Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

bom dia

R$ 31,5 milhões para Temer: PF dá munição para a última flechada que Janot deixará como herança na PGR

E mais: como Palocci piorou a situação de Lula antes do depoimento a Moro, os desdobramentos da polêmica exposição do Santander e a (provável) data do Foo Fighters em Curitiba

  • Leonardo Mendes Júnior
 |
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Bom dia! 

 

Uma flecha com uma ponta de R$ 31,5 milhões será a última a ser sacada do bambuzal de Rodrigo Janot e terá como alvo Michel Temer. Ontem, a Polícia Federal concluiu o inquérito do "Quadrilhão do PMDB da Câmara", que irá embasar a denúncia do procurador-geral contra o presidente da República

 

Os 31 milhões e meio de reais corresponderiam às vantagens indevidas recebidas por Temer. No pacote está todo o núcleo duro do presidente: Moreira, Padilha, Henrique, Geddel; também está Eduardo Cunha. 

 

A dúvida é se Janot conseguirá transformar os indícios levantados pela PF em uma peça consistente. Preço pelo drible levado na delação da JBS. 

 

Em depoimento, Ricardo Saud revelou a omissão de uma conversa gravada entre Joesley Batista e o ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O áudio foi enviado para o exterior. 

 

Saud e Joesley estão presos desde domingo. Algo que, até o último minuto, eles duvidavam isso que aconteceria. O empresário confiava que conseguiria contornar a irritação de Janot pelo áudio omitido

 

Preso no domingo, Joesley viu ontem a homologação o acordo de leniência firmado pelas suas empresas ser suspensa. O próximo passo deve ser acontecer o mesmo com a delação premiada. Um preço alto pela fanfarronice, pago pelo empresário e pelo país, como abordamos no editorial da Gazeta do Povo. 

Por uma delação acertada às pressas, em que dois empresários passaram a perna no procurador-geral da República, criou-se um terremoto político que ameaçou a aprovação das reformas essenciais para colocar o país em uma rota sustentável no longo prazo – especialmente a reforma da Previdência. 

 

Administrar os escombros do caso JBS e do caminhão de denúncias despejado por Janot será a missão mais delicada de Raquel Dodge, que na segunda-feira (18) assume a procuradoria-geral da República. A maneira como ela sustentar denúncias que não fez terá influência direta no rumo da Lava Jato, como mostra Fernando Martins. 

Lula menor 

Está difícil para Joesley? Não está muito melhor para Lula, fiador do crescimento da JBS, uma das campeãs nacionais da era PT. O ex-presidente vem amanhã a Curitiba depor a Sergio Moro, no caso do terreno do Instituto Lula. 

 

O depoimento de Antonio Palocci, na semana passada, complicou ainda mais um processo que já seria de difícil absolvição para o petista. O ex-ministro se colocou como ponte entre o comando do PT e a Odebrecht para obtenção de propinas e vantagens. Um pacto de sangue. 

 

A polícia paranaense montou mais uma operação robusta para garantir a segurança em Curitiba. Serão cerca de mil agentes nas ruas, contra 1,7 mil no depoimento de maio. Naquela ocasião, eram esperados 60 mil militantes petistas na cidade - mal passou de 10% disso. Agora, a expectativa é de menos de 3 mil apoiadores de Lula. 

 

De Curitiba o ex-presidente seguirá para Minas Gerais, onde retomará a campanha não oficial para as eleições de 2018

 

Voltará às ruas com mais uma denúncia no currículo: por corrupção passiva, pelo recebimento de R$ 6 milhões de duas montadoras para prorrogar a medida provisória que dava incentivos fiscais à indústria automobilística. 

Voto obrigatório: sim ou não? 

O "Sínteses" discute a obrigatoriedade do voto, ainda vigente no Brasil. 

 

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) vê no voto facultativo uma certeza de que só irá às urnas quem está consciente da sua escolha

Precisamos nos livrar do varejo de votos, do “cabresto” e de outras distorções que enfraquecem o pleito e contribuem para o aumento da corrupção. 

 

A doutoranda em Ciência Política, Karolina Roeder, vê no fim do voto obrigatório o pretexto para os políticos virarem as costas para os mais pobres

Na medida em que o voto como barganha for retirado das populações pobres e excluídas, não lhes resta nem mais a promessa de campanha para aquela obra na periferia ou algum ganho real no direito do trabalhador. 

A exposição do Santander 

Um dos temas mais discutidos deste início de semana é o fim antecipado da exposição "Queermuseu", em Porto Alegre, por decisão do banco Santander, que retirou o patrocínio da mostra após várias críticas pelo conteúdo de algumas obras. 

 

Antoniele Luciano leu o edital da mostra e descobriu que ela fez parte da programação escolar de estudantes da capital gaúcha mesmo trazendo imagens que fazem referência à pornografia, zoofilia e ao desrespeito de símbolos do catolicismo

 

Jones Rossi levanta seis pontos do episódio: do conteúdo claramente impróprio a menores da exposição e do legítimo boicote (não censura) à exposição, às definições de arte e à tendência de sempre se relativizar ataques ao cristianismo no Brasil

 

Angélica Favretto mostra que vários grupos cristãos reagiram duramente contra o banco, com vídeos de protesto, cartões quebrados e fechamento de contas

 

Para Rogerio Galindo, o movimento iniciado pelo MBL contra a mostra reviveu o conceito de arte degenarada do nazismo.

2018 é agora 

No Paraná, a campanha para 2018 começa a ganhar corpo. Nos últimos dez dias, Beto Richa aumentou o número de aparições fora do Palácio Iguaçu. Não apenas uma tentativa de mostrar que o governo segue andando mesmo com a Quadro Negro, como também um teste de popularidade para uma possível campanha ao Senado. 

 

De agora até a eleição, Richa não terá Ratinho Júnior ao seu lado. Em entrevista a Euclides Lucas Garcia, Ratinho confirma que reassume hoje como deputado estadual para dar musculatura à sua candidatura para governador. Saiu sem atirar e disse ser impossível dissociar seu nome do de Beto. 

 

Na Assembleia, encontrará uma acuada Cláudia Pereira. Ontem ela prestou depoimento à 3ª Vara Federal de Foz do Iguaçu, dentro da Operação Pecúlio, que mandou seu marido, Reni Pereira, ex-prefeito de Foz, para a cadeia. Cláudia negou ter recebido propina para sua campanha. 

A China é aqui 

Nos últimos dois anos e meio, a China investiu R$ 60 bilhões na compra de empresas brasileiras. O suficiente para ultrapassar os EUA como maior investidor estramgeiro por aqui. As áreas preferidas são a energética e de infraestrutura. 

 

E que tal trabalhar para uma empresa chinesa? Ricardo Amorim diz que pode ser melhor do que você imagina. 

Bomba nervosa 

Desde o início de julho, o preço dos combustíveis tem oscilado quase diariamente. Resultado da nova política de preços da Petrobras, explicada por Fernanda Trisotto. 

Você conhece... 

... você confia? O slogan consagrado da Volkswagen ganhou um ponto de interrogação após a própria empresa admitir fraude no controle de emissão de gases dos seus carros a diesel. Uma das estratégias da montadora para limpar a imagem é, até 2030, substituir toda a sua linha de fabricação por carros elétricos ou híbridos. É o que conta Reniery Trovão, direto do Salão Frankfurt. 

É hoje! 

Se você é applemaníaco, já sabe que hoje tem lançamento do novo iPhone. Aqui estão as maneiras de acompanhar a badalada apresentação da Apple

Ele encontrou a felicidade 

Se você assistiu ao filme “Em busca da felicidade”, conhece a história Cris Gardner. Um homem que se viu na rua, sem emprego, largado pela mulher e com um filho pequeno, e deu a volta por cima para tornar-se um empreendedor de sucesso. Gardner está no Brasil para contar a história além do filme. Confira essa entrevista inspiradora

Na agenda 

César Brecaillo, do blog Música Urbana, informa: deve ser 3 de março a data do show do Foo Fighters em Curitiba. A confirmação oficial deve vir após a definição do local da apresentação. O Coritiba entrou na briga para levar a banda para o Couto Pereira, mesmo com a concorrência da Arena da Baixada e da Pedreira Paulo Leminski. 

 

O Coxa levou a melhor na disputa pelo Maroon 5. A banda de Adam Levine se apresenta quinta-feira no Alto da Glória e este é o set list

Vamos no quilo? 

Está aberto o concurso para escolher o melhor prato de restaurante por quilo do Brasil. A primeira fase elege três concorrentes nas capitais (Curitiba está no páreo). Um júri definirá o campeão nacional. 

 

Então, bom apetite. E boa terça-feira!

o que você achou?

PUBLICIDADE

mais lidas de Opinião

PUBLICIDADE