Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

terra de Juscelino

Após depor em Curitiba, Lula vai retomar caravana pelo país por Minas Gerais

Petista cogitou aproveitar a ida à capital do Paraná para reiniciar pela Região Sul o giro pelo país. Ele será interrogado pelo juiz Sergio Moro na quarta-feira (13) nação do terreno do Instituto Lula

  • Chico Marés, especial para a Gazeta do Povo
 | Ricardo Stuckert/Fotos Públicas
Ricardo Stuckert/Fotos Públicas
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O estafe do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva abortou a ideia de iniciar uma nova caravana pelo país, em Curitiba, na próxima quarta-feira (13). Lula virá à capital paranaense para depor em processo da Operação Lava Jato em que é réu, e deve participar em seguida de ato político com apoiadores.

Segundo o presidente estadual do PT do Paraná, Dr. Rosinha, a ideia de uma nova caravana pelo Sul do país, repetindo jornada similar realizada no Nordeste do país, chegou a ser cogitada e discutida internamente por dirigentes do PT e apoiadores do ex-presidente. Entretanto, chegou-se à conclusão que o local ideal para o início de um novo giro de Lula pelo país seria Minas Gerais. De acordo com o presidente do PT-PR, ainda não há data ou itinerário definido.

Fontes consultadas pela Gazeta do Povo afirmam que o principal motivo é que Lula estaria fisicamente desgastado depois da caravana pelos nove estados do Nordeste, realizada entre os dias 17 de agosto e 5 de setembro. Rosinha, entretanto, negou que fosse este o motivo. “Ele está bem de saúde. Só achamos que o início em Minas seria melhor”, disse.

A assessoria do Instituto Lula negou que a caravana iniciada em Curitiba tenha sido cogitada. De acordo com o instituto, o ex-presidente deve retornar a São Bernardo do Campo, onde mora, após sua passagem pela capital paranaense.

Leia mais: Tudo sobre o novo depoimento do ex-presidente Lula em Curitiba

O ex-presidente vem a Curitiba para depor ao juiz Sergio Moro em processo no qual é acusado de ter aceitado a compra de um terreno, pela Odebrecht, para a construção da sede do Instituto Lula. Segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), o dinheiro utilizado na compra do terreno é oriundo de propina. O depoimento está marcado para as 14 horas.

Após o depoimento, Lula deve participar de um ato de solidariedade a ele próprio, organizado pela Frente Brasil Popular (um grupo de entidades sindicais e movimentos sociais), na Praça Generoso Marques. Segundo Rosinha, mais detalhes sobre a passagem de Lula por Curitiba serão definidos em reunião na noite desta segunda-feira (11), e divulgados na manhã de terça (12).

Momento delicado

O depoimento de Lula ocorre em um momento particularmente delicado para o ex-presidente. Na quarta-feira (6), o ex-ministro Antônio Palocci afirmou, em depoimento a Moro, que Lula teria um “pacto de sangue” com Emílio Odebrecht, que envolvia um pacote de propinas de R$ 300 milhões para diversos agentes públicos.

No mesmo dia, Lula foi denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR), junto com a ex-presidente Dilma Rousseff, por obstrução de justiça no caso de sua nomeação como ministro, em março de 2016. Nesta segunda-feira (11), o ex-presidente foi denunciado por corrupção pelo Ministério Público Federal (MPF), por suposta venda de medida provisória no caso Zelotes.

Além dessas denúncias e do processo sobre o qual deporá na quarta-feira (13), Lula foi condenado, em julho, a nove anos e seis meses de prisão por Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá. O ex-presidente atualmente recorre da decisão.

Ele também é réu em um terceiro processo da Lava Jato, envolvendo a compra de um sítio em Atibaia, e de outro processo da Operação Zelotes.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE