Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade
Perfil

Em Cuba, educação é prioridade; lucro é proibido

26/02/2007 | 18:53 |
  • Comentários

A economia parou no tempo, mas os cubanos se orgulham na hora de falar dos bons índices sociais, como forma de equilibrar a balança. Com 97% da população alfabetizada, o país de 11 milhões de habitantes oferece educação gratuita, obrigando os estudantes a freqüentar a escola por, pelo menos, nove anos. Esse é o mínimo exigido para se conseguir qualquer trabalho que não cobre conhecimento técnico.

— É como um brasileiro sem CPF. Se um cubano não tem os nove anos de estudo, não é ninguém — explica um jornalista.

No entanto, é proibido por lei abrir negócio próprio, como consultório médico, e lucrar com a profissão, para que não haja enriquecimento. Em Cuba, um engenheiro, por exemplo, pode trabalhar por conta própria, conseguindo autorização do governo para ter um restaurante ou ser taxista, mas não tem o direito de abrir uma empresa na sua área.

Pais podem ser presos

Durante o ensino básico, os estudantes permanecem nas escolas das 8h às 16h30m, intercalando aulas teóricas com atividades esportivas e culturais. Alimentação e livros são de graça, mas se as crianças não comparecerem, os pais podem ser multados, repreendidos em público ou, em último caso, presos.

Depois, a vida acadêmica pode ser trilhada pelo ensino técnico ou pré-universitário, que dura mais três anos. O próximo passo é a universidade (pelo menos cinco anos).

Estudantes são obrigados a freqüentar a escola por, pelo menor, nove anos, o mínimo exigido para se conseguir trabalhoSegundo dados oficiais, há 606.323 estudantes universitários (79% deles em sedes municipais). Para quem vive no Brasil, os números causam inveja: 30 mil pessoas trabalham em pesquisas científicas e, para cada mil habitantes, há 1,8 pesquisadores e engenheiros.

Cultura da revolução até na escola

Na Escola de Medicina, há 200 brasileiros que ganham livros de graça e ainda 100 pessoas No lugar de propaganda para o consumo, o apelo é ideológico: "Sem educação não há revolução possível", diz um outdoor instalado na província de Sancti Spíritus, na região central. Estamos a caminho de uma escola de instrutores de arte que, para receber os brigadistas da América Latina — que viajaram a Cuba pelo programa oferecido pelo governo — prepararam exposição de artes e apresentação musical, além de teatro e dança.

Nessa instituição, há 650 jovens, com idade a partir dos 15 anos, que terminaram o ensino básico e, depois de uma prova de habilidade, ingressaram na escola para estudar música, dança, teatro ou artes plásticas. Ali também há aulas de informática, literatura, espanhol, inglês, entre outras disciplinas.

— Daqui, sairão como instrutores de arte, com a missão de massificar a cultura — diz um dos 73 professores da escola, que oferece alimentação e alojamento gratuitos, além de uma coordenação integrada: alunos ajudam na direção.

Para se despedir dos convidados, uma homenagem aos brasileiros. Com banquinho e violão, dois alunos cantaram Desafinado, de Tom Jobim, arrancando aplausos da platéia. Também faz parte do programa visitar a Escola Latino-Americana de Ciências Médicas (ELAM), próxima a Havana. Afinal, medicina é uma das especialidades da ilha. Na instituição, dois mil alunos estrangeiros têm bolsa de estudo, sendo 200 brasileiros, com direito a alimentação, alojamento e livros gratuitos, além de 100 pesos cubanos por mês.

Quando o assunto é educação, a frase de José Martí, ícone da independência, está na ponta da língua: "Ser culto é o único modo de ser livre”, dizem, se o tema vem à tona.

Você sabia?

Participação

Segundo dados oficiais, as mulheres representam 66% da força de trabalho qualificada. Setenta por cento dos fiscais são do sexo feminino.

Indústria

De acordo com o economista Alejandro Aguilar, chefe do setor interno do Instituto Nacional de Investigações Econômicas, 33% dos cargos nas indústrias do país são preenchidos por mulheres.

Trabalho

As mulheres representam 63,3% dos graduados em universidades, 70% dos professores e 71% dos trabalhadores da área da saúde.

Licença-maternidade

Se a mulher ganha mais do que o marido, o homem poderá cuidar do bebê durante a licença-maternidade, que pode chegar a um ano.

Crianças

Quando há eleições, a vigilância dos locais de votação é feita pelas crianças, para que desde pequenas aprendam noções de civismo. A informação é de Jorge Lezcano Pérez, assessor da presidência da Assembléia Nacional do Poder Popular.

Treinamento

Desde os cinco anos, as crianças cubanas podem participar de treinamentos num local chamado Acampamento de Pioneiros Exploradores. Lá, elas aprendem a sobreviver na selva somente com os recursos da natureza.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade