Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade

Valterci Santo/Gazeta do Povo

Valterci Santo/Gazeta do Povo / Fabiane com as filhas Sofia (à esq.) e Beatriz (no colo): o nascimento das duas foi através de cesárea Fabiane com as filhas Sofia (à esq.) e Beatriz (no colo): o nascimento das duas foi através de cesárea
Cuidados

A importância do pós-operatório

Confira um guia com os principais cuidados que os pacientes devem ter após a realização de cirurgias

03/11/2010 | 00:04 |
  • Comentários

A bióloga Fabiane Flizi­­kowsky já passou por duas cesarianas: uma em 2007 e outra no início deste ano. Ela conta que os pós-operatórios das duas cirurgias foram tranquilos. “Na primeira vez eu morava em um sobrado e evitei ficar subindo e descendo as escadas nos três primeiros dias. Agora, ganhei confiança e dei banho na bebê no primeiro dia”, diz. Quanto à alimentação, por orientação médica, ela evitou comidas pesadas, doces e bebidas gasosas. “Não tive dor nenhuma”, diz. Ela voltou às atividades físicas em 60 dias e, em 90 dias, praticava exercícios mais intensos.

Embora em seu caso tudo tenha dado certo e a recuperação tenha ocorrido no tempo previsto, nada disso seria possível se ela não houvesse respeitado o que os médicos estabeleceram. Seguir os limites impostos no pós-operatório também faz parte da cirurgia e é fundamental para o sucesso de qualquer tratamento médico. Alexandre Teixeira de Freitas, do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e professor de Cirurgia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), diz que qualquer cirurgia tem os chamados acessos (cortes). “O grande objetivo é que eles cicatrizem. Para isso, é importante seguir os cuidados”, explica.

Tendo como base as estatísticas das cirurgias mais realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), fornecidas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa); pela Unimed Curitiba e pela Amil, a reportagem elencou as dez mais realizadas e mostra quais são os cuidados exigidos após serem efetuadas. O parto cesariano, feito duas vezes por Fabiane, ocupa o primeiro lugar no ranking, que traz ainda algumas intervenções plásticas, cirurgias de catarata e vesícula, entre outras. Confira:

Facectomia (cirurgia de catarata)

É um procedimento relativamente simples. Ezequiel Portella, presidente da Associação Paranaense de Oftalmologia, explica que ela é feita em ambulatório e o paciente é liberado no mesmo dia. “Ele fica com o olho tampado, tem que evitar esforço e, no dia seguinte, tira o curativo”, explica. A cirurgia é feita com anestesia local e o procedimento leva, em média, 30 minutos:

- Não coçar os olhos.

- Em dias claros use óculos de sol.

- Dependendo do caso, o paciente precisa de anti-inflamatórios. O uso de colírios é indicado por 30 dias.

- Evitar exercícios por até três dias.

- Dor é sinal de alerta e pode indicar pressão no olho. Surgindo, é preciso procurar o médico.

Cirurgia plástica de pálpebras

É a cirurgia plástica preferida dos homens, segundo pesquisa feita pelo Ibope para o sexto Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica. Segundo Cesar Ribas Milleo, presidente da regional PR da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, é uma cirurgia simples, feita com anestesia local e sedação. Conheça os detalhes:

- Após o terceiro dia, são retirados os pontos.

- É necessário fazer compressas geladas de água boricada ou soro fisiológico.

- É possível voltar ao trabalho, mas o paciente terá edema.

- É recomendado o uso de óculos escuros.

Colecistectomia (retirada da vesícula)

O procedimento pode ser feito de duas maneiras: cirurgia aberta, com um corte de 10 cm, e por laparoscopia, realizada por orifícios em torno de 1 cm. Alexandre Teixeira de Freitas, que também é cirurgião do aparelho digestivo, comenta que a vesícula é um órgão que não faz falta ao corpo e, por isso, pode ser extraída:

- Apesar de a vesícula estar localizada no aparelho digestivo, esta cirurgia afeta pouco a digestão. Porém, uma alimentação leve é indicada.

- Em alguns casos, os médicos usam fios que são absorvidos, evitando a retirada de pontos após a intervenção.

- Em aproximadamente uma semana, o paciente pode voltar às suas atividades rotineiras.

- As infecções acontecem em menos de 1% das cirurgias, mas deve-se estar atento a sinais como febre e dor que aparecem com intensidade.

- A coloração da urina é importante. Se ela estiver escura pode ser icterícia. Os olhos também não devem apresentar mudança de coloração.

- Mesmo que a cirurgia tenha sido feita de forma laparoscópica, não se pode coçar a região dos cortes.

Hérnia inguinal

Julio Cesar Uili Coelho, chefe da Cirurgia do Aparelho Digestivo do Hospital de Clínicas, explica que algumas pessoas apresentam falhas na parede abdominal, gerando hérnias – por parte do intestino ou gordura. A cirurgia consiste em fechar o orifício e o reforçar com uma espécie de tela:

- Evitar relações sexuais e demais esforços, por sobrecarregar a parede abdominal, por pelo menos uma semana.

- Normalmente o médico avalia o paciente em uma semana, um mês e três meses após a intervenção.

- A febre não chega a aparecer e, se houver infecção com pus, é possível drenar. Em caso de vermelhidão e muita dor, é preciso procurar o médico.

Varizes dos membros inferiores

Essa cirurgia pode ser feita com a retirada da veia safena ou com a subtração apenas das veias dilatadas, explica Ricardo Rocha Moreira, presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular:

- Apesar de o paciente ter alta no mesmo dia, o procedimento com retirada da safena é mais traumático e requer mais cuidados. A escolha varia de caso a caso e a decisão ocorre depois de se fazer o mapeamento das varizes.

- Quando ocorre apenas a retirada das veias, o paciente também recebe alta no mesmo dia e o repouso é recomendado por três dias.

- As atividades podem voltar a ser feitas de forma gradual. Exercícios, como caminhadas, podem ser retomados em cinco dias. Os mais intensos, apenas depois de 15 dias.

- Há também técnicas de laser e radiofrequência que cauterizam as veias e resultam em menor tempo de recuperação.

- Tão importante quanto o repouso é o uso de meias elásticas receitadas pelo médico. Devem ser colocadas diariamente por até dois meses.

- Como não é uma cirurgia dolorosa, em sinal de dor deve-se consultar o médico.

Plástica de mama

Este procedimento é o mais feito entre as mulheres. Veja os cuidados pós-operatórios de duas intervenções – aumento e redução:

- A paciente deve mexer-se o menos possível por pelo menos 15 dias.

- No caso de aumento das mamas, ela deve usar sutiã firme para fazer com que a prótese se cole às paredes.

- Atividades físicas moderadas devem ser retomadas após dois meses.

- Se a cirurgia é de redução, os cuidados devem durar mais, pois requerem a remontagem da mama.

Septoplastia (correção de septo)

O septo nasal é composto de cartilagem e ossos que dividem as fossas nasais em direita e esquerda. A septoplastia é a correção de suas alterações ou desvios, que provocam a obstrução nasal:

- A septoplastia pode ser indicada e feita separadamente com a turbinectomia, mas na maioria das vezes são realizadas juntas.

- Os cuidados pós-operatórios são praticamente os mesmos para as duas cirurgias, mas as turbinectomias são mais propensas a sangramentos.

Curetagem pós-abortamento

Este procedimento tem como objetivo retirar material placentário, normalmente resultado de um aborto. Veja os cuidados:

- Como geralmente envolve um aborto inicial, o útero sofreu poucas modificações e no máximo em duas semanas volta ao seu estado normal. Após este período, a mulher pode retornar às atividades.

- Porém, se a curetagem foi feita em uma gravidez de três ou quatro meses, as recomendações são semelhantes às da cesárea.

Parto cesariano

Esqueça recomendações antigas, como comer apenas frango ou não lavar a cabeça. Alguma atividade pós-operatória é até recomendada para evitar a formação de gases:

- Os pontos do parto cesariano são retirados entre cinco e sete dias após o procedimento.

- É recomendado o repouso relativo: que é evitar ficar apenas na cama e fazer alguns movimentos – sempre de forma lenta.

- Quanto à alimentação, os médicos recomendam uma dieta leve para não sobrecarregar o sistema digestivo. Corte comidas muito condimentadas, excesso de doces e bebidas gasosas para evitar os gases.

- Fisicamente, a mulher está liberada para as atividades sexuais em cerca de dez dias, quando o útero terá voltado à sua condição normal.

- Atividades físicas leves, como a caminhada, e que não forcem o abdôme podem ser feitas a partir de 15 a 30 dias. Exercícios mais pesados, como natação e academia, devem ser reiniciados somente após a consulta de revisão com o médico – que ocorre de 30 a 40 dias.

- A famosa cinta de compressão pode ser usada, mas evite o aperto exagerado, principalmente na área da cicatriz.

- Em caso de febre ou perda de sangue pelos pontos, deve-se procurar um médico. As principais complicações da cesárea são infecção e hemorragia.

Turbinectomia (fossas nasais)

É a redução de estruturas localizadas nas paredes laterais das fossas nasais para melhorar o fluxo de ar, conforme explica Denilson Cavazzani Szkudlarek, presidente da Associação Paranaense de Otorrinolaringologia:

- Evitar esforços físicos.

- É recomendado uma dieta mais leve, sem alimentos muito quentes ou duros (que precisem de intensa mastigação) para reduzir o risco de sangramento.

- As cirurgias atuais geralmente não requerem o uso de tampões, pois o controle do sangramento é feito através de suturas, cauterização e curativos pontuais.

- Se os tampões forem utilizados, devem ser retirados o mais breve possível, em 24 ou 48 horas. Os pontos são quase sempre feitos com suturas de fios absorvíveis e caem sozinhos a partir de uma semana.

- O uso de anti-inflamatórios, limpeza nasal com soro, antialérgicos e pomada com antibióticos é importante, enquanto o uso de antibióticos via oral não é necessário rotineiramente.

- O retorno às atividades pode ser feito em média de quatro a sete dias, mas os esforços físicos e a prática de esportes, principalmente os de contato, só após dez a 15 dias.

- Caso haja dor intensa, deve-se ficar alerta. Febre é rara, mas se for recorrente também merece avaliação. Pequenos sangramentos ocorrem sempre, mas se forem abundantes ou muito repetitivos devem ser avaliados. A obstrução nasal é comum e melhora no decorrer dos dias, conforme o edema diminui.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade