PUBLICIDADE

Quer uma casa acolhedora? Siga essas 9 tendências para não errar

Trazemos as principais tendências 2017 direto da maior semana de design do mundo

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

por Luan Galani, enviado especial

20/04/2017

Poucas vezes Milão foi tão contundente como em 2017. A mensagem do principal polo de design do planeta é clara: precisamos de casas mais aconchegantes, que nos abracem, que sirvam de refúgio perfeito para a correria do dia a dia, que nos instiguem a recuperar hábitos mais contemplativos. Como celebra o designer britânico Tom Dixon: “Precisamos de um lugar para parar e reabastecer”.

É vez da estética das casas de campo em vestes minimalistas e contemporâneas. Ambientes cada vez mais conectados com a natureza, em suas diversas expressões. Ela aparece em cores, texturas, formas, materiais, técnicas e ambientações. Tudo com muita tecnologia agregada, aparecendo de maneira sutil, sem aquela estética futurista gritante. Nove macrotendências são evidentes entre os lançamentos anunciados no Salão Internacional do Móvel de Milão e nas mostras paralelas que borbulham pelos principais bairros da cidade. Veja nossas apostas.

>>> Confira aqui o top 10 de Milão 2017 eleito por HAUS

Linhas orgânicas

É tempo das formas arredondadas. Das poltronas que abraçam, dos sofás acolhedores, dos mobiliários torneados e tubulares de diversas espessuras. Linhas ovais, circulares, mais ou menos sinuosas, que transmitem tranquilidade, aconchego, fluidez, plenitude. É a ginga das formas encontradas na natureza que deixa para trás o reinado dos traços mais racionalistas. Tem de peças robustas superconvidativas a criações cujas linhas parecem flutuar com uma leveza hipnótica. É o minimalismo presente, mas não mais naquela forma pura, indo de formas com um quê futurista até contornos mais retrô.

Tecidos da Bolon.

Tecidos da Bolon.

Cadeiras da MDF Italia, poltrona da Gebrüder Thonet Vienna e instalação com vasos da Nendo.

Cadeiras da MDF Italia, poltrona da Gebrüder Thonet Vienna e instalação com vasos da Nendo.

Tramas artesanais

Este ano marca o resgate massivo dos trançados hand-made, que vêm em tapetes, cadeiras, poltronas e luminárias, de todos os materiais imagináveis. Dos tradicionais, naturais e mais bucólicos rattan, palha e lã, até de fibra sintética, corda naval e plástico. E em todos os tamanhos, dos minúsculos aos gigantes. A técnica artesanal traz um charme todo especial, aumenta o conforto térmico e a textura do mobiliário.

Luminárias da Bover, cestos da Dedon e tramas da Bolon.

Luminárias da Bover, cestos da Dedon e tramas da Bolon.

Pufes de Paola Lenti, almofadas da Gan, poltrona da De Padova e conjunto estofado da Tribu.

Pufes de Paola Lenti, almofadas da Gan, poltrona da De Padova e conjunto estofado da Tribu.

Madeira

A intenção de nos reconectar com a natureza e de relaxar com aconchego extremo encontra sua maior expressão no uso da madeira. Ela aquece os espaços, é versátil e um microcosmo do mundo natural à nossa volta. Aparece de todo jeito, com todo tipo de acabamento, clara ou escura, sozinha ou acompanhada de outros acabamentos.

Ambientação da Bover.

Ambientação da Bover.

Armário da Riva 1920, assento de Anna Scotta, mesas da Cassina e cadeira com encosto da A Lot of Brasil.

Armário da Riva 1920, assento de Anna Scotta, mesas da Cassina e cadeira com encosto de A Lot of Brasil.

Verdes e terrosos

A decoração vem mais sóbria, mas sem desprezar as cores. Com especial atenção para tons de verde e terrosos. Eles combinam com os amadeirados, o bege, o cinza, o rosa, pedras e folhagens. Mas não aparecem carregados. Lembre-se que a busca pelo essencial no design também passa pelo equilíbrio de cores.

Ambientação da Kristalia.

Ambientação da Kristalia.

Cadeira da Kartell, poltrona da Piaval e louças da Kartell.

Cadeira da Kartell, poltrona da Piaval e louças da Kartell.

Veludo

O tecido estruturado está com tudo, na versão fosca ou com brilho. Divide espaço com o linho, a lã e algumas variações industriais. Por seu perfil generoso no tato e na valorização da cor, é o que melhor há para os ambientes e aparece com destaque em roupagens lisas, simples e contemporâneas.

Ambientação da Estel.

Ambientação da Estel.

Ambientação da Cassina.

Ambientação da Cassina.

Lúdico

O design traz cada vez mais toques de bom humor. Itens funcionais que fazem questão de levar mais cor, de ajudar a achar alegria e de surpreender nos detalhes. Aparecem plurais, multifuncionais e permitem que os usuários sejam também co-criadores das peças, alterando o visual ou a finalidade de cada peça. O lúdico aparece principalmente em referências animais.

Armário da Caesarstone.

Armário da Caesarstone.

Cadeira balanço de A Lot of Brasil, vaso modular de André Teoman, cadeira circular da Moooi e vasos da Bosa.

Cadeira balanço de A Lot of Brasil, vaso modular de André Teoman, cadeira circular da Moooi e vasos da Bosa.

Mistura de materiais

O purismo das matérias-primas ficou lá atrás. Mais uma vez Milão chancela a mistura de materiais em todo tipo de peça, com especial atenção para a madeira e as pedras naturais, com metal, vidro, couro e poliuretano. Vale inclusive banhar os materiais naturais em metais, conferindo uma estética única às peças.

Mesa de canto de André Teoman, cadeira da Cassina, aparador buffet da Emmemobili e mesa de canto da Covo.

Mesa de canto de André Teoman, cadeira da Cassina, aparador buffet da Emmemobili e mesa de canto da Covo.

Coffee table da Classicon.

Coffee table da Classicon.

Modulares

A era dos móveis estáticos está acabando. A cada ano as soluções modulares aparecem com mais força e acompanham os novos fenômenos urbanos de residências compactas. São peças que podem tomar qualquer escala e que colecionam funções, para diminuir ainda mais o número de mobiliário.

Banco/mesa da Alias, Estante/cadeira da Alias, sofá modular da Blas Station e poltrona da Cassina.

Banco/mesa da Alias, Estante/cadeira da Alias, sofá modular da Blas Station e poltrona da Cassina.

Coffee table da De Padova.

Coffee table da De Padova.

Estampas

Por mais que o minimalismo venha com força, outra corrente que ressurge são as estampas e as texturas. Quase sempre explorando a temática floral ou abstrata, em mais uma tentativa de levar a natureza para casa, principalmente no piso ou nos acabamentos.

Ambientação da Moooi.

Ambientação da Moooi.

Poltrona da Missoni, jogo de mesas da Driade e almofadas da Versace.

Poltrona da Missoni, jogo de mesas da Driade e almofadas da Versace.

LEIA TAMBÉM

HAUS promove bate-papo com os Irmãos Campana; veja como participar

Conheça o arquiteto que criou o Rio de Janeiro do cartão postal

O teto não precisa ser branco. Siga essas dicas para colorir seu forro

PUBLICIDADE