Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Depoimento

Lula chama Palocci de “simulador” e tenta desqualificar depoimento dele a Moro

Novo interrogatório do ex-presidente, nesta quarta-feira, durou cerca de duas horas. Petista expressou ter mágoa do ex-ministro, a quem chamou de “frio e calculista”

  • Sergio Luis de Deus e Fernando Martins
  • Atualizado em às
 | Reprodução
Reprodução
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Demonstrando contrariedade com a audiência, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atacou o ex-ministro Antonio Palocci em vários momentos na audiência com o juiz Sergio Moro, nesta quarta-feira (13), em Curitiba. Lula disse que Palocci é um homem “frio e calculista, capaz de simular uma mentira”. Petista foi ouvido no processo que apura a compra de um terreno para o Instituto Lula, em São Paulo, que teria sido adquirido pela Odebrecht com recursos de propina.

Ao longo de pouco mais de duas horas de interrogatório, o ex-presidente tentou desqualificar as acusações feitas por Palocci e disse que nada do que ele falou é verdade. “Doutor, eu ouvi atentamente o depoimento do Palocci. (Foi) uma coisa quase que cinematográfica, quase que feita por um roteirista da Globo, ‘você vai dizer tal coisa’, ‘os leads são esses’, ele foi lendo... Eu conheço o Palocci bem, se não fosse um ser humano, ele seria um simulador. Ele é tão esperto que é capaz de simular uma mentira mais verdadeira que a verdade. Palocci é médico, é calculista, é frio”, disse Lula.

VÍDEOS: Assista ao depoimento de Lula na íntegra

“Então, nada daquilo (que ele disse) é verdadeiro então?”, indagou Moro, no que Lula respondeu. “Nada é verdadeiro. A única coisa que tem verdade ali é ele dizer que está fazendo aquela delação porque ele quer os benefícios da delação ou quem sabe ele queira um pouco do dinheiro que vocês bloquearam dele”.

Na semana passada, em audiência com Moro, Palocci fez um relato devastador e acusou o ex-presidente, a quem atribuiu envolvimento com o que chamou de ‘pacto de sangue’ com a Odebrecht que previa o repasse de R$ 300 milhões para o governo petista e para Lula.

O ex-presidente expressou toda sua mágoa com o ex-ministro da Fazenda. “Fiquei muito preocupado com a delação do Palocci. Ele poderia ter dito: eu fiz isso errado”, disse, criticando o ex-ministro por, no depoimento, só ter dito o que Lula fez de errado e não ele próprio. “Ele, espertamente, dizia: ‘Não é que eu sou santo’. E pau no Lula”, completou. “O que não pode é se você não quer assumir atua responsabilidade pelos fatos ilícitos que você fez, não jogue em cima dos outros.”

Leia também: Lula chama Moro de ‘parcial’ na cara dele

Nesta quarta, o primeiro a questionar o ex-presidente foi Moro. Em seguida, vieram o Ministério Público Federal e as perguntas da defesa. Após o interrogatório de Lula, Moro passou a ouvir Branislav Kontic, ex-assessor de Palocci.

Lula é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro sobre contratos entre a empreiteira e a Petrobras. Segundo o Ministério Público Federal os repasses ilícitos da Odebrecht chegaram a R$ 75 milhões em oito contratos com a estatal. O montante, segundo a força-tarefa da Lava Jato, inclui um terreno de R$ 12,5 milhões para Instituto Lula e cobertura vizinha à residência de Lula em São Bernardo do Campo de R$ 504 mil.

Defesa de Palocci se manifesta

“Enquanto o Palocci mantinha o silêncio, ele era inteligente e virtuoso; depois que resolveu falar a verdade, passou a ser tido como calculista e dissimulado. Dissimulado é ele (Lula), que nega tudo o que lhe contraria e teve a pachorra de dizer que se encontrava raramente com o Palocci a cada 8 meses. Quando lhe foi apresentada a agenda do Dr. Emilio Odebrecht esquivou-se, dizendo que o documento é falso. Essa é a lógica dele: os que o acusam mentem, os documentos são falsos, e só ele diz a verdade”, disse o advogado do ex-ministro Adriano Bretas.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE