Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Estados Unidos

No meio do ódio e intolerância, o exemplo eterno de três heróis

A vontade deles de ajudar os outros e de enfrentar a intolerância e o ódio deveria servir como inspiração em tempos tensos e problemáticos

  • Editorial The Washington Post 
Taliesin Myrddin Namkai Meche, de 23 anos, foi uma das vítimas assassinadas por um supremacista branco em Portland, Oregon. | NATALIE BEHRING/AFP
Taliesin Myrddin Namkai Meche, de 23 anos, foi uma das vítimas assassinadas por um supremacista branco em Portland, Oregon. NATALIE BEHRING/AFP
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Taliesin Myrddin Namkai-Meche, de 23 anos, e Rick Best, de 53, foram mortos e um terceiro homem foi ferido ao tentarem intervir na agressão sofrida por duas jovens mulheres, aterrorizadas por insultos anti-islâmicos feitos por um passageiro em um trem em Portland, Oregon. Eles provavelmente salvaram a vida das jovens. Eles são heróis. A vontade deles de ajudar os outros e de enfrentar a intolerância e o ódio deveria servir como inspiração em tempos tensos e problemáticos. 

"Sem eles, provavelmente estaríamos mortas agora", disse Destinee Mangum, de 16 anos, que adicionou com perplexidade: "eles nem me conheciam".

Mangum, que afirmou não ser muçulmana, e uma amiga que vestia o hijab estavam no trem na tarde da sexta-feira, dia 26 de maio,  quando um homem, depois identificado como Jeremy Joseph Christian pelas autoridades, entrou no vagão e começou a gritar insultos a elas. Namkai-Meche, recém-formado na faculdade, Best, veterano do exército e pai de quatro filhos, e Micah David-Cole Fletcher, de 21 anos, foram esfaqueados quando tentaram amenizar a situação (Namkai-Meche e Best morreram. Fletcher teve a garganta cortada mas sobreviveu). 

Christian foi acusado na terça-feira (30/05) por assassinato e outros crimes. Ele tem antecedentes criminais, incluindo uma condenação em 2002 por roubo e sequestro. Autoridades afirmaram que ele tem um histórico com visões de supremacia branca.

Será que ele se descuidou? Ou estava procurando briga? Será que as tensões crescentes entre grupos extremistas e opositores em Portland influenciaram esse ataque? Que um discurso de ódio tenha causado ações de ódio deveria interromper aqueles que foram rápidos para dividir e demonizar.  

A condenação inequívoca do presidente Donald Trump.

"Os ataques violentos em Portland na sexta-feira são inaceitáveis. As vítimas estão enfrentando o ódio e a intolerância", ele postou no Twitter na segunda-feira (29/05).

A resposta do público também foi encorajadora: centenas de pessoas compareceram em vigílias e serviços ecumênicos e várias doações foram feitas para os três homens e as duas jovens. 

Infelizmente, alguns irão aprender as lições erradas com os eventos trágicos de Portland, usando isso como um exemplo para não falar ou fazer algo quando alguém precisar de ajuda. "Por que ser um herói?", pode ser a lógica. As pessoas deveriam sempre evitar se colocar em situações de perigo - e, se possível, buscar ajuda de autoridades mais preparadas para lidar com a situação.

Porém, no fim, a resposta pode estar na fala de uma das pessoas na vigília em honra de Namkai-Meche e Best: "Eles não tinham capas. Eles eram apenas os seres humanos que temos a capacidade de ser".

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Ideias

PUBLICIDADE