PUBLICIDADE
Conflito

Síria sofre escassez de medicamentos, afirmam órgãos da ONU

A falta de matérias-primas, as consequências das sanções contra a Síria e a alta do preço da gasolina afetaram o país

A Síria sofre com uma grave escassez de medicamentos e a população se encontra muito prejudicada pelos combates iniciados em março de 2011, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Programa Alimentar Mundial (PAM).

"O recente aumento da violência deixou dois danos graves nas fábricas de fármacos locais, perto de Aleppo, de Homs e de Damasco", declarou um porta-voz da OMS em Genebra nesta terça-feira (7).

A falta de matérias-primas, as consequências das sanções contra a Síria e a alta do preço da gasolina afetaram o país, que até agora produzia 90% dos medicamentos que consumia.

Na Síria faltam antibióticos e medicamentos para doenças crônicas.

Além da escassez de medicamentos, vários hospitais e centros de saúde fecharam por causa dos combates.

Atualmente, a OMS fornece assistência médica a cerca de 700 mil pessoas na Síria.

Já o PAM indicou que o setor agrícola sírio sofreu graves danos por causa dos combates.

Até agora, as perdas no setor agrícola sírio chegam a US$ 1,8 bilhão.

Estas perdas afetam um terço da população rural.

O PAN lançou um pedido de ajuda internacional para a Síria de US$ 103,2 bilhões.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO