Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

diz página oficial

Morre miss baleada durante protestos na Venezuela

Levada para o hospital por manifestantes, a estudante, de 23 anos, não resistiu e faleceu nesta tarde de quarta-feira (19), informou sua página oficial no Facebook

  • Atualizado em às
Génesis Carmona era Miss Turismo de Carabobo |
Génesis Carmona era Miss Turismo de Carabobo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Morre miss baleada durante protestos na Venezuela

Génesis Carmona, Miss Turismo de Carabobo de 2013, estudante que protestava na cidade de Valencia, na Venezuela, morreu na tarde desta quarta-feira (19) após ser baleada na cabeça na noite de terça-feira (18) durante uma manifestação contra o governo da Venezuela. A informação foi divulgada pela página oficial dela no Facebook. Levada para o hospital por manifestantes, a estudante, de 23 anos, foi internada em estado crítico na UTI da clínica Guerra Méndez, onde os médicos disseram que a bala não poderia ser removida do crânio por ser de alto calibre.

De acordo com testemunhas, o incidente aconteceu quando um grupo de motoqueiros armados começou a atirar. Sem ambulâncias na região, um homem levou a miss em sua moto para a clínica. A imagem correu as redes sociais. No Twitter, circulam outras fotos impactantes da jovem entubada no hospital, além da radiografia do seu crânio. No total, nove jovens ficaram feridos no protesto de que Génesis Carmona participava.

Na terça-feira, a miss participou da manifestação massiva em apoio ao opositor Leopoldo López, preso após se entregar durante a marcha. A estudante da Universidade Tecnológica saiu para protestar pedindo mais segurança nos campus e no país em geral.

Em sua página no Facebook, uma mensagem postada mais cedo, nesta quarta-feira, pedia para que as orações continuassem:

"Génesis Carmona continua na CTI. Elevemos nossas orações, fiquemos de joelho e oremos por Génesis e pela Venezuela", dizia a mensagem.

Eugenio Fernández, amigo de infância da miss, contou que caminhava ao seu lado quando ela foi baleada. "Estávamos procurando a irmã e o namorado dela, quando ela caiu de repente. Não vi o sangue na hora. Levantei Génesis do chão, e quando a carregava, um outro amigo me tirou dos braços. Só naquele momento me dei conta que estava com as mãos cheias de sangue. Achei que o tiro tinha atingido as costas, mas percebi que tinha sido na cabeça", contou.

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Mundo

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais