Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

lava jato

Pedido de abertura de inquérito contra Richa chega ao STJ nos próximos dias

Material que será enviado pela PGR leva em conta delações da Odebrecht a respeito de suposto caixa 2 do tucano nas campanhas de 2008, 2010 e 2014

  • Da Redação
 | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
Jonathan Campos/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A Procuradoria-Geral da República (PGR) vai enviar ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) nos próximos dias o pedido de abertura de inquérito contra o governador Beto Richa (PSDB) em virtude das delações da Odebrecht, que apontam supostas doações via caixa 2 ao tucano nas campanhas de 2008, 2010 e 2014. O mesmo deve ocorrer em relação a outros oito governadores. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Avisados de que a lista para abertura de investigações está perto de ser finalizada pela PGR, ministros do STJ aguardam o envio do material desde a semana passada. Os pedidos já deverão vir acompanhados de solicitação de diligências, quebras de sigilo e oitivas dos investigados e testemunhas, a serem cumpridas pela Polícia Federal.

No caso que envolve Richa, o ex-presidente de Infraestrutura da Odebrecht Benedicto Jr. relatou à Operação Lava Jato que a empreiteira doou R$ 2,5 milhões via caixa 2 à campanha de reeleição do tucano em 2014. Em troca, a empresa abateria esse montante do projeto de duplicação da PR-323 − rodovia do Noroeste do estado −, cujo consórcio responsável era encabeçado pela empreiteira baiana. Na prestação de contas do último pleito disputado por Richa à Justiça Eleitoral, não há registro de doações da Odebrecht.

Já segundo Valter Lana Júnior, que ocupou o cargo de diretor-superintendente Sul da empreiteira, Richa ainda teria se beneficiado de R$ 100 mil de caixa 2 da Odebrecht em 2008, quando disputou a prefeitura de Curitiba, e de outros R$ 450 mil em 2010, quando se elegeu governador pela primeira vez.

Lista

Além de Richa, serão alvos dos pedidos de abertura de inquérito Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ), Fernando Pimentel (PT-MG), Flávio Dino (PCdoB-MA), Geraldo Alckmin (PSDB-SP), Marcelo Miranda (PMDB-TO), Raimundo Colombo (PSD-SC), Marconi Perillo (PSDB-GO) e Paulo Hartung (PMDB-ES).

A relativa demora em relação ao envio do material ao STJ – os casos com foro no Supremo Tribunal Federal (STF) foram encaminhados em 14 de março – teriam relação com a recente decisão da Suprema Corte sobre a necessidade do aval das assembleias legislativas para abrir investigação contra governadores. No início deste mês, o tribunal finalmente decidiu que não é necessária a permissão, o que fortaleceu a posição da investigação e a sua continuidade.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

  1.  | Jonas Pereira/Agência Senado

    melhores e piores

    ‘Salvadores de Aécio’ despencam em ranking que avalia qualidade parlamentar

  2. Plenário do Senado: 54 das 81 cadeiras serão renovadas na eleição do ano que vem. | Marcos Oliveira/Agência Senado

    eleições 2018

    Você vai escolher dois senadores pelo Paraná em 2018. Saiba quem são os pré-candidatos

  3. FHC monta durante a campanha eleitoral de 1994: foto deixa claro que não era um jegue.  | José Varella/Estadão Conteúdo

    ELEIÇÕES

    Beijo na boca, comilança e outros ‘micos’ de políticos em campanha

PUBLICIDADE