PUBLICIDADE

20 dicas para transformar sua sala de estar

Pequenas alterações fazem verdadeiros milagres. Confira ideias práticas pra dar nova cara ao ambiente

Ambiente criado por Jorge Elmor alia elementos clássicos, peças de design e um tom contemporâneo. Foto: Daniel Katz/DivulgaçãoAmbiente criado por Jorge Elmor alia elementos clássicos, peças de design e um tom contemporâneo. Foto: Daniel Katz/Divulgação

por Eloá Cruz

06/01/2017

Você está cansado da cara da sua sala. Quer mudar radicalmente tudo, do chão ao teto. Folheia revistas e faz books on-line de tendências e soluções perfeitas para o cômodo. Falta só a ação. Se o retrofit se faz tão necessário, mas não há tempo, verba e vaga entre as prioridades, o jeito é apelar para mudanças pontuais capazes de realizar algumas maravilhas.

O primeiro passo (e mantra) da decoração é deixar o ambiente – no caso, a sala de estar – com o seu jeito. Parece uma tarefa difícil, só que não é. Basta começar pelo que você gosta. Se é de cor, veja onde ela cabe. Se é um estilo específico, avalie se seus móveis combinam com ele ou se há como adaptar. Se é o excesso que o incomoda, desapegue e invista no minimalismo. Pequenas mudanças no mobiliário e na disposição dos móveis pode fazer uma grande diferença. É muito legal compor a sala com peças da última tendência, desde que combine com a personalidade de quem mora ali.

Ninguém quer ter uma sala com aparência de showroom, é preciso transparecer vida no ambiente. E foi por esse motivo que conversamos com profissionais de quatro escritórios diferentes de arquitetura em Curitiba. Eles nos deram dicas de como renovar sua sala de diversas maneiras, esteja você disposto a pôr a mão no bolso ou não.

Projeto de Elmor reforça a integração dos espaços e dos materiais. Foto: Daniel Katz / Divulgação

Nas fotos, ambiente criado por Jorge Elmor alia elementos clássicos, peças de design e um tom contemporâneo. O projeto reforça a integração dos espaços e dos materiais. Fotos: Daniel Katz / Divulgação

1. Efeito concreto

O cinza é o novo bege, e o efeito de concreto – que vem do estilo industrial – ganha espaço. Com a técnica que lembra o cimento queimado, a sala recebe sofisticação e ares contemporâneos. “A parede não fica monótona, ganha um aspecto aveludado, e ainda continua neutra”, explica o arquiteto responsável pelo projeto, Jorge Elmor.

2. Quadros, vários quadros

Emoldure o que você tem de mais interessante em casa. Resgate fotografias, gravuras, pinturas. Podem ser obras de arte, ampliações de uma foto de família, de uma lembrança de viagem. E quanto mais variado for o estilo do que estiver emoldurado, mais interessante fica.

3. Mesa de centro

Ela não é só um mero objeto de decoração da sala. A mesa de centro é apoio para a bandeja que vai servir o café para seus amigos,  espaço para deixar livros e fotos de família que vão entreter quem visita a casa, e também expõe objetos que refletem  a personalidade do morador.

4. Acessórios de sofá

Quer mudar o sofá? Não precisa trocar a peça para transformar a sua sala. Faça alterações nos acessórios que compõem o móvel. A troca de estilo das almofadas, como essas coloridas, quebra a seriedade do espaço. No inverno, os xales podem fazer esse mesmo papel, ou até quem sabe uma capa de sofá.

 

 

Sala pequena

Apartamento compacto, projetado por Leandro Garcia. Fotos: Fran Parente / Divulgação

5. Sala pequena, móveis certos

Algumas mudanças no mobiliário podem renovar a sua sala. Nesta, projetada pelo arquiteto Leandro Garcia, o tampo da mesa de vidro é visualmente mais leve, parecendo ocupar menos espaço. O sofá sem braços, desenhado sob medida pelo arquiteto, e o tapete listrado promovem pequenas ilusões de ótica que dão a sensação de amplitude.

6. Versatilidade é fundamental

Móveis com várias funções são fundamentais nos pequenos espaços. A sala desta quitinete de 30 m² é integrada, sendo o estar, o jantar e a cozinha instalados no mesmo ambiente. Para facilitar a vida do morador, a mesa é bastante versátil. Ela pode ser transformada em mesa de centro, ou de jantar, fazendo com que o mesmo espaço receba diferentes usos.

 

Para aproveitar melhor o espaço, projeto ganhou solução em marcenaria e mobiliário solto

7. Estantes

Elas são ótimas aliadas na organização dos ambientes. Seja para guardar livros, objetos, coleções e até louças, a estante amplia espaços e reforça a ideia de organização. A peça, feita quase sempre em marcenaria,  tem vários nichos e isso possibilita a moradora de expor e abrigar uma grande diversidade de objetos, ampliando a pequena sala projetada por Leandro Garcia.

8. Integração dos espaços

A função do principal espaço de convivência da casa, a sala de estar, passou por várias mudanças com o passar dos anos, mas hoje o ambiente é multiuso. O lugar para receber amigos e familiares também pode ser sala de tevê, escritório, sala de jantar e até abrigar a cozinha. Não há regras sobre uma função definida para o espaço, portanto, ouse e misture tudo, como na sala da quitinete.

 

Sala ambientada pela arquiteta Ana Boscardin valoriza praticidade nos móveis e materiais, que contam com texturas variadas. Fotos: Mel Gabardo / Gazeta do Povo

Sala ambientada pela arquiteta Ana Boscardin valoriza praticidade nos móveis e materiais, que contam com texturas variadas. Fotos: Mel Gabardo / Gazeta do Povo

9. Textura nova

A parede com tijolos de revestimento transformou a sala idealizada pela arquiteta Ana Carolina Boscardin. A mudança deixou o ambiente diferente e deu a personalidade ao apartamento de um jovem sem filhos. Só que, para dar destaque e trazer originalidade ao espaço, a arquiteta sugere uma certa “hierarquia”. Para ela, é preciso escolher o destaque do ambiente, como a valorização de apenas uma parede, para que a sala mantenha a harmonia na decoração.

10. Apoios laterais

Se a ideia é ganhar mais espaço, uma dica é apostar nas bancadas laterais. Elas substituem as mesas de centro e podem ser apoio para servir alguma guloseima, colocar livros, ou até para apoiar quadros de uma maneira menos convencional. “Com a bancada na parede, os quadros ganham mobilidade e podem mudar de lugar com frequência, sem ficar cansativo”, explica a arquiteta Ana Carolina Boscardin.

 

Focos de luz realçam objetos objetos e móveis para um clima mais intimista

Focos de luz realçam objetos e móveis para um clima mais intimista

11. Iluminação pontual

Se a sua sala tem iluminação difusa, ela pode se transformar com um trilho de luzes pontuais. No caso deste projeto, os quatro focos de luz realçam a mesa de jantar e os quadros apoiados na parede. O clima também fica mais intimista.

12. Cortinas

As cortinas são um diferencial, mas geralmente ficam para o fim da decoração. A escolha do tecido, da cor e do tipo de instalação interfere no estilo que você quer dar para sua sala.  A opção desejada pode dar ares contemporâneos ou tradicionais ao projeto. Nesta sala, os trilhos de aço escovado que aparecem propositalmente casam com o estilo despojado do ambiente.

 

 

Projeto da arquiteta Letícia Kunow. Fotos: Neni Glock / Divulgação

Projeto da arquiteta Letícia Kunow. Fotos: Neni Glock / Divulgação

13. Valor sentimental

As cadeiras de cabeceira da mesa de jantar fazem a conexão com a história da família nesta sala contemporânea. As peças vêm passando de geração a geração e foram restauradas. Elas receberam estofamento novo com seda rústica indiana e veludo italiano. Para a arquiteta Letícia Kunow, que projetou o espaço, é preciso valorizar a história e respeitá-la, muito acima de modismos e tendências.

14. Tapete guia

Ele é normalmente a última peça a ser pensada numa sala de estar. Mas não precisa ser sempre assim. Foi a partir das cores e da ousadia deste tapete Griselda, assinado pelo designer alemão Henning Kunow e bordado a mão pela Originale Maison, que a decoração do espaço foi direcionada. Os tons suaves de azul, cinza e violeta da peça centralizam a decoração e dão toda a harmonia no ambiente.

Espaço amplo e hamonia entre detalhes

Espaço amplo e harmonia entre detalhes específicos, como uso de espelho e cadeiras de família, são marcas do projeto

15. Design assinado

Peças assinadas sobrevivem ao tempo. Isso porque costumam ser muito mais duráveis em relação ao desgaste do material e, sobretudo, por sua estética atemporal e significativa por si só. E, acredite, uma cadeira, ou até uma pequena mesa de canto, pode dar um clima novo à sua sala. Apesar de serem mais caras, normalmente, elas valem o investimento. São como obras de arte. Nesta sala de jantar, por exemplo, as cadeiras Master de Philip Stark valorizam o ambiente.

16. Espelhos para iluminar

Um dos pontos de partida do projeto de interiores desta sala de estar foi a luz ambiente. E a partir disso, todos os materiais e cores escolhidos têm a função de refletir, brilhar e harmonizar com o espaço. O espelho, além de dar amplitude, também ilumina a sala de um jeito mais natural.

 

 

Cores vivas, elementos lúdicos e móveis garimpados trazem originalidade à sala de André Largura e Giovana Kimak. Fotos: Fred Kendi / Gazeta do Povo

Cores vivas, elementos lúdicos e móveis garimpados trazem originalidade à sala de André Largura e Giovana Kimak. Fotos: Fred Kendi / Gazeta do Povo

17. Cores vivas

Se a sua sala é monocromática, pode ser que a ideia de colorir o espaço – ou parte dele – tenha passado rapidamente pela sua cabeça até desistir da inspiração. E a desculpa de que a “cor forte” vai enjoar e cansar os olhos não cola. O que vale mesmo é a harmonia do conjunto. Nessa sala de estar da casa dos arquitetos André Largura e Giovana Kimak, as cores foram usadas pontualmente, como no sofá Mariposa da Inove.

18. Peças lúdicas

Neste apartamento localizado no Batel, a alegria dos moradores fica estampada nos objetos da sala. E em cada lugar, cada canto, há pitadas de humor. Próximo à mesa de jantar, o quadro dos artistas americanos San & Tury – que têm trabalhos inspirados na temática da felicidade – é destaque.

 

Peças soltas e pitadas de humor dão personalidade à sala dos arquitetos

Peças soltas e pitadas de humor dão personalidade à sala dos arquitetos

19. Mude peças de lugar

Quando a maioria do mobiliário é solto, a troca das peças de lugar fica muito mais fácil. Que tal mudar o lugar da sala de jantar com a de estar? Ou trocar as mesas laterais e transformá-las numa nova mesa de centro? “O mobiliário da sala não precisa ser só da sala”, sugere Giovana. A casa toda pode fazer parte da brincadeira.

 20. Sem ostentação

É claro que fica muito mais fácil criar uma sala incrível com móveis de design, peças caras e obras de arte. Mas criar um espaço bacana com mobiliário popular não é difícil. Aprenda a garimpar em brechós, lojas populares, ficar de olho em promoções, e tutoriais bacanas de peças legais que você pode fazer sozinho. As poltronas de cinema estão aí para provar.

 

Serviço | Studio Boscardir Corsi Arquitetura, fone (41) 3046-3056. Leandro Garcia, fone (41) 3030-1110. Letícia Kunow, fone (41) 3013-6877. Studio Ambienta: André Largura e Giovana Kimak, fone (41) 3222-7407. Elmor Arquitetura, fone (41) 3078-1110.

PUBLICIDADE