Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

obituário

João de Azevedo Barbosa Ribas Filho: o coronel curitibano

  • Denise Drechsel
 | Arquivo da família
Arquivo da família
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

1959. Um jovem casal curitibano passeia por Brasília em construção, deslumbrado com as promessas daquela que se tornou depois a capital do país. Ele, João de Azevedo Barbosa Ribas Filho, 30 anos, tinha concluído em 1953 a Academia Militar das Agulhas Negras e experimentava os seus primeiros anos nas forças armadas. E não imaginava o quanto aquela cidade marcaria os rumos da sua vida.

Órfão aos sete meses de vida, era o mais novo de uma família de quatro irmãos. Aos 24, casou-se com Isabel Sprenger Ribas, com quem teve três filhos, Adhemar, Marco Aurélio e Júlio César. Em 1961, desembarcou em Brasília para assumir uma função civil na Polícia Militar e permanecia nela em 1964, quando o regime militar se impôs sobre a nação.

“Vivemos esse momento histórico do Brasil em Brasília, foi difícil”, lembra Isabel. “Estar em um cargo civil amenizou um pouco essa situação”.

Nos anos seguintes, voltou para o Paraná e, depois, várias vezes a Brasília, já de volta à carreira militar. Líder e bom administrador, ocupou vários cargos de comando em Ponta Grossa, Curitiba e Distrito Federal. Diversas vezes foi Diretor Social do Círculo Militar do Paraná e do Clube do Exército, em Brasília. O fato de aparecer muitas vezes na coluna social – no Paraná, retratado frequentemente pelo saudoso Dino Almeida – era o menos importante: seus parentes, amigos e colegas lembram-se dele como o homem sereno, cordial, que suavizava conflitos e era laborioso.

“Era um pai presente, mais para o calmo, sempre bem-humorado. Nunca era grosseiro, preferia ficar quieto para não brigar. Brincava com os filhos na grama da casa. Talvez a ausência do próprio pai o tenha feito um pai especial”, diz Isabel.

Possuidor de muitos amigos, até os últimos meses de sua vida encontrava-se mensalmente com os ex-alunos da sua turma do Colégio Santa Maria, um evento que perdura por seis décadas. “Tinha uma ligação muito forte não só com a família militar, mas com pessoas de diferentes cenários das nossas vidas”, diz Isabel.

Mas voltemos aquele 1959. João e Isabel saíram de uma cidade satélite e pegaram um ônibus, compartilhado em sua maioria com os candangos, os construtores da cidade de Brasília. O veículo quebrou, naquele calor, e todos desceram para esperar o próximo. Nesse ínterim, passa um jipe, com um motorista bem arrumado, tendo ao lado um passageiro fardado.

A juventude dos dois e o perfil de turistas deve ter chamado a atenção. “Para onde os moços estão indo?”, perguntou o passageiro. “Para o Clube do Exército”, respondeu João. “Subam aí”.

Os dois se olharam e subiram. Conversa vai, conversa vem, finalmente o homem misterioso se apresentou e os convidou para almoçar: era o coronel Nélio Cerqueira, assessor direto de Juscelino Kubitschek. Foi o primeiro contato da dupla com o poder. Depois, ao longo da vida, estiveram muitas vezes com presidentes, ministros – Ney Braga era amigo da família – e outras figuras proeminentes.

“Naquele dia, como o Nélio viu que tínhamos admiração por Juscelino, por ele estar fazendo uma cidade no meio do Brasil, tirou uma gravata do armário, disse para nós que era do Juscelino e deu para o meu marido. João a usou muitas vezes, era Pierre Cardin, azul, com estrias prateadas, gravata de presidente da República. Quando ele a usava nas festas e contava essa história, ninguém acreditava, riam e diziam, ‘esse Ribas, sempre brincalhão’”, conta Isabel.

O coronel se divertia e não se importava com a descrença alheia. Guardava essas lembranças e muitas outras, sem ostentar, com uma vida simples e enriquecedora com quem compartilhava suas jornadas.

Além de vários postos nas forças armadas, comandou a Guarda Especial de Brasília, embrião atual da Polícia Militar do Distrito Federal, foi Superintendente do Departamento Federal de Segurança Pública em Brasília e ordenador de despesas da construção do atual Clube do Exército, em Brasília. Recebeu a Medalha Sargento Max Wolff Filho, da Legião Paranaense do Expedicionário; a Medalha da Ordem do Mérito Militar; a Medalha do Pacificador e a Medalha Militar de Ouro.

------------

Lista de falecimentos de 24/06/2017

Abegahy Gomes de Lima Perussolo, 87 anos. Filiação: José Marciano de Lima e Constanca Carneiro de Lima. Sepultamento ontem.

Analtiva Dea Trinkel, 90 anos. Profissão: do lar. Filiação: Agostinho Dea e Rosa da Gracia Dea. Sepultamento ontem.

Ataide Petroski, 65 anos. Profissão: eletricista. Filiação: Teodoro Petroski e Iolanda Petroski. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal do Boqueirão, saindo da capela 02 do mesmo cemitério.

Brendha Emanuelle Soletti Santos, 1 mês. Filiação: Geneci de Jesus Lima Santos e Driele Soletti de Oliveira. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo do Cemitério de Campo Magro (PR).

Dilma Damiani Cardoso, 91 anos. Filiação: Dionísio Gaspar Damiani e Alice Norberta Damiani. Sepultamento ontem.

Dioney Fernandes Daldegam, 26 anos. Filiação: Gerson Luiz Daldegam e Luíza Fernandes. Sepultamento ontem.

Dirce Ferreira da Cruz, 65 anos. Profissão: do lar. Filiação: Antônio Ferreira dos Santos e Maria Francisca Ferreira. Sepultamento ontem.

Eleandro da Silva Pires, 29 anos. Profissão: professor. Filiação: Sidnei Martins Pires e Rosmilda Souza da Silva Pires. Sepultamento ontem.

Eloa da Silva Monteiro, 4 dias. Filiação: Cléber Monteiro de Souza e Lilian Silva de Carvalho. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal de Almirante Tamandaré.

Elza dos Santos, 77 anos. Profissão: do lar. Filiação: Fernando Félix dos Santos e Ana Gouvea dos Santos. Sepultamento ontem.

Félix Szrajer, 73 anos. Profissão: agricultor. Filiação: Luiz Szrajer e Eva Szrajer. Sepultamento ontem.

Heinrich Froese, 76 anos. Profissão: soldador. Filiação: Carnelius Froese e Aganeta Klieur de Froese. Sepultamento ontem.

Isaira de Lima dos Santos, 81 anos. Profissão: do lar. Filiação: Manoel de Lima e Durvalina Taborda Medeiros. Sepultamento ontem.

Izaura Wainsky Kratz, 89 anos. Profissão: agricultor. Filiação: Guilherme Wainsky e Hellena Wainsky. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal São João Batista, em São José dos Pinhais, saindo de capela em São José dos Pinhais.

João Lopes, 87 anos. Profissão: vigilante. Filiação: Antônio Lopes Ribeiro e Maria do Carmo de Souza. Sepultamento ontem.

João Vicente de Oliveira, 56 anos. Profissão: agricultor. Filiação: Arcidio Vicente de Oliveira e Sebastiana Romana do Couto. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo de Marumbi (PR).

Joaquina de Lima Rodrigues, 78 anos. Profissão: do lar. Filiação: Antônio de Lima e Etelvina Rodrigues. Sepultamento ontem.

José Tibúrcio Galvão, 83 anos. Profissão: carpinteiro. Filiação: Germano Tibúrcio Galvão e Camila Joana de Jesus. Sepultamento hoje, Cemitério Pedro Fuss, em São José dos Pinhais, saindo de residência.

Juliano dos Santos Roque, 34 anos. Profissão: autônomo. Filiação: José Roque Filho e Maria Rosa Ferreira dos Santos. Sepultamento ontem.

Lauro Lima dos Santos, 70 anos. Profissão: motorista. Filiação: Francisco Gonçalves dos Santos e Alice Lima dos Santos. Sepultamento ontem.

Leandro Tarcis Fausto de Bruno, 24 anos. Profissão: operador de máquinas. Filiação: Amauri de Bruno e Helia Fausto de Bruno. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal de Campina Grande do Sul, saindo da Capela Santa Mônica, em Campina Grande Sul.

Leony Frare Maia, 88 anos. Profissão: do lar. Filiação: José Frare e Accacia M Frare. Sepultamento ontem.

Luís Miguel Ferreira Castanho, 19 dias. Filiação: Paulo Esidio Gomes Castanho e Simone Ferreira dos Santos Castanho. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo da Capela Central da Acesc, em Cascavel (PR).

Luiz Carlos Leme, 54 anos. Profissão: vendedor. Filiação: Benedito Costa Leme e Aparecida Storel Leme. Sepultamento ontem.

Luiz Fernandes Gapski, 77 anos. Filiação: José Gapski Filho e Joana Gapsiki. Sepultamento ontem.

Luiz Gustavo Cavalheiro Fonseca, 24 anos. Profissão: mecânico. Filiação: Luiz Carlos Menezes Fonseca e Débora Cristina Cavalheiro. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal do Boqueirão, saindo da capela da Paróquia Santa Quitéria, no bairro Santa Quitéria.

Luzia de Campos dos Santos, 67 anos. Profissão: do lar. Filiação: Joaquim de Campos e Bertina Santos de Campos. Sepultamento ontem.

Márcia Adriana da Silva, 47 anos. Profissão: doméstica. Filiação: Leonardo Francisco da Silva e Evelise Fonseca da Silva. Sepultamento ontem.

Maria Aparecida, 76 anos. Profissão: do lar. Filiação: Daniel Rodrigues e Ana Maria de Jesus. Sepultamento ontem.

Maria Luíza Moreira Klencki, 96 anos. Profissão: do lar. Filiação: Euzebio Moreira Pinto e Eliza Bonat Pinto. Sepultamento ontem.

Matheus Fernando da Silva, 20 anos. Profissão: estudante. Filiação: Claudenicio Martins da S Ilva e Luciene Fernandes Costa. Sepultamento ontem.

Milton Jair Ronssem, 57 anos. Profissão: militar. Filiação: Nador Ronssem e Lurdes Ronssem. Sepultamento ontem.

Odair Luiz de Abreu, 34 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Otacílio Luiz de Abreu e Antoninha Minella Provensi de Abreu. Sepultamento ontem.

Olexandra Myronenko, 98 anos. Profissão: do lar. Filiação: Paulo Fecek e Anastácia Fecek. Sepultamento ontem.

Otávio Correia, 78 anos. Profissão: bancário. Filiação: Antônio Vicente Correia e Mariana Correia. Sepultamento hoje, Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical.

Palmyra Alverga Fernandes, 89 anos. Profissão: do lar. Filiação: Manoel Alverga e Maria Victória Rocha. Sepultamento ontem.

Regina Aparecida Domingos de Souza, 52 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Vicentina Domingos da Silva. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal do Boqueirão.

Renê Comparim dos Santos, 68 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Alcides Pereira dos Santos e Júlia Comparim dos Santos. Sepultamento ontem.

Ricardo Luís Zasatzki, 56 anos. Profissão: cobrador de ônibus. Filiação: Gilberto Zasatzki e Maria de Lourdes Zasatzki. Sepultamento ontem.

Rita Alexandrina de Jesus Ferreira, 78 anos. Profissão: do lar. Filiação: Francisco da Silva e Aparecida Alexandrina. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal do Boqueirão, saindo de residência.

Roberto Aparecido Degan, 83 anos. Profissão: empresário. Filiação: Antônio Degan e Dezolina Thomaz Degan. Sepultamento ontem.

Rosa Maria Mader de Pauli, 91 anos. Profissão: empresária. Filiação: Cândido Mader e Hilda de Araújo Santos Mader. Sepultamento ontem.

Rosi dos Santos, 74 anos. Filiação: Euclides dos Santos e Rozina dos Santos. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal Água Verde, saindo da Igreja Pentecostal Fonte da Vida, Rua Osmar de Lima, 1450, no Capão da Imbuia.

Rozilene Tocha dos Santos, 71 anos. Profissão: do lar. Filiação: Aleixo Tocha e Victória Tocha. Sepultamento ontem.

Sônia Rezina dos Santos, 56 anos. Profissão: balconista. Filiação: João Moreira dos Santos e Andrelina Gomes dos Santos. Sepultamento ontem.

Thiago Sanches Prado, 32 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Antônio Sanches Prado e Erotildes Simonelli Prado. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo de capela em Votorantim (SP).

Valdir Machado, 44 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Joaquim Machado e Maria Ivanir Machado. Sepultamento ontem.

Willy Rolf Ziehe, 79 anos. Profissão: porteiro. Filiação: Willy Frederico João Otto Ziehe e Margarida von Hehn Ziehe. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal do Boqueirão.

Zeneito da Silva Santos, 50 anos. Profissão: autônomo. Filiação: José Lourenço da Silva e Miguelina da Silva Santos. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical, saindo de Igreja Jesus Cristo Príncipe da Paz, no Cajuru.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Serviços

PUBLICIDADE