Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Reino Unido

Assange diz que não deixará Embaixada em Londres

A polícia britânica determinou a Assange que se apresentasse a um distrito policial até esta sexta, no primeiro passo do que seria seu processo de extradição para a Suécia

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, desafiou uma convocação da polícia britânica e disse nesta sexta-feira que não sairá da Embaixada equatoriana em Londres até receber de Quito uma resposta ao seu pedido de asilo, de acordo com uma fonte de seu fundo de defesa.

A polícia britânica determinou a Assange que se apresentasse a um distrito policial até esta sexta, no primeiro passo do que seria seu processo de extradição para a Suécia para responder a acusações de crimes sexuais.

No entanto, Susan Benn, membro do fundo de defesa de Assange, disse que ele não atenderá ao chamado da polícia.

"O Sr. Assange foi aconselhado a declinar a solicitação da polícia", disse Benn a repórteres reunidos em frente à Embaixada acrescentando que ele busca asilo no Equador e que "avaliações de pedido de asilo têm prioridade sobre os de extradição".

Assange alega que acusações de violência sexual feitas contra ele por duas mulheres suecas em 2010 foram manipuladas por seus inimigos e que a extradição para a Suécia seria a primeira fase de um plano para levá-lo aos Estados Unidos, onde ele e seu website são investigados pelo vazamento de centenas de milhares de documentos confidenciais.

A polícia britânica não pode deter Assange até ele sair da Embaixada e o governo equatoriano ainda analisa seu pedido de asilo. Mesmo no caso de Quito aceitar a solicitação, não está claro se Assange poderá partir para o Equador sem ser detido assim que deixar a missão diplomática. As informações são da Associated Press.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Mundo

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais