Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

opinião

“Ladrão” tatuado na testa? Por que não fazer justiça com as próprias mãos

Há séculos o poder público deixou de cortar as mãos de quem comete um roubo famélico, mas a sensibilidade de alguns parece regredir à barbárie

  • Denise Drechsel
Um tatuador e seu vizinho torturaram e tatuaram na testa de um rapaz a frase “eu sou ladrão e vacilão” | Reprodução
Um tatuador e seu vizinho torturaram e tatuaram na testa de um rapaz a frase “eu sou ladrão e vacilão” Reprodução
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A tortura e a tatuagem forçada de “eu sou ladrão e vacilão” na testa de um rapaz de 17 anos, em São Bernardo do Campo (SP), acusado de roubo de uma bicicleta, é mais um caso de tentativa de fazer justiça com as próprias mãos. Uma atitude que remete ao que acontecia na Idade Média e também na Idade Moderna, quando a população ainda tentava sair do embrutecimento e muitos ignoravam regras básicas de justiça, como a necessidade de aplicar uma pena justa, nem maior nem menor, para determinados crimes.

LEIA TAMBÉM: Pequeno manual de educação política para mudar o Brasil

Já se passaram séculos desde que o poder público deixou de cortar as mãos de uma pessoa que tentou roubar um pedaço de pão, mas a sensibilidade de algumas pessoas parece regredir à barbárie. Nesse caso, o desconhecimento dos torturadores sobre a injustiça que estavam fazendo era tão grande, que o tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 27 anos, e o vizinho Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos, não se contentaram de apenas marcar o rosto do rapaz, mas quiseram ostentar o fato com vídeo compartilhado nas mídias sociais.

Não se sabe se de fato o adolescente roubou ou não a bicicleta, como é acusado. O certo é que, como exige a dignidade de qualquer pessoa no mundo, o rapaz tinha direito a um julgamento justo e, caso confirmado o delito, a receber uma pena proporcional ao crime. A violência cometida por Maycon e Ronildo, com consequências não apenas físicas, mas morais – pode-se apagar os traços vincados na pele, mas não a dor na alma – extrapola em muito o razoável nesse caso. E as imagens veiculadas, com sarcasmo e desrespeito, só vêm a piorar o ato.

Resta-nos agora a comoção e tentar consertar o estrago. A vaquinha feita para tentar apagar as consequências da violência é apenas um paliativo. Maycon e Ronildo precisam pagar pela consequência dos seus atos; do contrário, continuaremos a ver a sociedade degringolar até voltarmos à selva.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Ideias

  1.  | Bigstock

    debate

    O que é “ideologia de gênero”?

  2. O sul-africano Martin Pistorius contraiu uma doença quando ainda era adolescente que o deixou sem atividade cerebral. Mas um dia ele acordou | Divulgação

    perseverança

    Ele passou 12 anos preso no próprio corpo. Então algo incrível aconteceu

  3. Soldado somali patrulha em meio aos destroços deixados pelo ataque terrorista no centro de Mogadíscio, Somália, em 15 de outubro | MOHAMED ABDIWAHAB/AFP

    Terrorismo

    Por que ninguém liga para o maior atentado terrorista desde o 11 de setembro?

PUBLICIDADE