Túnel em longa exposição.

O que esperar do Manual do Usuário em 2017

Por
23/12/16, 9h41 4 min 8 comentários

Uma tradição estabelecida no primeiro dezembro do Manual do Usuário, em 2013, quando o site estava no ar havia apenas dois meses, é definir resoluções para o ano que está prestes a começar. Estas são as de 2017.

Antes, uma recapitulação. Em 2013, escrevi que queria escrever mais. Em 2014, hm… também. Estabeleci para 2016 metas mais tangíveis: o retorno das seções de mochilas e mesas de trabalho, o clube de leitura, fim dos reviews, retorno do podcast e novos meios de pagamento para a assinatura. Todas, em boa medida, cumpridas. (Fala sério: é a primeira lista de resoluções de ano novo que você vê completada em dezembro, né?)

O ano prestes a se iniciar já se destaca por ser o primeiro do Manual do Usuário sem ter a minha atenção dividida entre ele e a universidade — ou assim espero; o ano letivo termina em fevereiro. Já comentei com os assinantes pela newsletter, em mais de uma ocasião, que quero aproveitar parte desse tempo extra para produzir mais. O site tem essa pegada Slow Web, fora do ciclo de notícias, mas acaba que muitos assuntos que me são caros e que caberiam aqui passam batidos.

A dificuldade é como encaixar esse conteúdo extra sem descaraterizar o que o Manual do Usuário é e representa. Isso inclui, mas não se limita, a não tomar o espaço das pautas especiais que são veiculadas, manter o respeito que tenho pelo seu tempo e atenção e o compromisso com a abordagem cuidadosa dos assuntos tratados. Por exemplo, não adianta eu encher o site de notícias, mesmo se todas forem pertinentes, porque não é isso o que você procura aqui. Enfim, é uma reflexão para esses dias desligado. Espero voltar em janeiro com alguma resposta.

Além de suprir essa lacuna, eu quero também fomentar mais a sua participação. Em 2016, vários leitores colaboraram com o site de diversas formas: escrevendo posts, mandando sugestões de pautas, servindo de fonte. Como escrevi recentemente aos assinantes, quero:

Apagar a linha que separa o post dos comentários, tornar irrelevantes as diferenças entre “escritor” e “leitor”, enfim, tornar o Manual do Usuário um ambiente mais plural, com mais vozes diferentes e sempre receptivo.

A execução desse objetivo me é mais clara porque já temos uma fundação sólida — o nosso relacionamento, nos comentários e nos bastidores. É só questão de nos organizarmos, algo que pretendo fazer o quanto antes, em janeiro, provavelmente.

2016 em um parágrafo

Esse ano foi bem legal. O mais cansativo, de longe (e isso se refletiu na pauta, que por vezes ficou comprometida), mas o mais significativo e enriquecedor. Falar “tecnologia” é muito abrangente e por vezes a proposta de cobrir essa área me foi paralisante. Os desdobramentos de 2016 ajudaram a reduzir a “área de atuação”, por assim dizer, do Manual, e acredito que esse afunilamento tem trazido resultados melhores. Afinal, quem precisa saber que o Facebook adicionou máscaras para fotos e vídeos ou que a Samsung lançou mais um Galaxy Core Grand Octa? Nós, não.

O tempo é curto e, para não cometer injustiças a partir de esquecimentos (como ocorreu ano passado; desculpas novamente, Gabriel!), deixo um muito obrigado a todos que, de qualquer maneira, mesmo que apenas mandando boas vibrações, contribuíram com o Manual. Vocês são nota dez!

O site dá uma parada geral em suas atividades a partir de hoje e volta, com tudo, no dia 10 de janeiro de 2017. Boas festas, descanse bastante e até ano que vem!

Foto do topo: Paolo Macorig/Flickr.

Compartilhe:
  • Eu particularmente sinto falta dos reviews.
    Porque os reviews são feitos aos montes, mas, poucos são realmente neutro nas avaliações, sem se preocupar se vai agradar ou não.

    Talvez, o review pudesse voltar, mas, com modelos de gadgets que geralmente não apareçam muito, meio que servindo como um texto de “Descoberta”… de repente um celular de uma marca menos conhecida, um fone de ouvido que ninguém falou… enfim, coisas diferentes do que ja tem por ai.

    O manual é um dos poucos que quando tem posts eu corro pra ler, porque geralmente tem o ponto certo nos textos, que mesmo as vezes longo, não fica cansativo em ler!

    • Caio

      Concordo. Sinto falta de reviews diferenciados que focam realmente em como o produto “muda as nossas vidas”.

    • Entendo o lamento e concordo que é difícil encontrar bons reviews por aí — embora eles existam! Apesar disso, eles não voltarão ao Manual naquela quantidade e abordagem de antes pelos motivos já debatidos tais como falta de braços, dificuldade em conseguir produtos e alguns outros. Ah, e o maior deles: não acrescentam ao site no sentido de torná-lo diferente dos demais.

      Isso não significa que não teremos review algum. Esses de produtos inusitados, diferentões, têm espaço garantido. (Em janeiro sairá um desses, aliás.)

      E, na real, eu quero afastar o Manual do Usuário dessa linha mais utilitária, sabe? Há tanto assunto importante e interessante num plano mais abstrato, filosófico, que ainda dialoga com a tecnologia e que não encontram espaço em outros sites, que seria um desperdício deste espaço que temos aqui não usá-lo para isso. Não é uma abordagem que deve agradar a todos, mas acredito ser a mais importante e necessária. Em 2017, isso deverá ficar mais forte por aqui :)

      • Eu entendo e faz sentido!
        Os textos daqui é o que me faz vir… mesmo quando o assunto não me agrada muito (talvez seja essa uma doce forma de dizer que muitas vezes, a simples maneira de escrever, pode ser melhor que o próprio assunto escrito).

        Sobre o review, acho que ele poderia fazer parte, mas, não como um foco único, entende?

        Que 2017 seja um ótimo ano pra todos nós do Manual!

  • Sou novo aqui, e estou procurando um site de tecnologia que seja “fora da bolha”, sem artigos com tendência a fã-boy e/ou hater, desde que tomei Ban no Tecmundo. (LOL) Ironicamente, por atacar um troll que copiou minha conta.

    Boa primeira impressão.

    • Não me considero fan boy ou hater, porém sou parcial. O que talvez difere o Manual de outros sites é, na verdade, que sempre estou aberto à opinião do leitor — mesmo, ou melhor, especialmente quando é diferente da minha. É assim que crescemos, debatendo.

      Que bom que a primeira impressão foi boa! Puxe a cadeira e sinta-se à vontade ?

      • Existem duas coisas a meu ver que fazem o MdU diferente.
        A abordagem, escolha dos assuntos para se falar e a interação do Ghedin com os leitores.
        Isso faz o MdU ser o local de ótima conversa. Mesmo quando penso não ter nada a acrescentar à discussão venho ler os comentários, sei que alguma coisa positiva a gente verá na conversa.
        São pouquíssimos os locais onde isso é possível e por isso sou assinante, temos que valorizar.

      • Existem duas coisas a meu ver que fazem o MdU diferente.
        A abordagem, escolha dos assuntos para se falar e a interação do Ghedin com os leitores.
        Isso faz o MdU ser o local de ótima conversa. Mesmo quando penso não ter nada a acrescentar à discussão venho ler os comentários, sei que alguma coisa positiva a gente verá na conversa.
        São pouquíssimos os locais onde isso é possível e por isso sou assinante, temos que valorizar.