Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

bom dia

Quem tem voto não tem partido; quem tem partido não tem voto

E mais: o ataque à Síria, as pedras no sapato de Bolsonaro, a irresponsabilidade com as contas públicas e a melhor foto do mundo

  • Renan Barbosa
 |
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Bom dia!

Fechada a janela de infidelidade partidária, preso e condenado em segunda instância o ex-presidente Lula, uma nova pesquisa Datafolha projeta um meio de campo embolado para as eleições deste ano. 

Lula (PT) caiu, mas ainda lidera as intenções de voto – e, apostando na confusão, o PT afirma que ele será candidato “aconteça o que acontecer”. Bolsonaro (PSL-RJ) empacou, Alckmin (PSDB) não decola e quem subiu foi Marina Silva (Rede). Uma surpresa? Joaquim Barbosa, ex-ministro do STF, que se filiou ao PSB.  A extrema-esquerda continua miúda. Não deixe de conferir os cenários sem Lula no páreo.

Carlos Coelho explica o que esperar das campanhas eleitorais com as novas regras de financiamento. O tamanho das bancadas dos partidos é fundamental para as verbas e o tempo de televisão de uma campanha que será curta.

Débora Álvares expõe o xadrez eleitoral na troca de partidos: até agora, quem está nos partidos mais tradicionais e estruturados não tem voto – mas o que o Brasil precisa de fato é de um presidente equilibrado, que saiba pactuar com o Congresso e liderar pelo exemplo moral.

Xadez mundial

Enquanto isso, em meio a uma guerra que se arrasta há sete anos, Estados Unidos, França e Reino Unido bombardearam a Síria em represália a supostos ataques químicos contra civis de Damasco. Fique por dentro de tudo que ocorreu.

Estados Unidos e Rússia estão em campos opostos na Síria, mas não só lá: Filipe Figueiredo analisa se o mundo entrou em uma nova Guerra Fria

De volta ao Brasil

Não é só a pesquisa Datafolha que está preocupando Bolsonaro. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou o deputado federal no STF por racismo. O filho do deputado, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), também foi denunciado, por ameaçar uma jornalista. 

Reação. Para Bolsonaro, a PGR age com viés político, desperdiça recursos do contribuinte e quer gerar notícias sensacionalistas.

Outra. Não será a primeira ação no Supremo contra Bolsonaro, que é réu por ofensas contra a deputada Maria do Rosário (PT-RS).

Por um fio

A presidente do STF, Cármen Lúcia, colocou na pauta de maio a ação que pode limitar o alcance do foro privilegiado de deputados federais e senadores.

Lava Jato

Será que Lava Jato em São Paulo acordou? Kelli Kadanus explica os passos da operação no maior estado da Federação, a situação do “homem-bomba” do PSDB e outros enroscos no caminho dos tucanos.

Contas públicas

Guido Orgis explica por que a reforma da Previdência não fez a menor falta: as razões para a tranquilidade econômica neste ano não vêm da solução da nossa bomba-relógio previdenciária, mas são uma combinação de ajustes feitos pela equipe econômica para abrir uma janela maior para o país fazer um ajuste fiscal. Um alerta: isso não dura para sempre.

Aliás, nosso Editorial de ontem comenta as ameaças ao ajuste fiscal vindas não só do Legislativo e do Judiciário, mas do próprio Executivo:

Os esforços iniciados em 2016 não podem ser substituídos por um clima de “fim de feira”, como se pouco importassem as condições fiscais em que o próximo presidente receberá o país. É bem possível que o início de 2019 seja o fim da linha para alguns que já não estarão na Praça dos Três Poderes; mas o Brasil continua, e quem está hoje no governo, no Congresso e no Supremo e tem um mínimo de responsabilidade precisa trabalhar para que o país não volte a afundar na crise.

E, no Podcast Ideias, Rodrigo Constantino recebe o advogado tributarista Adolfo Sachsida para discutir: imposto é roubo? E por que o brasileiro recebe tão pouco em troca dos altos impostos que paga? Aproveite os afazeres matinais para escutar.

Na Venezuela

A crise humanitária fomentada pela ditadura de Nicolás Maduro resumida por uma imagem que ganhou o prêmio de melhor fotografia do ano pelo World Press Photo, o mais importante do fotojornalismo mundial.

Aliás... O estado de Roraima pediu ao STF o fechamento da fronteira com a Venezuela.

No Paraguai

Mesmo sem acesso ao mar, o país que mais cresce no Mercosul vai criar 12 portos e aposta em infraestrutura para garantir o futuro e aumentar a produção agrícola.

No Canadá

Catherine Porter explica as dificuldades que o sistema de acolhimento canadense está enfrentando para enfrentar um grupo de vítimas das barbáries do autoproclamado estado islâmico.

Nos Estados Unidos

Os estudantes estão perdendo o medo do politicamente correto e das represálias: fizeram uma greve estudantil contra o aborto. A Students for Life of America já é a maior organização pró-vida do país, com mais 1,2 mil grupos em todos os 50 estados.

Escola do crime

Enquanto isso, diversos sites, inclusive brasileiros, aproveitam-se do desespero de mulheres grávidas para ensinar a fazer aborto e vender medicamentos proibidos no país. Mariana Balan enfrenta o tema delicado.

Em Milão

Pelo nono ano consecutivo, a Haus da Gazeta do Povo faz a cobertura do Salão Internacional do Móvel de Milão e dos eventos paralelos na capital mundial do design. Não perca!

Agora vai?

Um chef brasileiro está na final do maior concurso gastronômico do mundo. O Brasil já chegou duas vezes na final da premiação, mas ainda não levou o prêmio máximo.

Tinha uma pedra

João Frey explica como um erro na reforma da previdência do Paraná complica discurso eleitoral de Beto Richa (PSDB).

O Editorial da Gazeta do Povo analisa o imbróglio, que pode ter consequências sérias para o povo paranaense:

De qualquer maneira, o problema já está posto, e é enorme: trata-se de recompor a autossuficiência do Fundo Previdenciário, danificada em 2015. E uma pergunta se impõe: quando chegar a hora dos aportes, o governo terá recursos para tanto? O gestor do futuro terá de escolher entre inviabilizar o Fundo Previdenciário ou inviabilizar investimentos e outros gastos vitais para o Paraná?

Uma semana

Confira os principais destaques da primeira semana de Cida Borghetti (PP) à frente do governo do estado.

Segurança

Não deixe de ler o perfil da coronel Audilene Rosa de Paula Dias Rocha, a primeira mulher a assumir o comando da Polícia Militar do Paraná.

Atenção

O INSS convocou 9 mil beneficiários que recebem auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez no Paraná para nova perícia.

Desafogar

A prefeitura de Curitiba aposta em viadutos e trincheiras para aliviar o trânsito da cidade: quatro obras de grande porte serão entregues até 2020.

Aproveite

Tem atração nova no Museu Oscar Niemeyer: um diálogo entre artistas contemporâneos poloneses e brasileiros.

Uma ótima semana a todos!

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Opinião

PUBLICIDADE