Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

explosão em Santa Catarina

Cheiro de material queimado em SC chega a Guaratuba

Segundo o oficial de planejamento e operações da Defesa Civil no litoral do Paraná, capitão Jonas Emmanuel Benghi, sete pessoas chegaram a procurar ajuda médica alegando sintomas de uma possível intoxicação

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Os ventos chegaram a carregar na manhã desta quarta-feira (25) odores de material queimado até o bairro de Coroados, em Guaratuba, no litoral do Paraná. O cheiro era proveniente do incêndio no depósito de fertilizante no terminal marítimo de São Francisco do Sul, no litoral catarinense.

Segundo o oficial de planejamento e operações da Defesa Civil no litoral do Paraná, capitão Jonas Emmanuel Benghi, sete pessoas chegaram a procurar ajuda médica alegando sintomas de uma possível intoxicação.

A prefeitura da cidade decidiu cancelar as aulas desta tarde na Escola Municipal Juraci Correa, que está localizada justamente no bairro Coroados, na região limítrofe com estado catarinense. Na instituição estudam cerca de 200 crianças no período vespertino, que já foram avisadas sobre o cancelamento das atividades. De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura, nenhuma outra escola do município teve as aulas canceladas por conta da situação. O bairro Coroados fica a aproximadamente 12 quilômetros da região central de Guaratuba.

De acordo com o capitão, as chances de a fumaça chegar ao litoral do Paraná são remotas. Contudo, equipe de técnicos da Defesa Civil estadual, do Corpo de Bombeiros e do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) monitora desde a madrugada desta quarta em Guaratuba, a situação em São Francisco do Sul. “As chances são pequenas. Mas caso a nuvem de fumaça chegue iremos alertar a população para fazer a proteção no local, ou seja, que fiquem em casa, com as janelas e portas fechadas”, afirma.

O trabalho de monitoramento deve prosseguir até a tarde de quinta-feira (26), quando o fogo deve ser completamente controlado em Santa Catarina.

Em contrapartida, o órgão oficial do governo de Santa Catarina, que monitora as condições climáticas do estado (Epagri-Ciram), informou que a nuvem de fumaça formada após o incêndio pode atingir o Paraná e chegar até São Paulo. Segundo o meteorologista Marcelo Martins, a nuvem deve ocupar principalmente o litoral Sul do Paraná, onde pode ficar alojada por, pelo menos, dois dias.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE