Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Diplomacia

Bolívia acusa o Brasil de fazer pressão por asilado político

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A Bolívia subiu o tom contra o Brasil no caso do senador opositor Roger Pinto, abrigado há 53 dias na Embaixada Brasileira em La Paz.

A ministra das Comu­­ni­­cações boliviana, Amanda Dá­­vila, acusou ontem o embaixador brasileiro, Marcel Biato, de “ingerência” e de “pressionar” seu governo a conceder um salvo-conduto para que Pinto, que se diz per­­seguido político, deixe a­­ Bolívia.

Em junho, o Brasil concedeu asilo ao senador, irritando La Paz, e a situação chegou a um impasse cuja solução não parece à vista – Pinto, instalado numa sala sem banheiro da embaixada, ganhou até uma bicicleta ergométrica para se exercitar.

A ministra disse que um salvo-conduto ao senador, que responde a 20 processos na Justiça boliviana, seria ilegal. “A Constituição diz que não se pode conceder salvo-conduto [...]para uma pessoa que tem processos na Justiça ordinária.”

O Ministério das Relações Exteriores nega ter recebido da Bolívia uma negativa oficial e considera a situação em “ponto morto”. “Não existe evolução ainda. Continua o diálogo entre os dois lados”, afirma Tovar Nunes, porta-voz da chancelaria brasileira.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Mundo

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais