Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Obituário

Odette Angelina Debiasio: amor em forma de cuidado

  • Larissa Fanes, especial para a Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO
 | Arquivo da família
Arquivo da família

Todos os dias a família de Odette Angelina Debiasio tem a chance de lembrar de alguma das lições que ela deixou. Situações cotidianas – como o perfeccionismo com as coisas da casa, a pia enxuta depois de lavar a louça e o jardim sempre bem-cuidado – são rememoradas para montar o retrato da pessoa meticulosa que era exemplo de organização e capricho. E desses pequenos gestos o que se tira mesmo é o que emoldura a imagem de “Dette”: uma pessoa prestativa e cheia de amor pela família.

Quem conta sua trajetória é a sobrinha, Loriny Negrello. Odette nasceu em Curitiba, em 9 de dezembro de 1925. A filha de Victorio Debiasio e Luiza Prosdócimo Debiasio cresceu com os irmãos Adyr e Lorita na região do Alto da XV. Em 1948, quando a irmã se casou, Dette foi morar com ela e o marido. Anos depois, passou a morar na região do Água Verde. Em 2003, quando o marido de Lorita faleceu, as irmãs passaram a viver juntas novamente. E foi assim que a família permaneceu unida. Todos contavam com os cuidados de Odette.

Segundo Loriny, a tia não chegou a completar o antigo segundo grau, mas batalhou para trabalhar e ter as próprias conquistas. De uma fábrica de fitas, foi para um laboratório da Pfizer, empresa farmacêutica, e atuou também numa empresa de elevadores. Depois se tornou funcionária da Universidade Federal do Paraná. Esse foi o emprego em que ficou por mais tempo na carreira, aproximadamente 20 anos. Começou como agente administrativo no setor de saúde e trabalhava nas salas que ficam nos fundos do Hospital de Clínicas da UFPR. Depois, ela foi migrando por várias áreas da instituição, mas sempre naquelas ligadas a esse setor.

Leia também: Sílvia Maria de Moura: doação incondicional para Deus e para o próximo

Em 1979, aos 54 anos, Odette se aposentou. Nessa época, ela se tornou voluntária na Federação Espírita do Paraná e também conseguiu se dedicar ainda mais às coisas que mais lhe davam alegria, como o prazer de viajar. “Fosse em excursões ou a convite das amigas, ela dava um jeito. Era aparecer a chance de conhecer algum lugar novo e ela já estava embarcando”, lembra a sobrinha. Odette viajou por todo o Brasil, de Norte a Sul. Pelo menos uma vez por ano ela visitava grandes capitais ou pequenas cidades.

Gostava de reservar um tempo para cuidar dos outros. Ajudou a mãe quando passou a morar com ela e ajudava os sobrinhos em algumas tarefas. “Ela adorava ir na casa da minha irmã e ficar tirando mato da grama. Adorava essas coisas, essas formas de ajudar os outros em tarefas simples, mas que ela fazia de um jeito excepcional, com muito cuidado”.

A servidora da UFPR não se casou. E, se netos são filhos com açúcar, Odette pensou da mesma forma com os sobrinhos-netos. Ajudou a cuidar de vários deles. O filho de Loriny, Orides Negrello Neto, lembra da dedicação da tia-avó e de algumas peculiaridades. Odette lia a Gazeta do Povo todos os dias, sem perder uma única edição. “Era um hábito: levantar e tomar café lendo a Gazeta. Depois da morte dela, no dia do enterro, comprei a edição do dia para deixar com ela”, conta.

A família também se lembra da forma como Odette gostava de levar sua rotina. Aos risos, Loriny lembra do quanto a tia era organizada. “Ela era extremamente caprichosa, muito metódica. Queria tudo certinho, em ordem. Ela não conseguia dormir se tivesse alguma louça na pia. A gente até aprendeu a ser cuidadoso, mas ninguém consegue ser como ela”.

Depois de anos cuidando de sua família, foi Odette que precisou de mais atenção. A saúde foi se fragilizando e chegou ao ponto de impedir que fizesse suas viagens. Em agosto de 2016, teve uma anemia crônica seguida de uma pneumonia. Ficou internada por quase um mês, mas saiu para ficar mais perto dos entes queridos. No dia 17 de dezembro voltou a ser internada, mas não resistiu e faleceu dez dias depois. Deixa dois irmãos, seis sobrinhos e 13 sobrinhos-netos.

Dia 27 de dezembro de 2016, aos 91 anos, por complicações de uma pneumonia, em Curitiba.

-

Lista de falecimentos

Adivaldo Nogueira da Silva, 57 anos. Profissão: servente. Filiação: Euclides Nogueira da Silva e Tereza Antônia da Conceição. Sepultamento hoje, no Cemitério Parque Senhor do Bonfim, em São José dos Pinhais, saindo da residência.

Agnaldo Dias Martins, 45 anos. Profissão: jardineiro. Filiação: Custodio Dias Martins e Raimunda dos Reis Martins. Sepultamento ontem.

Alexandre Antônio Saad Gebran Neto, 66 anos. Profissão: médico. Filiação: Antônio Saad Gebran e Nair Davi João Gebran. Sepultamento hoje, no Cemitério Jardim da Saudade I, saindo da Capela Vaticano - Diamond Vip Room.

Casturino dos Santos Sene, 64 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Liversino Catarino de Sene e Maria José Tertuliano. Sepultamento hoje, no cemitério municipal da cidade de origem, saindo da Capela Mortuária de Ortigueira.

Cecília Salvato, 76 anos. Profissão: comerciante. Filiação: Silvestre Panek e Maria de Jesus Martins Panek. Sepultamento ontem.

Christiane Dezotti, 43 anos. Profissão: técnica em informática. Filiação: João Batista Dezotti e Merciana Mercedes da Silva Dezotti. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal de Fazenda Rio Grande, saindo da capela mortuária do local.

Ciro Aparecido Pereira Gonçalves, 54 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Benedito Pereira Gonçalves e Floriza Limeira Gonçalves. Sepultamento hoje, no Cemitério Santo Ângelo, em Campo Largo, saindo da capela mortuária do local.

Cláudio Alves Duarte, 85 anos. Profissão: lavrador. Filiação: Francisco Alves Duarte e Ilaria Marques de Sá. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo do salão da Funerária Proceu, em Guapirama (PR).

Cláudio Lipinski, 64 anos. Profissão: agricultor. Filiação: Thomaz Lipinski e Martha Fonsaca Lipinski. Sepultamento hoje, no Cemitério Colônia Muricy, em São José dos Pinhais, saindo da residência.

Cleusa de Fátima Bortolan, 60 anos. Profissão: do lar. Filiação: Orlando Bertolini e Maria Moresco Bertolini. Sepultamento ontem.

Dervile Piekarski, 74 anos. Profissão: contador. Filiação: Luiz Anastácio Piekarski e Amélia Miara Piekarski. Cerimônia hoje, no Crematório Vaticano, saindo da Capela Vaticano - Turquesa.

Ester Domingos Barrim, 68 anos. Profissão: costureira. Filiação: Espedito Domingos Moreira e Maria Aparecida Moreira. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical, saindo do mesmo local.

Eurides Michelini, 83 anos. Profissão: lavrador. Filiação: Antônio Michelini e Amália Garutti. Sepultamento ontem.

Evandro Pereira Gonzalez, 1 mês. Filiação: Hector Ramon Gonzalez e Lourdes Pereira. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal da Cidade de Origem, saindo de residência.

Halina Machna, 70 anos. Filiação: Michel Muchna e Anna Machna. Sepultamento ontem.

Hermes de Oliveira Patzsch, 73 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Ervino Patzsch e Rosa de Oliveira. Sepultamento hoje, no Cemitério Paroquial Colônia Orleans, saindo da capela mortuária do local.

Jerônimo Ramos Neiva de Lima, 93 anos. Filiação: Manrique Muler Neiva de Lima e Jusima Ramos Neiva de Lima. Sepultamento ontem.

Joel Ribeiro de Campos, 70 anos. Profissão: motorista. Filiação: Nicanor Ribeiro de Campos e Anezia de Araújo Campos. Sepultamento ontem.

Júlio Pasternak, 89 anos. Profissão: jardineiro. Filiação: Nicolau Pasternak e Joanna Pasternak. Sepultamento ontem.

Lucas Bueno de Oliveira, 26 anos. Profissão: pintor. Filiação: Alicio Bueno de Oliveira e Cleide Aparecida Rodrigues de Oliveira. Sepultamento hoje, no cemitério municipal da cidade de origem, saindo da Igreja Nossa Senhora Aparecida - Barigui, em Araucária.

Luís Victoriano Rivera Fuentes, 79 anos. Profissão: comerciante. Filiação: Luís Maximino Rivera Sepulveda e Maria Raquel Fuentes Ruiz. Sepultamento ontem.

Luiz Polanski, 85 anos. Profissão: contador. Filiação: Ludovico Polanski e Albertina Pereira Polanski. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal Água Verde, saindo da capela número 02.

Maria Benedita do Rosário Camargo, 66 anos. Profissão: do lar. Filiação: Benedito Lopes e Hilda Ferreira das Neves. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo de Carqueja, na Lapa.

Maria Estevão Nennemann, 80 anos. Profissão: do lar. Filiação: João Estevão e Paulina Sampaio. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal Água Verde, saindo da residência.

Maria da Conceição Siviech, 89 anos. Profissão: do lar. Filiação: Júlio Tavares Paes e Maria Teodora de Araújo. Sepultamento ontem.

Marli Belache, 77 anos. Profissão: do lar. Filiação: Arthur Belache e Gracita Gracia Belache. Sepultamento ontem.

Matheus Pantuzzo Braga, 28 anos. Profissão: estudante. Filiação: Emerson Braga e Marta Janeth Pantuzzo Braga. Sepultamento ontem.

Murako Kuniwake, 94 anos. Filiação: Shichinoske Kuniwake e Ai Kuniwake. Sepultamento hoje, no Cemitério Parque Iguaçu.

Neusa de Souza Freire, 71 anos. Profissão: auxiliar de limpeza. Filiação: Aguinelo Ferreira de Souza e Sebastiana Florêncio. Sepultamento ontem.

Nilza Cinira Francoia Borges, 60 anos. Profissão: do lar. Filiação: Virgílio Francoia e Iolanda Manzato Francoia. Sepultamento ontem.

Oniva Isabel Batista dos Santos, 58 anos. Profissão: do lar. Filiação: Tibúrcio Batista dos Santos e Ana Francisca de Jesus Batista. Sepultamento ontem.

Orestes José Dallabona, 59 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Santos Dallabona e Dolores Dallabona. Sepultamento ontem.

Ronaldo José Ferreira, 52 anos. Profissão: advogado. Filiação: José Maria Correa Ferreira e Lice Huhnke. Sepultamento hoje, no cemitério municipal da cidade de origem, saindo da Capela Municipal de Irati.

Sunta Tomael, 91 anos. Profissão: do lar. Filiação: Constante Tomael e Catharina Furlan. Sepultamento ontem.

Vitor Bietkovski Padilha, 58 anos. Profissão: autônomo. Filiação: José Rodrigues Padilha e Francisca Bietkovski. Sepultamento ontem.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Serviços

PUBLICIDADE