Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Norte do Paraná

Casa de suspeito de matar menina desparecida em Cambé é incendiada

Segundo informações da Polícia Militar (PM), uma pessoa foi presa suspeita de atear fogo na residência de apenas dois cômodos

  • Amanda de Santa, Jornal de Londrina
  • Atualizado em às
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A casa do suspeito pelo desaparecimento e morte de Joseane Pereira de Moraes, 9 anos, foi incendiada, na noite de quarta-feira (11), no Jardim Ana Elisa III, em Cambé. Segundo informações da Polícia Militar (PM), uma pessoa foi presa suspeita de atear fogo na residência de apenas dois cômodos.

De acordo com os bombeiros de Cambé, os cômodos ficaram completamente destruídos. Apenas um cachorro estava na casa no momento. Ele foi libertado pelos socorristas. Próximo ao local funcionava um depósito de reciclagem.

A Polícia Civil prendeu também na quarta (11) o homem suspeito pelo crime contra a menina. A casa dele, que tem 48 anos, fica no mesmo bairro em que morava a menina. Ele era conhecido da família.

Na delegacia de Cambé, onde prestou depoimento, o suspeito teria confessado que raptou, estuprou e decapitou a menina. Ele será apresentado oficialmente pela Polícia Civil nesta quinta-feira (12).

Joseane desapareceu no dia 3 de dezembro no Jardim Ana Eliza III, após sair de casa para ir a uma festa religiosa no bairro. Na semana passada, a polícia encontrou uma ossada de criança, decapitada, nos fundos de vale do bairro onde Joseane morava. O corpo está no IML para identificação.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

  1. Estela Muller exibe a nova aquisição, uma árvore natalina, e o enfeite herdado da mãe |

    Fim de ano

    O dia certo de montar a árvore de Natal

  2. Oeste do Paraná

    Temporal de granizo provoca estragos e apagão em Toledo

  3. Formulário online na página do site da Polícia Federal permite fazer denúncias contra pornografia infantil, crimes de ódio e genocídio |

    Polícia Federal

    Denúncia de pedofilia agora pode ser feita pela internet

PUBLICIDADE