reflexão dos raios de cores entre o perfume e os losangos de suas superfícies. Como um caleidoscópio refinado, uma viagem olfativa inesperada. Uma emoção que se instala pela poesia do próprio objeto.

Absorvo as três identidades, ambições e culturas principais: Ex Nihilo, Daniela Busarello, técnica do vidro soprado à mão. E assim cria-se uma obra exuberante e refinada, bruta, natural e sensual. Estes antagonismos oníricos se revelam através das formas, o tratamento das superfícies e a escolha dos materiais.

Vidro soprado à mão Daniela Busarello 1

Formas
A peça maior se inscreve como um monolito, interpretação contemporânea das antigas ânforas de perfume. Uma peça misteriosa como o monolito de Kubrick. Aqui ela é translúcida e representa o masculino.

É um hexágono, como o monograma de Ex Nihilo. Hexágono, símbolo da França. O jogo de geometria continua na relação entre peças : o volume de 12 peças pequenas forma o volume da peça maior.

Superfícies

O relevo desenhado sob medida é essencial para as sensações do “tocar” e do “olhar”. É o suporte concreto do caleidoscópio, e representa o Feminino. Algumas peças têm cores : cobalto, branco ou degradê . A maioria é incolor. A luz é sempre presente.

Vidro soprado à mão Daniela Busarello 3

Materiais

A sensualidade do processo do vidro soprado à mão. Cada peça é única, de espessuras, peso e regularidade diferentes. A brutalidade da cortiça natural em cada “rolha” feita sob medida. Memória dos antigos frascos de perfumes. Eis o lado ancestral.

Gestos

Formas, superfícies et materiais se completam pelos gestos provocados por cada elemento. O gesto de se apropriar da textura do frasco. O gesto de pegar a pipeta na mão: retirá-la do frasco através da cortiça ( sentir a resistência do material ), para em seguida usar a gravidade e se salpicar de perfume. Gestos ternos e sensuais : o toque do vidro na pele e o líquido que a permeia.

Usar o “piercing” em vermeil-cortiça-lapis lazuli para retirar a “rolha” do frasco XL. Mergulhar a delicada colher em vermeil para se servir de perfume, néctar em fluorescência. Gestos sensuais de uma dança de sensações e descobertas.

 

LEIA TAMBÉM

Direto de Paris, uma seleção de arte e design para inspirar a decoração

Técnica centenária para moldar vidro dá vida a lindos vasos

Arquitetura da moda: conheça algumas das instalações mais criativas do mundo

PUBLICIDADE