PUBLICIDADE
Opinião do dia 2

Missão da escola e valores

Dolorosos são os aspectos retratados no documentário Pro dia nascer feliz, do diretor João Jardim, editado pala Globo Vídeo. Revela os diversos sintomas da doença crônica de que padece a Educação no Brasil. Como resultado da sua apresentação e discussões com grupos de professores, diretores de escolas e pesquisadores, convergiram na identificação das causas como sendo a crise de identidade da escola e a ausência da família. No Projeto Político Pedagógico (PPP) ainda que se definam aspectos da educação em valores ético-sociais, são ineficazes em comprometer a direção da escola, os professores, as famílias e os alunos em compartilhar e promover os valores básicos da convivência social, como são o respeito e a responsabilidade. Este estado de coisas é agravado pela legislação permissiva do ensino público que permite ao professor excessivas faltas e a sua desmotivação.

Há escolas empenhadas em estabelecer no seu PPP as bases para a educação dos valores morais. Para isto é necessário definir a missão como a contribuição que a escola faz às famílias, aos alunos e à sociedade. Essa missão deve caracterizar a identidade do centro educativo, no entanto fica no papel, pois precisa ser compartilhada entre todos os afetados pela vida da escola: diretores, professores, colaboradores em geral, famílias, alunos e outros grupos de interesse comunitário. Este envolvimento é crucial para dar vida a uma missão escolar e exige que em cada nível haja comprometimento, inclusão e participação das missões compartilhadas para alavancar a missão geral da instituição.

A missão do órgão educativo define o porquê da sua existência, dá sentido e significado a todas as suas ações. Uma missão sem objetivos mensuráveis torna-se uma missão morta e os objetivos mensuráveis sem missão compartilhada são cegos. Os valores são os que definem como será atingida a missão escolar. Os valores representam a bússola que orienta a tomada de decisão em todos os níveis e por isso é necessário um forte compartilhamento especialmente entre direção, professorado e famílias.

Alguns valores educativos se referem às características técnicas da aprendizagem e outros se referem aos valores morais a serem desenvolvidos no processo de ensino-aprendizagem. As virtudes morais constituem o núcleo dos valores comportamentais que constroem a cultura da instituição.

Educar de acordo com valores requer um trabalho de alinhamento entre os ideais previstos no PPP com as práticas administrativas e pedagógicas em todos os níveis da ação escolar. A limpeza, os objetos, a arrumação são elementos de um projeto que refletem uma intencionalidade educativa. A cultura escolar revela-se externamente pelo cuidado material, pelo clima de amizade, pela cooperação entre professores e pelo interesse da direção sobre o andamento de todos e de cada um dos seus professores e alunos. É o fruto de um forte compromisso com a vivência dos valores éticos de cada um dos dirigentes e professores.

A missão e valores compartilhados requerem o comprometimento entre escola e família com a mesma harmonia do movimento dos remos de uma embarcação. Esta é a chave do resultado educativo conseguido por escolas com poucos recursos materiais que o suprem pelo comprometimento das pessoas. As missões compartilhadas necessitam de pessoas responsáveis em cada nível institucional para a sua execução e promoção do envolvimento geral.

Promover a virtude constitui o significado da educação, porquanto as qualidades humanas mais básicas são responsáveis em tornar melhor o ser humano. As virtudes são os hábitos dirigidos ao bem viver, como são as virtudes clássicas da prudência: reitora do modo de decidir, da justiça: saber dar a cada o que é devido, da moderação: agir com autocontrole e a fortaleza: capacidade de empreender e resistir pelo bem. Estas virtudes podem permear a cultura do centro educativo tornando-se a alma da instituição.

O que é apresentado no documentário propicia uma reflexão sobre a construção do PPP e o cuidado em definir a missão como contribuição do centro educativo a todos e a cada um dos afetados pela sua atividade. A missão necessita de valores orientadores para sua consecução e ao mesmo tempo devem ser compartilhados entre todos. O resgate do valor da virtude é um ótimo meio para ensinar a praticar o respeito e a responsabilidade em nossas escolas. A cultura reitora do desenvolvimento das virtudes pode ser o caminho para promover o bem comum e diminuir os impactos da violência na vida escolar.

Paulo Sertek, doutorando em Educação pela UFPR, é autor de Responsabilidade Social e Competência Interpessoal (Ibpex, 2006) e Empreendedorismo (Ibpex, 2007). www.sertekpaulo.blogspot.com

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO