PUBLICIDADE
Mohamed Morsy é novo presidente egípcio |
Mohamed Morsy é novo presidente egípcio
eleição presidencial

Mohammed Mursi vence a eleição no Egito

Candidato da Irmandade Muçulmana derrotou candidato vinculado ao ditador Hosni Mubarak

  • Atualizado em às

Mohammed Mursi vence a eleição no Egito Ampliar

Farouk Sultan, chefe do Comitê Eleitoral, anunciou neste domingo (23) que o islamista Mohammed Mursi é o novo presidente do Egito. Ele foi escolhido com 51,73% dos votos nas primeiras eleições livres da história do país, realizadas no fim de semana passado. Ahmed Shafiq, ex-premier do ditador Hosni Mubarak, também passou a semana reivindicando a vitória, mas recebeu apenas 48,27% da preferência dos eleitores. As forças armadas estão a postos por causa do medo de uma reação violenta - há várias alegações de fraude dos dois candidatos.

VÍDEO: Veja as imagens feitas por curitibano que estava no Cairo durante as eleições

Falando no "final de uma era", Sultan disse que esperava anunciar o resultado em um clima mais festivo."Mas nem todo mundo consegue o que quer", afirmou logo no início de sua longa fala, que aumentou ainda mais a expectativa pelo resultado.

O chefe do comitê ainda reclamou das "mentiras da mídia" sobre as atividades do grupo e garantiu que tudo foi feito dentro da lei. Tanto Shafiq quanto Mursi fizeram várias acusações de fraude, motivo que provocou o retardamento do resultado, segundo o comitê.

Desde terça-feira, partidários da Irmandade Muçulmana de Mursi estão acampados na Praça Tahrir para demonstrar seu apoio ao candidato, que recebeu críticas da junta militar que governo o pais por se declarar vencedor antes do resultado oficial. Os islamistas também protestam contra as medidas implementadas pelos militares nos últimos dias que ampliam seus poderes. O Egito teve presidentes militares nas últimas seis décadas. A junta prometeu entregar a Presidência para o eleito em 1º de julho.

Na noite de sábado (22), seguidores de Shafiq também foram às ruas de Nasser city, um bairro mais distante da emblemática praça que foi palco da Primavera Árabe em 2011. Assim, não houve confrontos entre os dois grupos.

"Isso é um show. A Irmandade Muçulmana quer manter a pressão alta para poder negociar com os militares sobre os decretos. Além disso, se anunciarem a vitória de Shafiq, os islamistas já têm toda a sua gente na Tahrir preparada para protestar", comenta Hassan Saber, um engenheiro de meia idade que participou da revolução que derrubou o ditador Hosni Mubarak, mas que não está presente nas manifestações dos candidatos.

Veículos blindados estão nos prédios do Comitê Eleitoral e no escritório do departamento de informação do governo, onde acontece a coletiva de imprensa que anunciará o resultado. O jornal "Al-Masry al-Youm" escreveu em sua manchete: "Egito espera pelo presidente e se prepara para o pior", em referência à temida onda de violência que pode assolar o país.

Governo militar do Egito parabeniza presidente islâmico do país

O chefe do conselho militar que governa o Egito há mais de 16 meses, marechal Hussein Tantawi, parabenizou o candidato da Irmandade Muçulmana neste domingo, após ele ter confirmada sua vitória na eleição presidencial do país, informou a TV estatal egípcia.

A emissora estatal não deu mais detalhes. O conselho militar assumiu o país depois que Hosni Mubarak foi deposto por uma revolta popular em 11 de fevereiro de 2011.

Israel espera que novo governo egípcio respeite tratado de paz

Israel espera que o novo governo do Egitorespeite o tratado de paz entre os dois países, após o anúncio feito neste domingo (24) de que o candidato do grupo Irmandade Muçulmana, Mohammed Mursi, venceu as eleições presidenciais no país vizinho.

Em um breve comunicado, o escritório do Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, expressou que "Israel avalia o processo democrático no Egito e respeita os resultados das eleições presidenciais".

Faixa de Gaza comemora vitória

A Faixa de Gaza foi tomada por celebrações após a confirmação de que o candidato da Irmandade Muçulmana venceu a eleição para presidente do Egito. Os palestinos saíram às ruas comemorando e homens armados disparavam para o céu, enquanto alto falantes das mesquitas tocavam orações e louvores a Deus. As pessoas distribuíam doces nas esquinas.

Hollande pede que Mursi não interrompa transição democrática no Egito

O presidente da França, François Hollande, parabenizou neste domingo (24) o islamita Mohammed Mursi por sua vitória nas eleições presidenciais egípcias e ressaltou a importância da transição no país, iniciada em 2011, prosseguir tendo como objetivo estabelecer um sistema político "democrático e pluralista".

MUNDO | 00:39

Comemoração da vitória de Mursi

Veja imagens feitas pelo publicitário curitibano Pericles Kwiatkowski, que estava no Cairo durante o anúncio do resultado das eleições presidenciais no Egito.

VER MAIS VÍDEOS
PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO