Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

bom dia

Depois da Eletrobras, Temer pretende privatizar Caixa, mas deixa venda da Petrobras para sucessor

E mais: o que os diferentes brasis pensam de Lula, Bolsonaro e Dória, exposição de criança ao nú, vem aí o maior frigorífico da América Latina e dor ou delírio para a Argentina nas Eliminatórias 

  • Leonardo Mendes Júnior
 |
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Bom dia!

 

As privatizações serão um tema presente até o fim do governo Temer, nas eleições e ao menos no início da gestão do próximo presidente, seja quem for. Ainda este mês o Congresso deve receber do Palácio do Planalto o modelo de desestatização da Eletrobras. Após a conclusão do processo da elétrica, a Caixa Econômica Federal deve entrar na pauta

 

A intenção do governo de privatizar a Caixa foi revelada pelo portal especializado em informação econômica, Relatório Reservado. A informação chegou a ser publicada no site do Banco do Brasil e depois, retirada. A CEF disse saber do assunto, mas não se pronunciou. A ideia seria lançar o processo de privatização no fim do ano e, assim, garantir boa parte do fôlego fiscal para 2018. 

 

O previsível desgaste com as gigantes Eletrobras e Caixa - mais a proximidade da eleição - deve empurrar a mais esperada das privatizações, a da Petrobras, para o próximo presidente, informa Flávia Pierry. O governo atual vê este caminho como inevitável, porém falta tempo para conduzir o processo até dezembro de 2018. 

 

Inegavelmente, será uma das pautas de 2018, como já foi em outras eleições. Com a diferença de que toda a corrupção levantada pela Lava Jato expôs ao brasileiro médio a obesidade mórbida da empresa que encobriu os desvios petistas na estatal. 

*** 

Falar de privatizações é discutir o papel do Estado. Maurício Brum desbrava outro campo totalmente distinto para a mesma discussão: o Estado deve pagar tratamentos de saúde caros? O mote é o caso de um menino de 2 anos, cuja família recorreu à Justiça para ter direito a um tratamento que custa R$ 3 milhões por ano. 

Desemperrando a máquina 

Outra frente de discussão sobre o tamanho da máquina pública é o funcionalismo. Fernanda Trisotto mostra que 70% dos servidores federais recebem mais de R$ 5,5 mil, acima do teto de R$ 5 mil que Temer pretende estipular

 

No Paraná, a Assembleia Legislativa aprovou o projeto de Beto Richa que condiciona o aumento salarial do funcionalismo estadual à reposição da inflação em 2018 e 2019. Considerando que o mesmo mecanismo foi aplicado em 2017, serão três anos sem ajuste real - cenário comum na iniciativa privada, especialmente em tempos de crise. 

*** 

Richa terá de olhar com mais atenção ainda para Brasília. A juíza Danielle Nogueira Mota Comar enviou para o STJ os três processos da Operação Quadro Negro. O motivo: Maurício Fanini, que negocia delação, citou o governador. Os processos da Operação Publicano também subiram às cortes superiores pelo mesmo motivo. 

Tensão entre poderes 

O Supremo discute amanhã se tem direito a afastar um parlamentar em mandato, ou se essa é uma prerrogativa do parlamento do qual ele faz parte, como rege a Constituição. A crise institucional desencadeada pelo afastamento de Aécio Neves do Senado é o tema do "Sínteses". 

 

Os advogados Egon Bockmann Moreira e Heloisa Fernandes Câmara defendem o respeito ao equilíbrio entre poderes e apontam a Constituição como mecanismo criados para assegurar um rol mínimo de direitos. 

A elasticidade interpretativa das possibilidades de prisão ou suspensão do mandato aumenta a insegurança e acirra o ambiente já polarizado. Interpretações excepcionais podem corroer a Constituição. 

 

O advogado Sebastião Ventura Pereira da Paixão Júnior vê um ato de soberania do Supremo, que aplicou medidas extraordinárias exigidas por um quadro de criminalização sistêmica da política

A situação institucional brasileira é delicadíssima, mas não pode impedir a necessária higiene da política nacional. O Congresso deveria ser o primeiro interessado em garantir a decência, a honradez e a dignidade dos seus membros. 

Em plena campanha 

Mais dois capítulos da viagem de Lúcio Vaz por Minas Gerais para desbravar o Brasil a ser governado pelo próximo presidente. Lula ostenta imagens bem opostas: nas médias e grandes cidades, a do corrupto condenado pela Justiça; nas pequenas, do pai dos pobres. 

 

Em todos os polos, o nome de Jair Bolsonaro também é conhecido, mudam os adjetivos: vão do radical linha dura que o Brasil precisa ao preconceituoso que se deve evitar. Já João Doria ainda não consegue ir além da imagem de um produto de marketing com pouco tempero. 

 

Bolsonaro, Doria e Lula são os três pré-candidatos em campanha mais avançada. Kelli Kadanus mostra o risco de essa estratégia desgastá-los com o eleitor antes do tempo

E o Nobel vai para... 

Richard H. Thaler ganhou o Nobel da Economia por seu estudo do comportamento humano na tomada decisões. Ricardo Amorim explica como o trabalho de Thaler transformou totalmente a compreensão da dinâmica econômica e indica como conhecer melhor a atuação do acadêmico. 

 

Gabriel de Arruda Castro e Murilo Basso trazem uma discussão mais ampla: por que nunca um brasileiro ganhou um prêmio Nobel? 

O inimigo é outro 

No editorial da Gazeta do Povo tratamos de como o desequilíbrio nem sempre honesto provocado pelos governantes - vide os 13 anos de PT no poder - distorceu fundamentos básicos para o desenvolvimento do capitalismo no Brasil, como a livre concorrência e o respeito às leis. 

No Brasil, não foi o capitalismo que mostrou defeitos inaceitáveis. Foram os políticos no poder e suas sanhas partidárias que criaram distorções e privilégios imorais que desigualaram o jogo da competição. Culpar o capitalismo é atirar contra o inimigo errado. 

Dinheiro na conta 

No dia 16 sai mais um lote da restituição do Imposto de Renda. A devolução média será de R$ 1.215, valor suficiente para começar um investimento. Veja algumas dicas do que fazer com este dinheiro. 

A loja na loja 

Para quem tem mais capital à mão, uma opção de investimento pode ser abrir uma franquia. Naiady Piva lista oito boas alternativas para quem pretende abrir uma loja dentro de um supermercado. O investimento inicial varia de R$ 30 mil a R$ 380 mil. 

Data marcada 

A Frimesa começa a construir no dia 19 de outubro o maior frigorífico da América Latina, em Assis Chateaubriand. Serão R$ 600 milhões de investimento e 3 mil novos empregos. 

Lições do plebiscito 

Não chegou a 400 mil o número de votantes no plebiscito "O Sul é meu país". Ao invés da chacota, André Gonçalves indica que bons argumentos devem ser usados para combater a péssima ideia separatista. Uma prevenção para que ela não volte em uma embalagem mais palatável. 

Vai pra Cuba 

Os 50 anos da morte de Che Guevara reavivaram o culto esquerdista ao "revolucionário". Listamos sete filmes que mostram o pacote de atrocidades cometidas pela ditadura cubana

E a criança? 

A discussão sobre a criança exposta a um homem nu durante performance no Museu de Arte Moderna (MAM), de São Paulo, reaqueceu nos últimos dias. A maioria incomodada com a exposição da criança encontrou um símbolo em Dona Regina, uma senhora de cabelos brancos que contrapôs o discurso de censura de dois atores globais com uma pergunta simples: "E a criança?". Este é o tema da coluna de Francisco Escorsim. 

 

Alexandre Borges entrevistou a psicóloga Geórgia Scher, do TJ-RJ. Ela aponta abuso sexual e psicológico à criança no caso MAM

 

Rodrigo Constantino aponta as contradições no discurso de Caetano Veloso e Paula Lavigne, que encabeçam o movimento de artistas que rotula como censor quem se incomodou com a exposição indevida de crianças nos casos do Queermuseu e do MAM. 

Vila olímpica 

O juiz Marcelo Breta aceitou o pedido de prisão preventiva do presidente do COB, Carlos Nuzman, preso sob acusação de comprar votos para o Brasil sediar a Olimpíada de 2016. O magistrado viu risco de Nuzman destruir provas e prejudicar as investigações. 

Llore por tí, Argentina 

Hoje tem a última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas e a grande dúvida é se a Argentina vai para a Copa. O time de Lionel Messi precisa vencer o Equador, fora de casa. Chile, Colômbia, Peru e Paraguai também estão na briga por mais duas vagas diretas e outra na repescagem. Brasil já está na Rússia; o Uruguai, quase. 

 

O Brasil pode dificultar a vida dos argentinos caso perca para o Chile. Um bar de Curitiba promete distribuir chope de graça se os hermanos não se classificarem

 

Metade das 32 vagas já têm dono. Quatro campeões mundiais estão garantidos. 

Todo dia é dia 

Se você dispensa o chope, uma ótima pedida para acompanhar - e discutir - a rodada final das Eliminatórias é o Festival Bom Gourmet. Os 54 melhores restaurantes de Curitiba oferecem menus a R$ 44 e R$ 54

Programe-se 

Estão procurando onde ir no Dia das Crianças? O Guia Gazeta do Povo indica dez lugares para ir em Curitiba com os pequenos, de restaurante a parque. 

Orgulho da casa 

A RPC é finalista do Promax, mais importante prêmio mundial de chamadas de TV. A peça concorrente é "Minicozinha", que está no ar promovendo o Concurso de Receitas do Caminhos do Campo, informa Reinaldo Bessa. Os ganhadores serão anunciados em novembro. 

 

Parabéns, boa sorte e boa terça-feira!

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Opinião

  1.  |

    bom dia

    Erro de Temer deve deixar ruralistas sem mudança no trabalho escravo e comprometer apoio a reformas

  2.  | Marcelo CamargoAgência Brasil

    Editorial

    Aécio: defesa da Constituição ou celebração da impunidade?

  3.  | Valery Hache/AFP

    Lindy West 

    Vai ter caça às bruxas sim, Woody Allen!

PUBLICIDADE