Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade
diplomacia

Paraguai rejeita sanção do Mercosul, diz chanceler

29/06/2012 | 20:41 |
  • Comentários

O Paraguai rejeita a sanção imposta por Brasil, Argentina e Uruguai de separá-lo temporariamente do Mercosul, qualificando-a de ilegal, informou esta sexta-feira (29) o ministro de Relações Exteriores, José Félix Fernández Estigarribia.

O Mercosul decidiu esta sexta-feira, na cúpula de Mendoza, na Argentina, suspender o Paraguai do bloco até que realize eleições em abril de 2013, ao mesmo tempo em que anunciou que a Venezuela, cujo ingresso na organização estava emperrada no Congresso paraguaio, será membro pleno a partir de 31 de julho.

O Senado paraguaio destituiu na sexta-feira, 22 de junho, o presidente Fernando Lugo, após um julgamento político sumário por mau desempenho de suas funções. Os governos de seus parceiros do Mercosul consideraram que o fato constituía uma ruptura da ordem democrática e por isso tomaram a iniciativa de sancionar o novo governo paraguaio.

"A decisão é ilegal, ilegítima e violatória do devido processo. Carece de validade moral e material. No Paraguai não ocorreu uma ruptura da ordem democrática. Está em plena vigência. Os direitos e liberdades estão garantidos", afirmou Fernández ao ler um comunicado.

Ele acrescentou que o Paraguai "vai promover as ações que correspondam para tornar (a sanção) sem efeito".

"Todas as decisões que o Mercosul tome sem a representação do Paraguai carecem e carecerão de validade jurídica e não obrigarão o país", manifestou o chanceler paraguaio.

Ele acrescentou que o governo do Paraguai "condena que os outros Estados-membros (Brasil, Argentina e Uruguai) tenham sancionado o governo e o povo paraguaio a incorporar um novo membro pleno do Mercosul (a Venezuela) antes de finalizar os trâmites legislativos correspondentes", pontuou.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade