Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

COLUNA DO LEITOR + VER MAIS COLUNAS

Coluna do leitor

Poupança 1

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O governo Lula, ao taxar a poupança, e incentivar a aplicação em fundos, assim como a Lua, mostrou a sua face escura. Autoridades da base governista ainda têm o desplante de dizer para a "lixada" opinião pública que, se não mexerem na caderneta de poupança, os juros não podem baixar. O verdadeiro chefão do Brasil montou o sistema financeiro de tal maneira que a coisa deve ser verdade. Estou falando de Henrique Meirelles, o homem que está acima de Lula. Ele é quem manda no Brasil. Quando os fundos davam fortunas aos agiotas, ninguém tomava conhecimento do rendimento medíocre da poupança. O dinheiro da poupança é fruto de trabalho, de economia de anos e anos. Nada tem a ver com a "jogatina" desenfreada das bolsas de valores e fundos de todos os tipos e origens.

Wilson Gordon Parker

Poupança 2

Não concordo com essa decisão do governo de taxar a poupança. A decisão estimula a busca a investimentos ilegais, pela ausência de alternativas razoáveis de aplicação. Além disso, estabelece uma atmosfera de incertezas e insegurança, além de criar uma visão de instabilidade a médio e longo prazos.

Hamilton Gilberto Mallon

Religião

O Papa Bento XVI, sempre severamente criticado pela imprensa internacional, agiu com firmeza e total imparcialidade em sua recente visita a Israel. Além de não paparicar, criticou com firmeza a construção do muro que isola e menospreza os palestinos. O que Israel queria? Que Bento XVI apoiasse e elogiasse o massacre constante aos palestinos? Ou que afirmasse que quem manda mesmo no Oriente Médio é apenas o Estado judeu?

Habib Saguiah Neto

Assembleia

Nossa Assembleia, infelizmente, sempre foi submissa ao Poder Executivo. No governo Lerner, chegaram a defender a privatização da Copel, que felizmente só não foi consumada por falta de propostas da iniciativa privada. Atualmente nosso Poder Legislativo continua submisso. E no embate entre a proposta enviada pelo governo para o aumento do funcionalismo público, de 6%, e as emendas dos deputados que ousaram discordar do Poder Executivo é fácil prever o resultado. Democracia é exatamente isto. O direito de discordar, de discutir, de sugerir. No caso do Paraná, isso tudo pode, desde que prevaleça a vontade do governador.

Paulo Di Giorgio, aposentado

Acidente 1

A cada dia a Assembleia Legislativa do Paraná nos deixa mais envergonhados. São somente notícias de fantasmas, gafanhotos, verba de indenização, etc. Duvido, que a assembleia promova a cassação deste deputado que comprovadamente estava com a carteira suspensa, possivelmente bêbado e ainda trafegada em excesso de velocidade. Sinceramente não sei qual a finalidade do Legislativo estadual.

Ana Lucia Pereira, professora

Acidente 2

Considerando as últimas notícias veiculadas pelos meios de comunicação sobre o "acidente" que envolveu o deputado estadual Carli Filho, gostaria de saber o que, quando estiver em condições, ele dirá à população, especialmente aos seus 46.686 eleitores, sobre a carteira vencida, os pontos acumulados e o abuso alcoólico. Também gostaria de saber se ele pretende usar do "foro privilegiado" e se faria isso se fosse simplesmente parado em alguma das mínimas blitze que deveriam fazer cumprir a lei seca?

Mauro Ressetti

Acidente 3

Não bastando a perda irreparável e a dor indescritível pela morte estúpida de um filho, a família Yared sofre ainda a angústia pela ameaça de impunidade que já ronda o caso pelo fato de o acusado de ser o causador dessa tragédia ser um deputado, protegido pela imoral imunidade parlamentar. Com uma coleção de multas de trânsito por excesso de velocidade, está mais do que caracterizado o perfil dele, que reiteradamente colocou em risco sua vida e a de outros. O deputado tem direito à defesa por meio de bons advogados. Mas os políticos do Paraná têm o dever de cassar o mandato deste cidadão para que, ao menos, as famílias dos jovens mortos lutem por justiça em condições de igualdade com esse indivíduo.

Mara Montezuma Assaf

Popularidade de Lula 1

Será que o presidente Lula vai sair incólume das graves situações do momento. Prejudicar os aposentados e mexer na caderneta de poupança são atitudes perigosas que prejudicam muita gente.

J. Treffis, aposentado

Popularidade de Lula 2

Este momento é interessante e oportuno para uma pesquisa de opinião sobre o presidente Lula. Não é possível que o povo brasileiro esteja indiferente ao que está acontecendo. Interferência na intocável caderneta de poupança; apoio aos políticos na farra das passagens aéreas; indiferença total à seca no Sul do país e às enchentes do Nordeste; perseguição aos aposentados e ainda previsões sempre debochadas e inverídicas sobre fatos importantes... Tudo isso não pode deixar de ser visto e sentido por todos.

Geraldo Siffert Junior, médico

Previdência

O governo federal, por meio de seus líderes no Congresso Nacional, perdeu uma oportunidade rara de sinalizar aos aposentados boa intenção para melhorar o relacionamento recíproco. Tramita também no Congresso Nacional, projeto do senador Paim que pretende extinguir o fator previdenciário. Todos sabemos que a reforma que introduziu o fator foi aprovada para sanear as contas da Previdência Social nas décadas vindouras, o que, no momento, inviabiliza qualquer tentativa do projeto do Senador Paim alcançar o mínimo sucesso em sua aprovação. Assim, diante de reiteradas reivindicações por parte dos aposentados, o projeto de extensão do porcentual do salário mínimo aos demais salários seria uma maneira de o governo obter uma trégua para mais adiante estudar uma flexibilização também no próprio fator previdenciário.

Zacarias Quadros

Letra ilegível

Receitas ilegíveis já existem há anos (Gazeta, 10/5). Esse assunto já vem sendo questionado há muito tempo. Os Conselhos Regionais de Medicina deveriam fiscalizar as receitas prescritas por médicos. E isso é uma coisa fácil de se resolver, pois as farmácias não deveriam aceitá-las.

Telmo Rech

Celso Nascimento

Infelizmente, os integrantes do Poder Judiciário que poderiam dar o exemplo cobrem-se com o manto da impunidade e demonstram pouco caso, deboche e falta de ética (Celso Nascimento, Gazeta, 14/5). Ao abrir a caixa-preta do Judiciário, teremos certeza de que esse poder não foge à regra dos demais: a farra com o dinheiro público.

Adriano Machado

Tráfego

Chegou o momento de retirar todos os estacionamentos das principais ruas e avenidas de Curitiba. O estacionamento nas ruas atrapalha muito o fluxo de veículos. O comércio tem o dever de procurar adaptar-se conforme a necessidade e o crescimento da cidade.

Fernando Tiago Maestrelli

Mudança no trânsito

Faço uso dos trechos das ruas Lourenço Pinto e Pedro Ivo, que sofreram mudança no trânsito devido à implantação do terminal de ônibus Linha Verde (Gazeta, 14/5). Além do transtorno provocado pelas alterações, há a presença de um agente da Diretran com caneta e bloco de multas na mão. Ele não está ali para esclarecer nem auxiliar, mas para aplicar multas.

Dário Ney Gonçalve

"Independentemente do resultado das investigações, a história do deputado já o condenou."

Margaret Boguszewski, médica

"Não consigo entender por qual razão o Brasil ainda insiste em manter relações com um país como o Paraguai."

João Joarez Barão

"Para que possamos ter representatividade de fato, por meio dos deputados estaduais e federais, só tem uma forma de elegê-los: voto distrital."

Alberto Fabris

* * * * *

Entre em contato

Praça Carlos Gomes, 4 - CEP 80010-140 – Curitiba, PR Fax (041) 3321-5129. E-mail: leitor@gazetadopovo.com.br

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva o direito de publicar ou não as colaborações.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Opinião

PUBLICIDADE