Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

bom dia

Medo da reforma faz crescer pedido de aposentadoria no serviço público

E mais: férias parlamentares, o casamento de Maria Victória, por que tantos brasileiros estão deixando o país e será que vai nevar em Curitiba?

 |
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Bom dia!

A reforma da Previdência nem foi aprovada, mas já acelera o ritmo dos pedidos de aposentadoria no serviço público. No funcionalismo estadual do Paraná, há um aumento de 45% nas solicitações em relação a 2016; entre os servidores de Curitiba, o crescimento é 30%

O motivo é um temor de perda de direitos com a reforma, o que o consultor Renato Follador explica ao repórter João Frey que não deve acontecer para quem atende os requisitos para se aposentar pelas leis atuais.

“Direito adquirido tem que ser respeitado. As pessoas acabam confundido a situação com quem está no meio do caminho, que tem expectativa de direito e, diante desse temor, acabam correndo para pedir aposentadoria.”

Outra razão para pensar duas vezes antes de se aposentar é que, sem votos, o governo já estuda fatiar a reforma e apresentar um texto bem mais brando.

Opinião da Gazeta

Nosso pacote de editoriais do fim de semana lança alguns olhares sobre medidas do governo Temer:

Reforma trabalhista A aprovação da reforma chega em boa hora para o mercado de trabalho, porém é necessário esperar a votação da MP que o governo pretende editar para se ter uma fotografia definitiva. Há pontos levantados pelos senadores que irão melhorar a nova lei trabalhista; outros, porém, podem distorcê-la completamente.

Reajuste do funcionalismo Michel Temer começou seu governo com generosos reajustes ao funcionalismo público. Agora, a conta chegou.

O governo terá de escolher entre manter os reajustes ou cortar algum gasto que fará falta em outra parte. Qual a saída mais justa?

Alta de impostos Outro dilema é sobre aumento de impostos para cumprir a meta fiscal de 2017. Algo admissível, desde que o suficiente para cumprir a meta e sem sacrificar setores específicos.

Férias parlamentares

O Congresso está de férias até o início de agosto e há várias maneiras de encarar o recesso:

Michel Temer O presidente prepara uma minirreforma ministerial para acomodar o Centrão (PP, PR, PSD, PTB e PRB). Está de olho nos votos sobre a sua denúncia no plenário.

Rodrigo Maia O presidente da Câmara conduzirá a votação da denúncia contra Temer e se muda para o Planalto se ele cair. Mas, quem é Rodrigo Maia?

Celso Jacob Para o deputado do PMDB-RJ, recesso significará passar 24 horas por dia na cadeia. Condenado por fraudar licitação para obra em creche, o parlamentar só tem autorização para passar o dia na Câmara durante o ano parlamentar. História contada em detalhes por Evandro Éboli.

Rocha Loures Haverá tempo ainda para que seis órgãos públicos decidam, enfim, se Rodrigo Rocha Loures pode usar a tornozeleira eletrônica cedida pela Justiça de Goiás.

Os brasileiros que podem Diante de situações como as descritas acima, cada vez mais brasileiros estão deixando o país. Fernanda Trisotto mostra os reflexos do êxodo.

Os brasileiros que não podem Albari Rosa e Felippe Aníbal mostram que no Rio Pequeno, em São José dos Pinhais, não há tempo para férias. Um grupo de homens extrai dali areia “no braço”, para vender clandestinamente a lojas de material de construção.

Depois de 2018

As eleições de 2018 podem ser um marco na volta para casa dos expatriados ou na mudança de vida dos desempregados. Mas há vários testes a qualquer otimismo. É o caso da reforma política proposta, que beneficia os políticos que já têm mandato.

Rodrigo Constantino faz uma lista de temas que deveriam nortear o debate do ano que vem: economia, segurança, educação, saúde e corrupção. Você concorda?

Construtivismo

O método de ensino mais popular no Brasil segue sua rota de admiração e crítica em doses elevadas. Bruno Raphael Muller aponta prós, contras e quem encontrou um meio do caminho na formação das crianças.

No mundo digital, a educação tem de se preocupar com algo além da formação dos alunos. O gerente de negócios da Cisco, Ricardo Santos, aponta o setor educacional como o mais vulnerável a ataques cibernéticos. Fruto da natureza da área, com pesquisas múltiplas a partir de vários dispositivos.

O futuro

Se você pragueja contra a tecnologia ao se bater com estes smartphones cheios de atalhos e labirintos, respire fundo. O futuro da informática será de aparelhos que parecem com torradeiras, não com celulares. E o futuro já está aí.

O casamento do ano

O casamento da deputada estadual Maria Victória, filha do ministro da Saúde, Ricardo Barros e da vice-governadora Cida Borghetti, teve cenas profundamente lamentáveis. Manifestantes estimulados por movimentos de esquerda foram para a frente da Igreja do Rosário e do Palácio Garibaldi, locais da festa. Arremessaram garrafas, ovos e lixo nos convidados que chegavam ou iam de um ponto a outro - inclusive idosos e crianças. A polícia precisou intervir.

Na própria festa, Barros atribuiu o protesto à radicalização atual da política. Em nota conjunta, o ministro, sua mulher e a filha disseram que os atos foram “incentivados e financiados pelos partidos e sindicatos de esquerda”, tendo como alvo a candidatura de Cida ao governo do Paraná.

Futebol

Do trio de ferro, somente o Atlético tem o que comemorar do fim de semana. O Furacão parou o líder Corinthians, em Itaquera, e o novo técnico Fabiano Soares conta com o apoio da torcida para vencer na Baixada.

O Coritiba desperdiçou um pênalti e perdeu por 2 a 1 para o Fluminense, no Couto Pereira. Novamente terá de se recuperar como visitante.

O Paraná busca um novo técnico. Cristian de Souza foi demitido.

Confira a classificação do Brasileirão e da Série B.

Programe-se

A semana começa leve, porém interessante, com oficina de concorrente do Masterchef, Shakespeare no teatro e festival de inverno no Centro Histórico.

Se você é frequentador do Largo da Ordem, certamente bate ponto na Feirinha. Marina Mori esteve lá ontem para contar a história de quem trabalha e quem visita essa marca registrada de Curitiba.

Outra especialidade nossa é vina. Aquela que o resto do Brasil chama erradamente de salsicha será a estrela da Vinada Cultural 2017. Será dia 29 de julho, das 11 às 18 horas, na Praça do Atlético. Imperdível.

Quer brincar na neve?

Está aberta a temporada de "será que vai nevar?" em Curitiba. Durval Ramos indica em quais condições climáticas os flocos cairão sobre nossas cabeças. 

Aviso: hoje vai fazer frio, mas não tem neve. Portanto, agasalhe-se e tenha uma boa semana.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Opinião

PUBLICIDADE