Assinaturas Classificados
Assinaturas

Turismo

Patrocínio:
Publicidade

Fotos: AGO/ Divulgação

Fotos: AGO/ Divulgação / A galeria Ontario tem um grande acervo de arte de várias partes do mundo A galeria Ontario tem um grande acervo de arte de várias partes do mundo
Canadá

Cara de Nova Iorque, ritmo suiço

Toronto é o destino perfeito para quem quer viajar ao exterior sem enfrentar o estresse de cidades muito grandes ou nativos antipáticos

Publicado em 25/12/2008 |
  • Comentários

É do ator americano P
eter Ustinov (o Nero de Quo Vadis?) o comentário célebre sobre a cidade de Toronto. “É Nova Iorque administrada por suíços”, disse o autor comentando o que se vê nas ruas da metrópole canadense (arquitetura moderna dividindo espaço com construções do tipo brownstone) e a forma regrada como se vive. Parece que Ustinov pretendia ser sarcástico, mas a frase correu o mundo como um elogio e uma boa definição da maior cidade canadense. Toronto realmente faz pensar em Nova Iorque, com seu jeitão anglo-saxão modernizado pela evidente prosperidade. Olha-se em volta e o que se vê são ruas rigorosamente limpas, transporte público eficiente, trânsito pesado, mas pacifico — e nenhum problema de violência urbana. É uma metrópole fácil de ser visitada e com atrações suficientes para justificar alguns dias por lá. Para os brasileiros, Toronto é uma cidade atraente: há sempre musicais em cartaz nos teatros, grandes shoppings centers e lojas de departamentos, boa comida e bons museus.


Toronto é o destino perfeito para quem quer viajar ao exterior sem enfrentar o estresse de cidades muito grandes ou nativos antipáticos com os turistas. Aliás, justiça seja feita ao povo de Toronto: eles são muito atenciosos e simpáticos. As pessoas que trabalham nos restaurantes e museus se dispõem a dar informações e gostam de conversar. É fácil usar transporte público e os táxis não são muito caros. Há bons museus e musicais nos teatros. Ou seja, tem um pouco de tudo que leva os turistas às grandes cidades dos Estados Unidos e da Europa, mas em uma escala menor e mais humana.

 / Frank Gehry: mestre da arquitetura contemporânea Ampliar imagem

Frank Gehry: mestre da arquitetura contemporânea

Preste atenção

Toronto pode ser visitada a pé. Alugar carro não é uma boa opção porque o trânsito é muito pesado.

- Fique atento ao canto de passarinhos enquanto espera para atravessar a rua. Os semáforos são equipados com gravações de gorjeios que indicam aos deficientes visuais que eles podem atravessar.

- Toronto é uma cidade totalmente plana e tem um calçamento impecável. Por isso se vê muitos cadeirantes circulando por suas ruas.

- No subsolo de Toronto há vias interligadas às estações de metro e à alguns grandes edifícios que são muito úteis quando as calçadas estão cobertas de neve. Elas se parecem com corredores de shoppings centers por causa da quantidade de lojas e lanchonetes. A não ser que o frio inviabilize caminhadas no lado de cima, não há porque andar nos subterrâneos.

- Caso queira ver um jogo de hockey sobre gelo, o esporte nacional canadense, ou assistir um musical, informe-se sobre a programação com antecedência. Você pode comprar os ingressos pela internet.

- Toronto está localizada às margens do gigantesco lago Ontario. Há ilhas logo em frente à cidade, que podem ser visitadas.


Nada menos que metade da população de Toronto nasceu em outro país e imigrou para o Canadá. Ou seja, a cidade tem um milhão de canadenses e um milhão de estrangeiros. Na prática, isso se traduz em uma mescla exótica de rostos nas ruas e de alimentos e aromas nas feiras e mercados. Em qualquer lugar onde você vá, irá notar que há sempre dois ou três estrangeiros trabalhando.


Turistas brasileiros são bem vistos por lá. O Canadá é um destino muito procurado por estudantes brasileiros, mas os turistas vindos daqui ainda são poucos e o país tem interesse em atrair mais visitantes da América do Sul. Um dos melhores hotéis de Toronto, o centenário King Edward, informa com orgulho que é o único hotel da cidade que oferece a Rede Globo na sua tevê a cabo. O King Edward hospeda as equipes da Vale, que é dona da maior mineradora canadense desde 2006. Por isso o “mimo” da Globo na tevê. O hotel tem atrações especiais: um chá das cinco, muito freqüentado pela população local, e um restaurante especializado em cozinha canadense. O chef Daniel Schick utiliza apenas ingredientes da época e produzidos na região e cria suas receitas a partir de pratos tradicionais canadenses. O resultado? Pratos deliciosos a base de carnes e frutos do mar. Há um toque de brasilidade na cozinha do King Edward: o braço direito do chef Daniel é a paulista Maria da Conceição.


* * * * * *


Serviço


Hotel King Edward - King Street East, nº 37 www.starwoodhotels.com/lemeridien/

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade