Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

em roraima

Temer abandona entrevista após pergunta sobre permanência de diretor da PF no cargo

Presidente tem se negado a comentar declaração do diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, que indicou que inquérito contra Temer será arquivado

  • Folhapress
 | Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O presidente Michel Temer não respondeu nesta segunda-feira (12) se o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, tem condições de seguir no cargo.

Em visita oficial a Roraima, ele deixou a entrevista à imprensa quando perguntado pela reportagem se o chefe da Polícia Federal errou ao ter comentado sobre um inquérito em andamento.

LEIA MAIS: Temer é recebido com protesto em visita oficial a Roraima

Os jornalistas presentes insistiram na pergunta, mas o emedebista apenas sorriu e acenou, sem responder se o diretor-geral continuará no posto.

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, também presente na visita oficial, não apareceu nem no pronunciamento à imprensa.

Ele tem se negado desde o final de semana a comentar entrevista concedida pelo diretor-geral à Reuters, na qual indicou que inquérito contra o presidente será arquivado.

LEIA MAIS: Temer anuncia comitê e recursos para crise dos venezuelanos em Roraima

Segundo ele, até o momento as investigações não comprovaram que houve pagamento de propina pela Rodrimar para a edição de decreto que prorrogava concessão e arrendamento portuários.

O episódio causou uma crise interna na Polícia Federal e constrangimento ao delegado Cleyber Lopes, responsável pela apuração.

Com a entrevista, delegados da Polícia Federal têm pressionado a ADPF (Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal) a se posicionar pela demissão do diretor-geral.

Nos bastidores, o Palácio do Planalto avalia que Segovia errou, criou uma animosidade desnecessária dentro da Polícia Federal e atrapalhou a condução do inquérito.

O presidente viajou a Roraima para discutir com a governadora Suely Campos medidas para minimizar o impacto da entrada de milhares de refugiados da Venezuela.

Ele foi recebido na entrada da sede do governo estadual com um protesto de entidades sindicais, que pediram a sua saída do cargo.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE