PUBLICIDADE
O jornalista francês Romeo Langlois faz imagens da multidão que o acompanha logo após ser libertado pela guerrilha colombiana |
O jornalista francês Romeo Langlois faz imagens da multidão que o acompanha logo após ser libertado pela guerrilha colombiana
colômbia

Jornalista francês é libertado pelas Farc

O profissional foi entregue à missão humanitária composta pela Cruz Vermelha Internacional, pelo coletivo comandado pela ex-senadora colombiana Piedad Córdoba

O jornalista francês Romeo Langlois foi libertado nesta quarta-feira (30) pelas Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), após 32 dias de cativeiro. O profissional foi entregue à missão humanitária composta pela Cruz Vermelha Internacional, pelo coletivo comandado pela ex-senadora colombiana Piedad Córdoba.

Vestido com uma camisa cinza e uma calça preta, o jornalista chegou às 13h30 locais (15h30 de Brasília) em um carro, conversou com a imprensa cercado de guerrilheiros, e foi entregue à comissão humanitária.

De acordo com o CICV (Comitê Internacional da Cruz Vermelha), a operação de resgate teve início nesta manhã. A delegação responsável pelo resgate partiu hoje da cidade de Florencia, no sul do Estado de Caquetá.

De acordo com a entidade, o Exército colombiano suspendeu todas suas atividades militares na noite de ontem a fim de garantir a realização do resgate. O grupo saiu em direção ao vilarejo onde Langlois foi entregue por volta das 5h (7h em Brasília).

O jornalista francês desapareceu no final de abril depois de viajar com as tropas colombianas para uma operação de destruição de laboratórios de cocaína, em uma zona rural no departamento (Estado) de Caquetá, quando houve um confronto com as Farc.

Nesta segunda-feira, foram divulgadas as primeiras imagens de Langlois em aparente bom estado de saúde enquanto era atendido por guerrilheiros após ter sofrido um ferimento superficial no braço causado por um tiro.

Sorridente e com uma toalha ao redor da cintura, o correspondente da rede "France 24" foi gravado em um acampamento da guerrilha no meio da selva. Nas imagens, as primeiras divulgadas desde que Langlois foi sequestrado pelas Farc, o jornalista é visto com um curativo no braço. "Uma pessoa sabe a que se expõe quando faz este tipo de atividades. Na verdade eu não pensava que isso se tornaria tão terrível", diz o repórter no vídeo.

Langlois foi ferido no braço em meio ao combate entre os militares que o acompanhavam e um grupo de guerrilheiros no departamento de Caquetá (sul da Colômbia).

As Farc travam, há mais de 45 anos, uma luta armada contra o Estado colombiano e contam atualmente com 9.200 combatentes, de acordo com o Ministério da Defesa. Em fevereiro, anunciaram o fim do sequestro de civis com fins de extorsão econômica, e em abril libertaram os últimos dez policiais e militares que mantinham como reféns.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO